Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim – A arte pós-guerra

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra

A instalação “Lichtgrenze” celebra os 25 anos da Queda do Muro de Berlim

É possível uma cidade transformar 28 anos de sofrimento – que separou vidas, destruiu famílias, marginalizou cidadãos, gerou inúmeras mortes e feridos –  revivendo essa história 25 anos depois, com um belo toque de luz?

Estamos falando da poética instalação: “Lichtgrenze” (= “Fronteira de Luzes” em português) ocorrida em Berlim, que marcou as celebrações do Aniversário de 25 anos da Queda do Muro de Berlim em 09 de novembro de 1989.

Lichtgrenze

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra Imagem via Erdalinci – Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim

Entre os dias 07 a 9 de Novembro, Berlim pôde reviver um pouco dessa história triste e do sentimento de isolamento e injustiça que instaurou-se em 1961 quando a cidade foi dividida entre o lado ocidental e o lado oriental .

Uma verdadeira obra de arte, idealizada por Christopher Bauder e Marc Bauder reproduziu de forma simbólica o caminho por onde passava esta barreira, constituída por 8.000 balões brancos cheios de hélio, feitos 100% de látex orgânico biodegradável.

Nos balões foram anexados dispositivos especiais que utilizam LEDs para iluminá-los s ao longo do percurso por onde passava o Muro. Esta exposição ao ar livre ocupou a extensão de 15km ao longo da histórica capital alemã.

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra A “Lichtgrenze” idealizada por Christopher Bauder e Marc Bauder reproduziu de forma simbólica o caminho por onde passava esta barreira, constituída por 8.000 balões – Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra Esta exposição ao ar livre ocupou a extensão de 15km ao longo da histórica capital alemã.Os 8.000 balões utilizam LEDs para ficar iluminados ao longo do percurso por onde passava o Muro – Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra “Lichtgrenze”Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim

Como surgiu o Muro de Berlim

Para quem não lembra ou ainda não era nascido, sugerimos um passeio na história para entendermos as origens da construção do Muro de Berlim.  No fim da Segunda Guerra Mundial, com a derrota da Alemanha e sua consequente ocupação pelas forças aliadas, cada país vencedor “herdou” um setor da cidade de Berlim, e desse modo foram criados um setor americano, um inglês, um francês e outro soviético.

Os três primeiros uniram-se para formar a área da cidade que adotaria o regime capitalista, Berlim Ocidental, que seria anexada à nascente República Federal da Alemanha (a capitalista Alemanha Ocidental). O lado soviético daria origem a Berlim Oriental, que se tornaria a capital da Alemanha Oriental.

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra

Essa situação gerou uma configuração inusitada dentro da Alemanha dividida, pois o setor capitalista de Berlim estava mergulhado em território da Alemanha Oriental, formando assim, um enclave capitalista dentro do país socialista, complicando a comunicação de Berlim Ocidental com seu próprio país.

Tal dificuldade acentuou-se com o lançamento do Plano Marshall, destinado a ajudar economicamente todos os países europeus do bloco capitalista afetados pela guerra, pois Stalin, contrariado pela negativa de cobertura do plano aos países socialistas, resolve impor um bloqueio a Berlim Ocidental, fechando todas as vias de comunicação.

O objetivo dos russos era forçar os aliados a abandonar o controle de seu setor da cidade, porém tal manobra não gerou os resultados desejados, pois os americanos quebraram o bloqueio por meio de rotas aéreas destinadas a abastecer e manter o status de Berlim Ocidental. Após 1949, a situação parecia ter se normalizado, mantendo Berlim dividida em duas fronteiras. A situaçao voltou a ficar tensa no início da década de 1960, pois havia aumentado expressivamente o número de cidadãos do lado oriental que “passavam” para o lado ocidental, alarmando as autoridades da Alemanha Oriental.

Na busca de evitar qualquer possível contato com o mundo capitalista, é então construído o Muro que iria manchar indelevelmente a imagem do regime de esquerda europeu. Durante sua existência, a vigilância ferrenha promovida pelas tropas orientais seria responsável pelas mortes de muitos que desafiaram o regime oriental e decidiram ultrapassá-lo.

A Queda do Muro – Fato Curioso

Interessante notar que a Queda do Muro de Berlim deu-se imediatamente após um lapso de informação em uma conferência de imprensa realizada na noite de 9 de novembro de 1989.

Foi através de uma entrevista concedida na coletiva de imprensa que  Günter Schabowski, porta-voz do governo da RDA, anunciou a nova legislação sobre viagens de cidadãos da RDA (viagens para Berlin Ocidental e Alemanha Ocidental em geral seria possível sem aprovação especial).

Questionado pelo jornalista italiano  Riccardo Ehrman, a respeito do momento em que a lei entraria em vigor Schabowski respondeu sem pensar nas consequências: “Pelo que sei, ela entra já, imediatamente”. Logo a seguir, como a entrevista era transmitida ao vivo na RDA, muitos cidadãos peregrinaram até a fronteira interna em Berlim. Durante três horas, os guardas de fronteira, sem informações detalhadas do novo regulamento, contiveram o afluxo humano. A seguir, as autoridades da RDA decidiram abrir o Muro de Berlim.

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra

Sobre Lichtgrenze

Balões ao ar, como símbolo da liberdade conquistada em 1989

Com o lançamento de 8 mil balões ao ar e ao som de uma orquestra regida pelo maestro Daniel Barenboim, a simbólica celebração da Queda do Muro encerrou-se neste último domingo (9.11.14). O evento levou mais de 100 mil pessoas às ruas da capital e teve a presença de líderes atuais, como a chanceler federal Angela Merkel, e do passado, como o russo Mikhail Gorbachev e o polonês Lech Walesa, um dos maiores símbolos da luta contra o comunismo.

Ao caminhar pelo trajeto onde existiu esta fronteira físico-poítica, berlinenses e visitantes do mundo todo foram convidados a vivenciar o sentimento de tristeza deixado pelo rastro deste símbolo repressor.

Através de uma exposição a céu aberto os visitantes tiveram acesso a uma parte das históricas tentativas de escapes dos alemães e puderam entender a magnitude e a importância histórica da queda do Muro.

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra Instalação Lichtgrenze: um muro de luzes na celebração do 25 anos da Queda do Muro de Berlim

O evento contou com mini-telas instaladas no decorrer do caminho, containers que vendiam souvenirs e livros sobre o Muro, além do sensacional show de luzes no emblemático Portão de Brandemburgo, que desenhou numa sinfonia de luzes coloridas a palavra mais aclamada em 09 de Novembro de 1989: “Freiheit” (“liberdade” em port.).

Algumas das históricas tentativas de escape:

Perto do Reichstag*, ao longo do Rio Spree pode-se verificar várias tentativas mal sucedidas de escape de alguns jovens alemães, resultando em suas mortes trágicas.

*Parlamento Federal da Alemanha.

Para saber mais dessas histórias: https://fallofthewall25.com/mauergeschichten

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra
Ao caminhar pelo trajeto onde existiu esta fronteira físico-poítica, berlinenses e visitantes do mundo todo foram convidados a vivenciar o sentimento de tristeza deixado pelo rastro deste símbolo repressor

A “Fronteira de Luzes” foi sem dúvida uma ação simbólica inesquecível para os que vivenciaram esta era opressora e para a nova geração uma amostra de valor, onde a paz e a liberdade são frutos de um legado de muita luta, dor, coragem e sangue derramado.

Fica aqui uma dica para todas as nações do Mundo: “Viva a paz, a igualdade e a liberdade para todos.”

Fotos: Divulgação, Roberta Gerace Gazzola e Ernesto Polsler

Fontes:

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra
Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim

Por Roberta Gerace Gazzolla

Para quem não me conhece, vou me apresentar então: me chamo Roberta, uma idealista, cidadã do mundo, apesar de ter estabelecido meus pézinhos na louca Berlim por um tempo, neta de italiano (sangue forte), tia da Sophie, publicitária, escritora nas horas vagas, amante das bikes, moda, viagens, cinema e todas as manifestações de cultura imagináveis.

A ideia neste espaço é mostrar um pouco da minha visão lúdica, atenta, criativa e curiosa de coisas bacanas que posso vivenciar aqui nesta Berlim frenética e dividir com vocês, que assim como eu, devem adorar as novidades do fashionbubbles.com . Além de falar de novos artistas, música, moda, eventos, cultura, vou trazer também um pouquinho da minha visão do ser humano, através de algumas crônicas em formas de diálogos internos.

Tudo isto será escrito com muito carinho, dedicação e diversão.

Espero que curtam este espacinho e fico aberta a sugestões/críticas.

liebste Grüsse aus Berlin,

Roberta Gerace Gazzolla (E-mail: robertafashionbubbles@gmail.com)

Celebração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim   A arte pós guerra

Publicação: 12 de novembro de 2014

AUTOR

Denise Pitta é digital Influencer e é editora do Fashion Bubbles. Estilista, formada em Moda e Artes Plásticas, atuou em diversas confecções e teve marca própria de lingeries, a Lility. Começou o blog em 2006 e está entre as primeiras blogueiras brasileiras da moda. Também desenvolve pesquisas sobre História e Identidade Brasileira na Moda e Psicologia Analítica. É apaixonada por filosofia, física quântica, psicanálise e política. Siga Denise no Instagram: @denisepitta e @fashionbubblesoficial

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
Decoração de natal: Faça você mesmo – Economia e sustentabilidade

Quando o Natal começa a se aproximar, o bolso e as finanças já começam a tremer. Entretanto, dentre tantos gastos...

Fechar