Crônica – Família e Fantasia

Crônica   Família e Fantasia

Hoje a coisa mais comum é encontrar familiazinhas adesivadas nos carros. Antes encontrávamos aqueles adesivos de “manhã, tarde e noite”, que na seqüência eram: surf, bebida e sexo. Como se pode conferir, este último foi sucesso somente para o público mais jovem, mas o adesivo das famílias é um vírus que não escolhe público.

O quesito casamento, assunto tão exaustivamente discutido e que tão comumente alguém define em poucas palavras: “casamento é uma instituição falida” não se aplica à instituição família. A família está, definitivamente, em alta. Tudo agora é família! Um anúncio de emprego convoca “Venha fazer parte da família…”, meu time de futebol no fim de semana é uma “família”, na reunião de vendas o gerente começa “somos como uma família”, meu grupo de estudos de uns tempos prá cá, também é uma “família”, como diferencial, uma empresa me envia seu cartão fidelidade e me anuncia como novo membro da sua “família”…

São sentimentos tão verdadeiros quanto contraditórios, gerados no mesmo ambiente. Num divã, por exemplo, quais são os assuntos exaustivamente discutidos? Vou dar uma dica para quem nunca fez terapia: família, amor e trabalho. Sendo que para qualquer questão a raiz da pendenga está na família. Há quem odeie a família e diga arrogantemente:  “vou me casar com ela e não com a família”. Há famílias das quais nos orgulhamos de fazer parte, como meu futebol de domingo. Há também a família em que nascemos, sem possibilidade de escolha, e os adesivos referem-se a esta, que chamarei de “família raiz”.

A diversidade da composição das famílias é um capítulo a parte, divertido de ver. Num adesivo há apenas uma pessoa e vários cachorros – a família raiz deve ser complicada, ou ela é de difícil convívio. Nestas famílias, os pets receberam realmente um lugar de honra. Já ouvi histórias de bichos que ficaram com herança de seus solitários donos, hoje alguns tem convênio médico, outros, mais humanizados, têm lugar na mesa e na cama, alguns tem babás, jóias, nome de gente, etc. Os adesivos mostram que os pets ocupam um lugar na família exatamente como filhos legítimos. Estes bichos encantadores realmente merecem mais do que vídeo cassetadas.

Em outros adesivos, há um menino e uma menina com um coraçãozinho – aqui é uma declaração de planos uma declaração de amor, ou uma declaração de posse: este (a) já tem dono (a)!  Há adesivos de famílias imensas, será que este sujeito ainda está gerando filhos para ajudar na colheita?? Ainda estão por vir os adesivos dos objetos da família, objetos que são tão queridos quanto os pets, a televisão (ou controle remoto), o celular, ipad, a geladeira…

Crônica   Família e Fantasia

Um adesivo em especial chamou a atenção e deu o nome “fantasia” para o título deste artigo. O adesivo inocente neste carro (foto acima) revela algumas coisas inusitadas. Repare que as pessoinhas não estão com “mão na mão”, estão afastadinhas umas das outras. Ops! Será que é uma família de encrenqueiros? Olhando melhor ao lado da mulher tem um resto de cola… O que aconteceu? Uma traquinagem de criança que levou o bonequinho? Ou o casal se separou? Fantasias, fantasias. Um amigo observou que do lado direito também tem um restinho de cola. O cachorro! Era um cachorro! O marido saiu de casa, mas não abriu mão do au au, e levou o bicho embora. Mas, por quê? O amigo investigador completa: “Simples caro Watson, a família já estava completa e de repente vieram os gêmeos. Sim, gêmeos, afinal os adesivos dos dois meninos têm a mesma altura, bonés, skate, são iguaizinhos, gêmeos. Isso significa que a despesa ia pular para as alturas…”

Com o trânsito parado a história poderia ir longe, eu prefiro parar por aqui…

Por Vinícius Moura

Publicação: 1 de abril de 2011

AUTOR

Vinicius é empresário do setor de auto-peças.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
Ricardo Almeida98
Ricardo Almeida – 25 anos de sucesso e elegância

Veja matéria com as fotos do evento: Ricardo Almeida comemora 25 anos de sucesso com desfile e celebridades. Ricardo Almeida...

Fechar