Logo

Musical “Hair” traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
O espetáculo em Cena Via Folha.com

No último dia 5,” Hair”, o conceituado musical sobre os hippies da década de 60, ganhou a sua versão brasileira. Dirigido por Charles Moeller e Claudio Botelho. O musical de James Rado, Gereme Ragni e Galt MacDermot prega a repulsa dos condicionamentos sociais, amor e sexo livre, o uso de drogas como uma ação libertadora, a música e a paz – tudo isso inserido no contexto de guerra.

De acordo com o portal IG “o musical é ambientado em 1968 e acompanha os passos de John Berger (Igor Rickli), hippie que comanda uma tribo de moças e rapazes de Nova York. O grupo logo é reforçado por Claude (Hugo Bonemer), rapaz que vive um dilema: oprimido pelos pais, que o querem alistado no Exército para a Guerra do Vietnã, ele também é assediado pelos hippies, que o incentivam a se soltar das amarras sociais”.

Apesar de ter sido lançado há mais de 40 anos o musical continua abordando questionamentos bem atuais e por isso continua garantindo o seu grande sucesso desde a estreia na Broadway, em 1967, até os dias de hoje. Em entrevista à Veja, Charles Moeller, pontua o sucesso do espetáculo: “Hair é uma peça universal. Não fala de uma guerra específica e sim do horror da Guerra. O grito de liberdade do musical ecoa em todos os lugares. Vivemos numa cidade quase em guerra civil. A segregação racial que ainda existe, a homofobia , a misoginia, a falta de tolerância com opções sexuais e religiosas. Não fazemos mais passeata como os estudantes e hippies em 1967, mas é fundamental ouvir o grito do Hair de 43 anos atrás e ver que precisamos sempre nos posicionar e deixar o Sol entrar. Pensando globalmente, ainda vivemos em guerra e conflitos muito parecidos e tão assustadores e sem sentido como o Vietnã. A gente ainda não conseguiu aceitar o todo, apesar de olharmos um pouco mais para Oriente e a Índia, e isso virou até uma moda, que beira  a superficialidade, por não conseguimos entender o básico: tolerância e aceitação”.

Figurino
Não o é só a questão do engajamento social e político que tem encantado o público que está indo conferir de perto o musical, mas também o figurino. Isso porque “Hair” explora os clássicos trajes da época como calças pantalonas com boca de sino, batas e vestidos indianos – tudo isso aliado a um mix de muitas cores.

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
A atriz Letícia Colin é a Jeanie de ‘Hair’ Via Globo


No musical é possível observar todas essas características, porém com um plus a mais. A plateia que tem ido prestigiar, de tão envolvida, têm interagido com o espetáculo. Os espectadores estão resgatando dos armários acessórios e vestimentas que compõem o look da época. Óculos, pulseiras, vestidos, cores e estampas são os mais cotados até o momento.

Para quem não sabe, o espetáculo está sendo exibido no Teatro Oi Casa Grande no Rio de Janeiro, onde fica até fevereiro antes de seguir para São Paulo.

Acompanhe foto dos bastidores!!

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
Foto: Leo Ladeira e Carol Puntel

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
A cantriz Renata Celidonio adorou a nova montagem de Hair e fez questão de dar uma passadinha na lojinha Foto: Leo Ladeira e Carol Puntel

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia

A atriz e cantora Sylvia Massari foi ver Hair e já na entrada posou com elenco de apoio Foto: Leo Ladeira e Carol Puntel

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
Foto: Leo Ladeira e Carol Puntel

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
Foto: Leo Ladeira e Carol Puntel

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
No intervalo, o Lurryan, da Loja dos Musicais, está sempre pelo foyer com os produtos de Hair Foto: Leo Ladeira e Carol Puntel

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
Foto: Leo Ladeira e Carol Puntel

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia
A galera deixando o sol entrar ao final do espetáculo! Foto:
Leo Ladeira e Carol Puntel

Serviço
Teatro Oi Casa Grande – Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – RJ
Tel: (21) 2511-0800
Preço: de R$ 40 a R$ 150
Classificação: 14 anos

Se interessou pela cultura hippie e os trajes da década de 60? Leia mais em Tribos Urbanas

Via Wikipedia, IG, Folha.com, G1, Veja

Musical Hair traz influências hippies nos trajes do palco e da plateia

Your Commment

Email (will not be published)