O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

Se você já acessou o Facebook nesta semana, viu que o assunto é um só:  os frequentadores de camarotes das baladas de luxo paulistas, que chegam a gastar 50 mil reais em uma única noite.

O tema virou pauta graças à revista Veja São Paulo, que traz em sua capa e recheio uma matéria que aborda a vida noturna de jovens endinheirados na cidade de São Paulo.

O empresário Alexander Almeida foi um dos entrevistados. No depoimento, Almeida revelou gastar cerca de 200 a 300 mil reais por mês nas baladas de alto padrão de São Paulo, como Pink Elephant e Royal. Entre suas frases, que acabaram caindo na graça do público da rede, está: “Gasto dinheiro para chamar a atenção das gatas”(encomendando inúmeras garrafas de espumante Veuve Clicquot e Cristal).

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinhaO empresário Alexander Almeida, curtindo uma de suas noitadas

Em um vídeo gravado pela publicação, que mostra uma noite de balada com o empresário, ele revela os “10 mandamentos do Rei do Camarote”, apontando que carro e roupas importadas são essenciais para chamar a atenção. Assim como a champagne, que é um status na balada. Ainda de acordo com Almeida, celebridades famosas agregam valor ao camarote e aos seus bens de consumo.

Consumo só não sacia

Entretanto para entender por que consumo só não sacia, leia a matéria sobre a busca de sentido em nossas vidas: A busca de significado em nossa vida e a cura psíquica:

“O sentimento de falta de sentido é uma constante nas sociedades pós modernas. Entre as principais causas, uma mudança violenta provocada por uma grande transição cultural. Há ainda, ao lado do declínio das religiões tradicionais, indícios cada vez maiores de uma desorientação psíquica geral.

Para Edward F. Edinger, estamos passando por uma reorientação psicológica coletiva equivalente em magnitude ao surgimento do Cristianismo das ruínas do Império Romano. Perdemos nossas bases. Procura-se sentido humano onde ele não está; nas coisas externas, na objetividade, no consumo…”

Confira o video em que Alexander Almeida revela os “10 mandamentos do Rei do Camarote”

Indignado, o público internauta deu o troco através de muitos memes e postagens nas redes sociais, além de uma fanpage no Facebook, a Agrega Valor ao Camarote. Já existe também o tumblr Rei do Camarote, que usa fotos do Instagram de Alexander Almeida de forma humorística. Veja abaixo algumas delas:

Veja também ótima observação de Wilson Gomes:

“Eu gosto do rei do camarote. Confesso que gostei sem prestar atenção, não sabia que era para odiar e falar mal, aí, quando vi, já tava gostando. Fazer o quê? Só me resta agora dizer as razão pelas quais gosto do tal sujeito:1. O dinheiro é dele. Gosto de quem gasta o próprio dinheiro e deixa o meu ou o da fazenda pública em paz. Apesar de tanta exposição, acho ninguém até agora disse que o cara corrompeu ou foi corrompido por algum funcionário público, nem que desviou dinheiro público ou acumulou a grana de forma ilegal. Então, se é dele…2. Melhor torrar do que acumular. Sei que o Brasil precisa da poupança das pessoas, mas também precisa que alguém faça a grana rodar. Da minha parte, gosto mais de ver o mercado ativo do que do capitalismo financeiro. Se o sujeito decidiu que, em vez de sustentar banqueiro, vai fazer rodar a cadeia produtiva de casas noturnas, fabricantes e importadores de bebidas e de moças loiras e curvilíneas, para mim está tudo bem.

3. Melhor torrar aqui do que em Miami. O cara podia queimar dinheiro para sustentar Miami, como devem fazer os que não são criticados mas admirados, fazer a noite em Nova Iorque ou encher as burras dos novos ricos esquiando no Colorado, mas está aqui, fazendo girar o mercado do amor, sexo & ostentação em Sampa. Tá bom, de vez em quando vai a Cannes, que ninguém é de ferro, mas o sujeito não exporta empregos, é um nacionalista.

4. O cara reparte a grana. Se o sujeito poupasse nas farra de 25 mil reais, que terminam com uma única mulher sendo levada ao megacafofo de Riquinho, e resolvesse investir em uma única supergarota de programa por noite, para deleite privado, conseguiria ter uma por noite durante todo o mês (cotação na tabela de preços de O Negócio). Assim, só ele gozava…da grana. Do jeito que faz, não, ele compartilha o dom, mais pessoas são envolvidas: garçons, importadores de bebidas, producers, meninas loiras, guarda-costas, manobristas. Toda uma cadeia de negócios e de pessoas é sustentada pela generosidade do nosso micenas.

Como odiar um otário, quer dizer, um cara assim? Não contem comigo!”

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

No Twitter:

O Rei do Camarote – Matéria da Veja SP com baladeiros milionários gera polêmica, mas pode se tratar de uma pegadinha

Tem até vídeo paródia no Youtube:

UPDATE
Em entrevista à Radio Bandeirantes, na manhã deste dia 05.11, Alexander (que nem confirmou se este é seu nome verdadeiro) disse que tudo não passou de uma brincadeira, e que o “Rei do Camarote” não é real. “Vocês verão posteriormente do que se trata, pode ser uma brincadeira, uma maneira de trollar”, afirmou. Há quem diga que o Pânico na TV participou da ação. Mas a pergunta que não quer calar: a Veja SP faz parte da pegadinha ou a revista também caiu, assim como o público?

Fotos: reprodução / Veja SP e Tumblr

 

Publicação: 5 de novembro de 2013

AUTOR

Graduada em jornalismo e moda, Marcela é apaixonada por tudo que envolva os universos da moda, beleza, comportamento e cinema. Adora cultura geek, mas só quando o assunto é tecnologia. Já atuou na Revista Estilo, Guia Jeanswear e All Lingeriea, além de coloborar com o Blog do Pro e revista World Fashion.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
Quem é o Papai Noel – Como surgiu a tradição de Natal comemorada no ocidente

Saiba quem foi o primeiro Papai Noel e como essa figura foi transformada ao longo dos séculos no famoso "velinho...

Fechar