Bubbles in the City – Dia dos Namorados / Parte 4

Bubbles in the City   Dia dos Namorados / Parte 4

Okey, gente. Prometo que este vai ser o último texto da “série” sobre o Dia dos Namorados. É que, pra finalizar minhas profundas – pero no mucho – reflexões sobre o tema, precisava dizer mais uma coisa.

Na verdade, é um convite que faço a você, internauta. Apesar de eu ter algumas restrições ao “way of life” da terra do Tio Sam, vamos combinar: o Dia dos Namorados deles é bem democrático. Sim, porque no Valentine’s Day, os norte-americanos celebram não somente o amor entre casais (namorados, casados, enrolados, juntados, tico-tico-no-fubá etc). Eles celebram, acima de tudo, o amor pelo outro, o que inclui amigos e familiares.

Então, que tal a gente fazer o mesmo? Sabe aquele amigo que a gente ama de paixão, mas é só um amigo (como se isso fosse pouca coisa)? Então, por que não celebrar essa relação de carinho, respeito e afeto? Aquele primo companheirão, aquela tia que você tanto gosta, seus pais, seus irmãos… Por mais chato que você possa ser – o que é praticamente impossível, já que você é leitor deste site que só reúne gente bacana (que modéstia que nada: viva nóis!) – com certeza você ama alguém. E com certeza alguém te ama.

Não precisa comprar presente. A gente pode fazer esse dia ser especial de muitas outras formas. Mande um e-mail – ou melhor, um cartão! Putz, melhor ainda: telefone! Se estiver perto da pessoa, dê um abraço daqueles de enforcar leão: loooongo e bem apertado. Finalize com um beijão na bochecha.


Se estiver muito inspirado (e tiver tempo), faça um bolo, que pode até ser daqueles de caixinha e não requer prática, nem tão pouco habilidade. Encha de cobertura engordativa e chocolate granulado. Coloque uns morangos… Mais fácil ainda: faça brigadeiro e coma, na panela mesmo, a colheradas, com a pessoa (ou as pessoas) que você sentir vontade. Ou, sei lá, reúna a galera pra ver um filme – de preferência beeem água com açúcar – com direito a muita pipoca e refrigerante. Ou abra um vinho bem gostoso pra saborear acompanhado de queijos deliciosos. Se preferir, tome uma “breja”, “um choppes e dois pastel”.

Vale tudo, desde que feito com carinho e com quem você ama. Porque o importante é aproveitar o clima de “love is in the air” para expressar o seu afeto. Dê muita risada, elemento tão imprescindível a todo e qualquer bom relacionamento. Coloque a conversa em dia. Diga aquela frase fofa que você sempre quis, mas sempre deixou passar. Tire fotos pra registrar esse encontro de corações e almas.

Se dessa vida nada se leva, ao menos vamos ter um dia dedicado única e exclusivamente ao que verdadeiramente importa e dá um significado todo especial a ela. Aquilo, que é mais velho que andar pra frente. Aquilo, que a gente tanto procura mesmo quando não se dá conta que estava ali, só observando e esperando (o lugar certo, no momento apropriado?). Sim, aquilo que, a gente sabe: é amor.

PS: depois, compartilhe seu momento “love is in the air” com a gente. Conte como foi seu dia 12, incluindo seu comentário. Já tô louca de curiosidade! Prometo contar como foi o meu.

Serviço:
Pra encontrar receitas, se joga no Googgle! Ou dê uma espiada no site Panelinha.
Se a pedida for filminho beeem água com açúcar (adoooro), anote as sugestões. Se já viu, reveja. Se não viu, descubra: You’ve got mail (Mensagem pra você); Sleepless in Seatle; Serependipity; Love Actually (De repente amor); How to Loose a Guy in Ten Days (Como perder um homem em dez dias); Never been Kissed (Nunca fui beijada).

Leia também: Bubbles in the City – Dia dos Namorados – Parte 2 , Bubbles in the City – Dia dos Namorados / Parte 1e Bubbles in the City – Dia dos Namorados / Parte 3

Bubbles in the City   Dia dos Namorados / Parte 4

Por Mila Brito

Publicação: 9 de junho de 2008

AUTOR

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
satc1
Sex and the City, o filme – opiniões

Neste final de semana, fomos ver o filme. Para falar a verdade, eu estava com um pouco de medo de...

Fechar