Millennials versus Geração X e Baby Boomers – Fazer o que ama? Saiba as diferença de comportamento dessas gerações

Millennials versus Geração X e Baby Boomers – Fazer o que ama? Saiba as diferença de comportamento dessas gerações

Ter um emprego é algo que pode te levar à loucura – mas nesse exato momento há milhares de pessoas que estão fazendo aquilo que elas realmente amam. E sim, estão ganhando dinheiro com isso.

Eles são os Millennials, também chamados de Geração Y, a geração que traz uma nova força de trabalho global e tem grandes aspirações – mais da metade deles já tem ou planeja abrir seu próprio negócio nos próximos anos.

Os Millennials trazem um pensamento digital e coletivo que afeta a forma como vamos trabalhar e produzir no futuro – e isso influencia o nosso comportamento na sociedade.

Mas é também uma geração caracterizada pela ansiedade e por altas doses de frustração para compreender porque, veja a seguinte matéria: O motivo da infelicidade da geração Y.

Com os Baby Boomers, aqueles nascidos entre 1945 e 1964, logo após a Segunda Guerra Mundial, a escolha de um emprego era para a vida toda e aqueles com mais experiência eram mais valorizados, inclusive no papel de mestres para os que estavam começando. O trabalho tinha hora para começar, acabar e nunca era levado para casa – a vida profissional e pessoal simplesmente não eram misturadas. O trabalho era intenso e os sacrifícios eram muitos, mas a recompensa era certa – mesmo que demorasse uma eternidade para se alcançar o status desejado, seja profissional ou financeiro.

Millennials versus Geração X e Baby Boomers – Fazer o que ama? Saiba as diferença de comportamento dessas gerações

Já a Geração X, que nasceu logo depois dos Baby Boomers, redefiniu a relação entre trabalho e recompensa. Os jovens confiantes, extrovertidos e extremamente competitivos tinham como definição de sucesso ser jovem e rico. Para isso, era preciso criar as melhores propostas para se obter o destaque necessário, com um cargo e um salário que antes demorariam anos para serem alcançados. Assim o expediente foi expandido até o happy hour e ser workaholic se tornou algo admirável. Vencia a corrida quem chegasse primeiro à diretoria, mais jovem e com mais dinheiro.

Hoje essa jornada é bastante diferente – é mais importante curtir o caminho do que chegar ao destino final. É o prazer que determina a realização profissional e o grande truque é saber detectar as oportunidades nas quais é possível combinar paixão e trabalho. Fazer o que ama e ganhar dinheiro com isso. Só não pode esquecer que trabalho é trabalho e independente do que você fizer, sempre vai haver frustrações e o importante é saber lidar com elas.

“O que você está fazendo agora? É algo que você realmente ama?”. É com esses questionamentos que começa All work and all play, um vídeo produzido pela Box1824 que foca especificamente nos jovens que estão começando sua vida profissional, cheios de sonhos, aspirações e conceito de sucesso.

“Confie em mim, trabalhe no que você ama”

Essa é a frase que o paulista Du E-Holic deixa como marca por todos os lugares que passa. Para quem busca inspiração para ser um Millennial, não há melhor exemplo do que o chapeleiro da Vila Madalena, que é uma personificação do ideal de viver um sonho todos os dias. “Fazendo o que gosta, você confunde a carreira com sua vida, realmente”, diz Durval Sampaio, como foi batizado antes de ser conhecido por seu apelido que virou o nome de sua marca. Saiba mais sobre sua trajetória na matéria: Conheça o chapeleiro Du E-Holic.

Com a velocidade com que eles estão conectados com o mundo, os millennials não se estimulam com projetos a longo prazo. São ansiosos e querem tudo pra ontem. Eles se interessam por trocar conhecimento, independentemente de idade ou formação, tratando todos de igual para igual – mesmo porque eles têm toda a informação que eles precisam na palma da mão, em seus muitos gadgets. As formas alternativas de formação também são valorizadas, assim todos os títulos e diplomas, tão importantes para a Geração X, já não são fatores imprescindíveis.

Millennials versus Geração X e Baby Boomers – Fazer o que ama? Saiba as diferença de comportamento dessas gerações
Características dos Millennials.

Mobilidade, espaços compartilhados, home-offices e a possibilidade de criar seu próprio horário são características que fazem com que o trabalho esteja sempre presente, em todos os lugares e a qualquer momento. Millennials também são desapegados e podem trocar de direção com rapidez – o importante é viver melhor o presente sem ter a ilusão de que o futuro pode ser controlado.

Sempre conectados, os Millennials também estão constantemente compartilhando com o mundo aquilo que eles estão fazendo, o tempo todo e em qualquer lugar – o que os garantiu o título de geração mais egocêntrica em artigo da revista Times chamado “The Me Me Me Generation”. Mas será que os baby boomers não postariam foto do look do dia em elevadores se eles tivessem uma câmera digital e acesso à internet em mãos? E nos anos 60, que ao invés de criar um álbum de fotos das férias nas mídias sociais as pessoas obrigavam os amigos a irem em casa para passar uma noite vendo um slide show?

Millennials versus Geração X e Baby Boomers – Fazer o que ama? Saiba as diferença de comportamento dessas gerações
Características da Geração Y. Mas é também uma geração caracterizada pela ansiedade e por altas doses de frustração para compreender porque veja a seguinte matéria: O motivo da infelicidade da geração Y.

Por Samantha Mahawasala

Fotos: PolicyMic, Fast Company, Wise Step e Bert Maes

Publicação: 25 de abril de 2014

AUTOR

Paulistana formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e com curso técnico de locução pela Rádioficina. Atuou como redatora e locutora no Grupo Bandeirantes de Rádio e também como repórter para um telejornal segmentado.

COMENTÁRIOS

DESCONTOS EXCLUSIVOS FASHION BUBBLES

Leia o post anterior:
Batom vermelho – Os lábios mais marcantes do cinema

Angelina Jolie em Maleficent. Talvez um entre os grandes símbolos da feminilidade, o batom vermelho é clássico e icônico. No...

Fechar