Pesquisa Salarial exclusiva para o Mercado de Moda acaba de ser concluída

Pesquisa Salarial exclusiva para o Mercado de Moda acaba de ser concluída
Acaba de ser concluída a Pesquisa Salarial Carreira Fashion 2011, realizada pelo Carreira Fashion, que é a maior referência em empregos no segmento de moda no Brasil. Ao longo de 7 anos de atuação, foi detectada a grande necessidade das empresas e profissionais obterem informações sobre as práticas salariais desse mercado. Diante desse quadro, a Carreira Fashion resolveu mapear as diversas profissões específicas da área para pesquisar e divulgar as respectivas médias salariais.

“Recebemos muitos pedidos de orientação salarial tanto de candidatos como de empresas de todo o país”, conta o Prof. Dr. Airton Embacher, diretor do Carreira Fashion. Por estar atenta às novidades importantes para quem busca ou oferece uma nova oportunidade na moda, a empresa colheu dados para possibilitar essa pesquisa, de maio a setembro de 2011. “Vamos oferecer um importante material de consulta para as empresas utilizarem como referência no desenvolvimento de seus planos de cargos e salários”, completa.

A metodologia utilizada na pesquisa foi um pouco diferente do tradicional por conta das particularidades do setor, que não são poucas, segundo mostra o seu resultado.  “Pra começar, a profissão de moda no Brasil não é regulamentada e não possui pisos salariais. Somente as costureiras têm sindicato e piso. Além disso, nomenclaturas de cargos e suas funções não são padronizadas aqui. Nosso mercado de moda vem se profissionalizando bastante ao longo dos anos mas tudo ainda é muito recente”, explica Angela Valiera, Designer de Inovação e Novos Negócios da empresa e responsável pela coordenação da pesquisa. “Cada região usa um nome para a mesma função, sendo que cada uma delas tem descrições e funções diferentes”, acrescenta.

No mercado de moda há variáveis também com relação ao segmento de atuação da empresa dentro da cadeia têxtil. Porém, a capacitação, os conhecimentos, habilidades e atitudes exigidos pelas empresas para cada um desses cargos é praticamente o mesmo. “Em função disso, o Carreira Fashion não trabalha com cargos em seu site, tanto no cadastramento de vagas quanto de currículos, bem como não trabalhou assim na pesquisa. Trabalhamos com o cruzamento de área de atuação com nível hierárquico”, revela Angela.

Alguns números da pesquisa:
306 empresas de todos os elos da cadeia têxtil responderam à pesquisa, que também contou com a análise de salários oferecidos em 1.047 vagas do banco de dados do Carreira Fashion;
No total, foram pesquisadas 43 áreas de atuação, sendo cada área dividida em três níveis hierárquicos (Auxiliar / Assistente; Profissional  Pleno;  Supervisor / Coordenador / Gerente) nas áreas de Criação, Produção Industrial, Negócios da Moda e Comunicação em Moda;
A média da bolsa auxílio para estágio em moda no Brasil é de R$ 836,62;
O tempo médio para o candidato conquistar uma colocação no mercado é de 2,8 meses.

Pesquisa Salarial exclusiva para o Mercado de Moda acaba de ser concluída Pesquisa Salarial exclusiva para o Mercado de Moda acaba de ser concluída Pesquisa Salarial exclusiva para o Mercado de Moda acaba de ser concluída Pesquisa Salarial exclusiva para o Mercado de Moda acaba de ser concluída Pesquisa Salarial exclusiva para o Mercado de Moda acaba de ser concluída

Algumas curiosidades sobre a pesquisa
– Os salários da região sudeste não são maiores que os da região sul. Na maioria das áreas de atuação são praticados valores bem semelhantes.
– Apesar de que a maioria dos estudantes procura vagas de assistente de criação/estilo quando sai da faculdade – vislumbrando um futuro como estilistas – um assistente na área de modelagem ganha em média 27% a mais do que um assistente de criação/estilo.

A Carreira Fashion
Fundada em 2005, a empresa de Recursos Humanos Carreira Fashion surgiu como o primeiro site de empregos especializado em moda do Brasil. O fato de seu fundador, Prof. Dr. Airton Embacher ter longa vivência e profundos conhecimentos no mercado de moda, ter sido um dos primeiros professores em cursos de graduação em Moda do Brasil, além de ser muito reconhecido no meio e ter uma grande network profissional foram fundamentais para o sucesso da empresa.  Hoje, o Carreira Fashion tem mais de 3 mil empresas divulgando suas oportunidades de trabalho diariamente. Cerca de 16 mil pessoas já divulgaram seu currículo através do site. O site emprega, em média, três vezes mais que os maiores sites de empregos do país. Isso é possível porque a empresa é segmentada, otimiza o trabalho e os resultados de candidatos e recrutadores, fazendo do Carreira Fashion um ponto de encontro para os profissionais de moda.

Sobre regulamentação da profissão de designer
Está em andamento a regulamentação da profissão de designer. Em maio deste ano, o deputado Penna (PV-SP) entregou à Câmara o Projeto de Lei 1.391/2011 que “dispõe sobre a regulamentação do exercício profissional de designer”. No último dia 10 de novembro de 2011, na Apreciação da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP), o deputado Efraim Filho (DEM-PB), como relator, deu parecer em favor da regulamentação da profissão. Sendo o projeto aprovado, ele vai a plenário onde precisa receber a maioria dos votos. Depois da redação final, vai para o Senado, e caso receba emendas (correções) no Senado, volta à Câmara e refaz o trâmite. Finalmente, após a aprovação das duas Casas, vai para a sanção da Presidente da República, que pode vetar a lei ou parte dela.

Foto de abertura: Fashion Industry Network

Via Carreira Fashion

Publicação: 21 de novembro de 2011

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
cachos-definidos
Schwarzkopf Professional dá dicas do uso correto dos sprays de cabelo

Formatura, Natal, Reveillon… As festas de fim de ano exigem penteados elegantes e que permaneçam arrumados durante toda a comemoração,...

Fechar