Logo

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris

Compartilhe...Sem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris

Depois do escândalo da demissão de John Galliano, a Dior apresentou em Paris a coleção para o Outono-Inverno 2011 do hemisfério norte em grande estilo.

Na passarela as modelos mostraram o que as tendências já apontavam para a estação: rendas, babados, franjas, transparências, looks em branco total e estilo ladylike. As peças para noite – chamadas eveningwear – saltaram aos olhos com belíssimas transparências e o veludo vermelho que arrancou suspiros de todos.

Saias e blazers de tweed, casacos de pele, capas, calças de veludo e shorts de jacquard fazem parte da coleção. O destaque vai para os vestidos, que vieram em veludos ricos, chiffon, rendas e brocados florais. Nos pés, abotinados, botas de cano alto e sandálias cheias de laços.

A cartela de cores veio com vermelho escuro, marrom, preto, azul, verde-oliva, mostarda e rosa queimado e nudes . As estampas eram pálidas, tanto os xadrezes como os florais. A coleção da Dior está super feminina e com certeza será uma referência para o Inverno 2012 brasileiro.

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Vestidos longos e fluidos em cores delicadas, como tons de azuis, cinzas e nudes

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Veludo, estampas, florais, xadrezes e bichos aparecem no inverno da Dior

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Capas, casacos e shorts.

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris

Estilo ladylike e botas de cano alto.

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Tweeds, peles e veludo.

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Estilo ladylike

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Pele e nudes.

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Transparências.

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Diversos tipos de babados.

Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris Sem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris
Franjas e look total branco.

Compartilhe...Sem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em ParisSem Galliano, Dior apresenta coleção em Paris

Paulistana formada em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo e com curso técnico de locução pela Rádioficina. Atuou como redatora e locutora no Grupo Bandeirantes de Rádio e também como repórter para um telejornal segmentado.

3 Comment

  1. “Pra piorar ainda mais, os espúrios chefetas de crenças e seus cupinchas na mídia, se aproveitam da tragédia do terremoto no japão e se gabam perguntando: “Onde estão os cientistas?”; e riem ainda jogando as pessoas contra os estudiosos “deus é o grande, ele acaba com tudo”. E é. Só destrói gente que se esforça em suas vidas, e esses aproveitadores ficam aí a se esbaldar com as tragédias que nos atingem. O descaramento desses aproveitadores divinos é tanto que no caso da Mariana logo inventam uma desculpa que lhes traga mais credulidade, “religiosidade”, e grana: “Jesuis amava ela, era uma santa de garota, por isso ele a levou”. É … ela estava dormindo tranquila e vieram o ‘anjinhos’ e a levaram, não é? Esse deus “amoroso’, que gosta tanto de ‘família’, deve ter um baita gosto por carne ensanguentada. Porque para fazer um cenário tão bizonho desse de a garota ser degolada tão covardemente também por “amor” (parece ‘amor’ de padre e pastor por criancinhas de 03 e 07 anos) esse jersuis ‘sinhô’ gosta mesmo de um circo para ser apresentado em manicômio; isso explica essas divinas santidades com suas ‘obras’ que estão alastradas por aí.” (Nina)
    Eles têm lotes de ouvidos-môcos; assim enquanto víamos estarrecidos e com o coração apertado a monta dessa tragédia os pústulas corriam a socar ignomínias nos ouvidos já mais que arrombados por eles; mas não é só isso; essa escória conta com “monstros da mídia”, com uma sanha pegajosa como a dos lixos buracos que enfila os calouros nas horriversidades, os pústulos coelhos, os vadios aos Montes que deitam vomito podre nas tvs e rádios. Agem nos antros entupidos de gente enganada e correm rápido em plena tragédia a fazer encher os botecos-sujos com cantorias estúpidas e ‘passar’ a lenga da nojenta tontice: “morreu uma meia-dúzia por lá”; “foi mandar o homem a lua!”; “não adianta cientista, nem médico, nem NASA, jesuis dirrúba tudo”. É um povo com o cérebro já NOJENTO de tão atolado no esgôto das crenças com seus interesses sórdidos.

  2. O bom e mais emocionante de tudo isso foi ver a imensa equipe da maison que pela primeira encerrou o desfile da grife, mostrando que um estilista sem os modelistas e costureiras não é a única e maior estrela de uma marca, diga-se de passagem uma respeitável marca. Isso deveria acontecer mais vezes na moda tanto internacional como nacional. Foi uma pena perder Galliano, mas eu juro que amei ver a equipe de profissionais dos “bastidores” na passarela!

  3. e o tsumani da Moda, perdemos Galliano e Alexander MCK

Your Commment

Email (will not be published)