Logo

Brechós em São Paulo

Compartilhe...Brechós em São PauloBrechós em São PauloBrechós em São PauloBrechós em São PauloBrechós em São PauloBrechós em São Paulo

Brechós em São Paulo

A Folha de São Paulo publicou uma lista dos brechós mais bacanas de São Paulo.

Vamos montar uma lista dos brechós mais bacanas do Brasil???


SPAZIO 1717
Instalado em um sobrado ao lado da Mercearia São Pedro, na Vila Madalena, o brechó é muito procurado para produção de fi gurino. Quem gosta de roupas clássicas acha boas opções. Tem um acervo grande de peças de 1910 a 1980. Em meio a vestidos bufantes de estilo princesa dá para encontrar peças assinadas por Dener e Valentino. As roupas femininas fi cam em araras cobertas por plásticos. Na etiqueta, há o preço e a descrição da peça. Um tubinho listrado com lurex custa R$ 200. Um caftan bordado de algodão, R$ 380. Mesmo com preço na etiqueta, é preciso confi rmar se a roupa está à venda, porque a maioria é para aluguel. Quem tem rinite alérgica sofre um pouco com o pó.


r. Rodésia, 76, tel. (11) 3815-8480, São Paulo. Seg. a sáb.: 10h às 19h. CC: Master e Visa. Provador: sim/ Troca : não / Estacionamento: não

PASSADO PRESENTE
O brechó de Magaly Camargo, uma das pioneiras no ramo, ocupa duas lojas na Galeria Ouro Fino. Seguindo a linha clássica, é um bom lugar para garimpar roupas de festa. Um vestido de paetês sai por R$ 280. Tem muitas peças eternas, como trench-coats. O de gabardine com lã custa R$ 220. Grande variedade de bijuterias e chapéus de época.

 


r. Augusta, 2.690, lojas 16 e 21, Galeria Ouro Fino, tel. (11) 3081-6253, São Paulo. Seg. a sáb.: 10h às 19h30. CC: Visa. Troca: depende/ Provador: sim / Estacionamento:não

 

“Do bem”
BAZAR UNIBES
O bazar da União Brasileiro-Israelita do Bem-Estar Social recebe doações e seleciona peças em bom estado que põe à venda por preços baixíssimos. As roupas não são lavadas. Algumas apresentam pequenos defeitos e manchas. Para entrar é preciso deixar a bolsa em um guarda-volume. Há roupas sociais, básicas e peças que compõem looks modernos, como camisa xadrez. Entre as camisas expostas, uma feminina, branca, da grife Banana Republic custa R$ 5! Pelo mesmo preço dá para comprar uma masculina, da Brooksfi eld. Blusas de lã custam menos de R$ 10. Calça de sarja da Armani Jeans sai por R$ 9. A parte de acessórios é fraca. Chato é que não dá para experimentar.


r. Rodolfo Miranda, 287, tel. (11) 3311-7300, São Paulo. Seg. a sex.: 8h30 às 16h. CC: Amex, Master e Visa. Provador: não / Troca: não / Estacionamento: não

 

BAZAR SAMBURÁ
Funciona em uma casa antiga na Vila Mariana. A parte de vestuário fi ca nos fundos. As roupas doadas não são lavadas. Quando a roupa é de alguma grife, leva a inscrição “De Marca” na etiqueta. Numa sala, tem uma arara com camisetas (a básica sai por R$ 3), outra de vestidos de festa, uma outra com roupas de inverno. Um paletó de lã masculino custa R$ 30 e a maioria das camisas, R$ 10. Em uma mesa há uma montanha de roupas misturadas. Atire-se. Os preços são bons e o Lar Escola São Francisco merece.


r. França Pinto, 783, tel. (11) 5908-7899, São Paulo. Seg. a sex.: 8h às 17h. Sáb.: 8h às 16h. CC: todos. Provador: não / Troca: não / Estacionamento: sim Luxuosos

 

TRASH CHIC
Brechó de luxo, o Trash Chic existe há 15 anos e funciona numa bela casa repleta de fotos e obras de arte. Parece butique. Na entrada, uma vendedora uniformizada oferece ajuda. No primeiro andar há vestidos femininos de festa, bolsas, gravatas e óculos. Nas araras, Armani, Chanel, Dior, Dolce & Gabbana, Valentino, Pucci. Um longo preto Armani sai por R$ 899. Um fl orido rendado Dolce & Gabbana custa R$ 999. Todos os preços estão nas etiquetas com código de barra. No segundo andar tem uma salinha de sapatos. A maioria vai do 36 ao 38. Uma sandália vermelha de verniz Gucci custa R$ 249. Em outra sala estão roupas do dia-a-dia. Shorts de linho feminino Stella McCartney sai por R$ 399. Há menos opções para homens. A numeração feminina em geral vai até o 42. Se a idéia é investir em roupa de festa, é uma saída bem mais em conta.


r. Capitão Prudente, 223, tel. (11) 3815-3202, São Paulo. Seg. a sex.: 10h às 18h. Sáb.: 10h às 15h. CC: todos Provador: Sim / Troca: não / Estacionamento: sim

 

RE PORTELA DEPOT
Fica na Oscar Freire . O foco são as roupas de grife internacionais e brasileiras. Há jeans de luxo como Diesel e 7 For All Mankind. Um modelo dessa última custa R$ 400. Um top Armani com paetês custa R$ 250 e um blazer Christian Lacroix, R$ 600. Um vestido da Isabela Capeto sai por R$ 240. A parte de acessórios é boa. A sandália preta Manolo Blahnik custa R$ 400. A parte de clássicos é fraca, o atendimento idem. No dia da visita, a responsável fi cou ao telefone dez minutos sem atender a reportagem, como se a loja estivesse vazia.


r. Oscar Freire, 686, cj 06, tel. (11) 3081-5083, São Paulo. Seg. a sex.: 10h às 20h.Sáb.: 11h às 17h. CC: todos. Provador: sim / Troca: não/ Estacionamento: não

 

Básicos
VÓ JUDITH
A matriz fi ca perto do Poupatempo, no centro. O espaço é agradável e arejado. Quem gosta de vestido se esbalda. No estilo retrô, há modelos de manga comprida estampados muito legais, e fl oridos de algodão de marcas como Simultânea. O preço? Qualquer vestido R$ 18. Na arara de blusas, tem pólo Luigi Bertolli e regata Zara: R$ 10, qualquer uma. As calças saem por R$ 18 cada uma. Os blazers, com variedade de tecidos e cores, custam R$ 25. Nada tem etiqueta: os preços estão em cartazes. O banheiro é bem arrumado e serve de provador .


r. do Carmo, 122, tel. (11) 3105-4753, São Paulo. Seg. a sex.: 9h às 19h. CC: Master e Visa. Provador: sim / Troca: não/ Estacionamento: não

 

CAMARIM
Olhando de fora não dá para imaginar que este brechó tenha um acervo tão grande e amontoado. Na entrada fi ca a sala de roupas infantis. Um casaquinho em perfeito estado da Tyrol para menina de três anos sai por R$ 20. Na sala ao lado está a maioria das roupas femininas, em araras abarrotadas e com as peças separadas por cores. Quando a roupa é de grife, na etiqueta aparece “De Marca”. Um blazer de lã Bob Store sai por R$ 48. É preciso procurar bastante porque são poucas peças que saltam aos olhos. No andar de cima fi ca a “sala dos jeans”, com calças do 34 ao 56. Uma da Ellus sai por R$ 25. Em outra sala fi cam as roupas masculinas, melhor organizadas que as femininas. Camisa de algodão Richards custa R$ 38 e bota Timberland, R$ 85. Numa terceira sala fi cam as roupas brancas e, na última, as peças de 46 para cima.


r. Antonio de Macedo Soares, 1.554, tel. (11) 5543-5304, São Paulo. Seg. a sáb.: 9h às 19h. CC: Visa. Provador: sim / Troca: não / Estacionamento: sim

 

“De marca”
DEGRIFFÉE
Está há 41 anos em uma casa na avenida Ibirapuera. Homem não entra. Trabalha com marcas nacionais como Farm, Gloria Coelho, Lita Mortari, Maria Bonita, Mixed, e algumas grifes estrangeiras. Tudo é lavado e passa por revisão antes de ser exposto. A maioria das peças é tamanho 38 e 40. Um jeans Forum sai por R$ 59. Para jeans Diesel e 7 For All Mankind há fi la de espera. Na arara de vestidos, um de malha Gloria Coelho custa R$ 199 e um de festa, de seda, R$ 259. Na parte de sapatos tem sandália Gucci por R$ 129. O conjunto de saia e jaqueta jeans Maria Bonita Extra custa R$ 89. Os preços não são bons. Dependendo da marca, é melhor ir à ponta de estoque ou aguardar um bazar.


av. Ibirapuera, 1.110, tel. (11) 5083-4747, São Paulo. Ter. a sex.: 10h às 19h. Sáb.:10h às 17h. CC: todos Provador: sim / Troca: não / Estacionamento: sim

 

CAPRICHO À TOA
Perto do metrô Vila Madalena, numa rua sem saída, fi ca outro brechó tradicional. A casa passa por reforma e deve fi car pronta em dois meses. Na entrada, coisa chata: é preciso deixar a bolsa. No primeiro andar estão as roupas femininas, separadas por cores, estampas e modelos. Vestido fl orido de algodão da Mixed sai por R$ 15. O de seda Cris Barros custa R$ 39. Para festas, um longo Daslu custa R$ 169. Tudo está etiquetado com numeração, marca e valor. Vendedoras com crachás fi cam por perto. No segundo andar fi cam calças, jaquetas, paletós, saias, bermudas, shorts, cintos e lenços. Uma bermuda de sarja da DKNY custa R$ 10. Em outra salinha fi cam as roupas infantis. Um macacão de bebê sai por R$ 4. O brechó tem preços ótimos e variedade. O chato é uma certa paranóia com segurança, que lembra a de lojas de departamento. Antes de você entrar no provador, uma vendedora confere tudo e entrega um cartão. E se você sair do provador e entregar as roupas sem os cabides, ouve bronca. Se relevar tudo isso e se dirigir ao caixa, ainda tem que enfrentar o bendito cadastro.


r. Heitor Penteado, 1.096, casa 08, tel. (11) 2137-5926, São Paulo. Seg. a sáb.: 9h30 às 18h30. CC: todos.Provador: sim / Troca: não / Estacionamento: sim

 

Modernos
JUISI BY LICQUOR
Atrai homens e mulheres que têm informação de moda. Um destaque são as peças que vêm do Japão, supercoloridas ou com estampas divertidas. Está instalado em uma sala pequena, em uma galeria nos Jardins. Os vestidos são ponto forte. Um azul, de seda, sai por R$ 75; um de malha, preto, custa R$ 40. Há grande variedade de camisetas legais, modelos antigos de marcas como Hang Ten, Lacoste e Alexandre Herchcovitch. Uma pólo lilás custa R$ 42. As jaquetas e malhas de lã também são cheias de estilo. A parte de acessórios não é tão farta, mas dá para achar óculos escuros bons e cintos bacanas.


al. Tietê, 43, loja 06, tel. (11) 3063-5766, São Paulo. Seg. a sex.: 11h às 19h. Sáb: 12h30 às 18h30. Fecha para o almoço todos os dias das 14h às 15h. CC: Visa. Provador: Sim / Troca: não/ Estacionamento: não

 

MINHA AVÓ TINHA
Um dos mais tradicionais e procurados, por causa do bom e grande acervo. Ocupa duas casas em Perdizes. Em uma estão roupas, acessórios e objetos de decoração à venda; na outra, peças para aluguel. Boa variedade de roupas dos anos 20 aos 80. Quem procurar por grifes, encontra, mas esse não é o foco. No primeiro andar estão roupas femininas e masculinas. Boa variedade de saias de estilo colegial (R$ 40), retas na altura do joelho e de estampa de bolinha. Na parte masculina, camisas, coletes, calças, ternos, blazers, blusas de lã e sapatos. Um mocassim de couro custa R$ 80. Os vendedores dão dicas de estilo. Na escada que leva ao segundo andar, quadros na parede exibem acessórios. Um brinco vermelho estilo rabo- de-baleia custa R$ 10. No segundo andar tem sala com roupas de época, outra com casacos, pijamas e roupas infantis e uma terceira com terninhos e e tailleurs, maiôs anos 70 e chemises. O tailleur Dior vale R$ 250 e um maiô que serve como “body”, R$ 60. Tudo é limpo e organizado. O preço não é ótimo, mas quem busca estilo, acha.


r. Dr. Franco da Rocha, 74, tel. (11) 3865-1759, São Paulo. Seg. a sex.: 10h às 19h30. Sáb.: 10h às 17h. CC: todos. Provador: sim / Troca: não/ Estacionamento: não (LÍGIA MESQUITA)

 

Compartilhe...Brechós em São PauloBrechós em São PauloBrechós em São PauloBrechós em São PauloBrechós em São PauloBrechós em São Paulo

315 Comment

  1. Olá pessoal… Estou com três vestidos de festa longos que foram usados apenas uma vez. Quem estiver interessado favor entrar em contato. Whattsapp (87) 98029262
    Obrigada

Your Commment

Email (will not be published)