Design e Consumo

Design e Consumo
Hoje, boa parte das coisas que utilizamos, vestimos e até comemos são “designed”. O design faz parte do cotidiano de todos nós e está presente nas coisas mais triviais do dia-a-dia. Como afirmam os próprios designers: são objetos que entram em nossa existência para resolver problemas e apresentar soluções, para transmitir idéias ou para fazer as coisas parecerem mais bonitas e atraentes.

Quando uma pessoa diz “Eu gosto do design de tal objeto”, ela não está dizendo apenas que gosta ou concorda com as formas, cores, materiais, textura e estilo; funções ou praticidade do que vêem, mas estão expressando um juízo estético: estão demonstrando o impacto e os estímulos sensoriais, emocionais e estéticos que este “design” exerce em termos psicológicos sobre ela. Quando eu digo que gosto do design de algo, expresso que me identifico ou desejo “ser” ou “ter” as expressões de estilos e as características visuais ou signícas daquela coisa para mim. O design é um carregador de sentido e estilo, e também, convencionalmente, de bom gosto e estilo artístico. Usa-se o design para expressar o gosto pessoal, dizer quem se é, e para criar uma auto-expressão diferenciada, ‘original’ e particular.

Design e ConsumoDesign e Consumo

Os designers se transformaram em intermediários simbólicos e culturais. Eles sabem que são responsáveis pela significação do real e pela produção de significados simbólicos no mundo de hoje. Mais do que criar, propagar ou promover conceitos, imagens e signos, eles conseguem multiplicar infinitamente seus significantes. Uma mesma coisa pode ser e significar qualquer outra. Podemos criar cadeiras das mais diversas formas, materiais, funções e tipos. Sabem que a relação entre as coisas e seus significados é arbitrária. Uma cadeira é um assento ou até mesmo uma peça de coleção feita para mera exposição. Ao recriar uma mesma coisa fazendo mudanças estruturais mínimas, refuncionalizando, substituindo materiais, cores e formas, eles permitem novas escolhas e gostos individualizados. Criam estilo, mas acima de tudo individualidade.

Design e Consumo Design e Consumo

Estes produtos que concebemos, produzimos e colocamos em circulação são mais imagens e conceitos que coisas concretas. E a dinâmica desta circulação cria diversos modos de imaginar, criar, se comportar, sentir e ser. Somos em parte, muito do que vemos, desejamos e consumimos. Somos reflexos de pessoas, lugares e coisas com os quais nos relacionamos.

Design e Consumo

Design e Consumo

Design e Consumo

Por Sérgio Lage

Publicação: 5 de agosto de 2008

AUTOR

Sérgio Lage é mestre em Sociologia e Publicidade e Marketing pela USP. Professor de Análise Estratégica de Tendências Culturais dos cursos de Master do Istituto Europeo di Design e Professor de Comportamento do Consumidor e Antropologia do Consumo dos cursos de Extensão e MBA da FIA PROVAR.

COMENTÁRIOS

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

Leia o post anterior:
2008-08-05_161418
Melissa Secret Gardens é a nova sensação da marca da Grendene

Melissa é a celebração e a democratização do design. A marca brasileira que atua no mercado há quase três décadas,...

Fechar