Nova era na lingerie

Nova era na lingerie

Essa matéria do site Portugal Textil vem confirmar aquilo que estou sentindo na pele no que se refere a lingeries – uma oferta imensa, com preços baixos demais, com os quais não dá para manter a mesma qualidade, sem contar a diminuição do interesse por parte das consumidoras!

Estou tendo que reformular todo o conceito da Lility e rever as metas e traçar um novo rumo para a marca em 2008.

No último catálogo da Victoria’s Secret foi um susto perceber o quanto diminuiu a parte das lingeries e ampliaram a parte das roupas. Por isso, quem é desse ramo é bom ficar atento a possíveis mudanças, porque talvez estas não estejam acontecendo só na França, conforme o artigo abaixo:

Leia matéria completa no site Portugal Textil .

O mercado de lingerie está a mudar. O valor das compras diminuiu e as empresas procuram agora adaptar-se à nova realidade. O IFM analisou as tendências e aponta estratégias para tornar este mercado tão sedutor como a sua oferta.

O mercado francês de lingerie está no limiar de uma nova era. Até agora em crescimento constante, o consumo de roupa interior sofreu pela primeira vez um recuo: baixou 2,4% em 2006.

Outra estreia: o orçamento destinado pelas Francesas à lingerie, que sempre tinha aumentado – uma vez que as mulheres davam uma atenção crescente a esta parte do seu vestuário -, diminuiu sensivelmente, tanto em valor como em percentagem nos gastos totais com vestuário.

Última novidade: os artigos de lingerie comprados em saldo aumentaram de 22,8% para 26,6%. O Institut Français de la Mode (IFM), que registou estas alterações no estudo que dedicou a este segmento, evoca um ponto de viragem no mercado.

«Pela primeira vez desde 2001, o mercado francês de lingerie obteve resultados menos bons que o conjunto do mercado de vestuário feminino», sublinha Nathalie Gennérat, consultora do IFM e autora do estudo.

Para o provar, as consumidoras francesas com mais de 15 anos gastaram, em 2006, cerca de 2,5 mil milhões de euros em compras de lingerie. Após quatro anos em alta, o consumo marca, assim, passo, diminuindo 2,4% em valor em relação ao ano de 2005.

Por outro lado, os gastos globais de vestuário feminino aumentaram 0,7%. Outro indício do abrandamento do mercado: o orçamento médio de uma Francesa para as compras de lingerie desceu abaixo dos 100 euros, para os 97,8 euros em 2006, contra os 100,8 euros em 2005. A lingerie representa assim 18,4% dos gastos gerais de vestuário feminino, contra os 19% em 2005.

Apesar de tudo, é ainda demasiado cedo para falar numa tendência a partir de um único ano. Nathalie Gennérat avança, no entanto, com algumas explicações que permitem prever a evolução provável deste mercado nos próximos anos.

Para começar, o IFM relembra que o ano de 2005 foi muito bom para a lingerie de noite, em parte devido às condições meteorológicas, o que permitiu dinamizar fortemente o conjunto do segmento. O que não foi o caso de 2006, ano durante o qual o Inverno não se mostrou particularmente rigoroso. Os gastos com roupa de noite e interior diminuíram assim 10,4% em 2006.

Leia matéria completa no site Portugal Textil .

Publicação: 7 de novembro de 2007

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
shoppingbags_f_008
Shopping Bags

(Lílian Pacce, apresentadora do GNT fashion, com as sacolas ecológicas) Você já ouviu falar em Shopping Bags? “Shopping bags” são...

Fechar