Logo

Origem e História das Festas Juninas – Parte 1/3

Compartilhe...Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Veja também: Decoração para festas de São JoãoModa Junina – Vestidos, noivas caipiras, trajes masculinos infantis para quadrilhas e festas de São João.

Festa juninas ou santos populares são uma celebração brasileira e portuguesa, de origem européia. Historicamente, está relacionada com a festa pagã do solstício de verão, que era celebrada no dia 24 de junho, segundo o calendário juliano (pré-gregoriano) e cristianizada na Idade Média como “festa de São João”.

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Traje típico junino

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Trajes típicos de Festas Juninas
Ela festeja no Brasil importantes santos católicos:
• Santo Antônio (13 de junho)
• São João (24 de junho)
• São Pedro (29 de junho)
• São Paulo (29 de junho)
• São Marçal (30 de Junho)

Em Portugal, estas festas são conhecidas pelo nome de santos populares e correspondem a diferentes feriados municipais: Santo António, em Lisboa, São Pedro no Seixal, São João, no Porto, em Braga e em Almada.

Recebeu o nome de junina no Brasil (chamada inicialmente de joanina, de São João), porque veio de países europeus cristianizados. A festa foi trazida para o Brasil pelos portugueses e logo foi incorporada aos costumes das populações indígenas e afro-brasileiras.

Portugal antigo nos passou três festas fundamentais: Natal, Páscoa e São João; a primeira e a última fixas; a segunda, móvel.

A divisão das festas populares no Brasil é a seguinte:

a) Festa de inverno (mais rurais): festas juninas, festas do Divino.
b) Festas de verão (mais urbanas): festas natalinas (Natal e Reis), Carnaval.

Obs: Hoje em dia surgem novas festas: as de produção, como da uva, da maçã, do milho, da rosa, do pinhão, etc.

Festas de São João são ainda celebradas em alguns países europeus católicos, protestantes e ortodoxos (França, Portugal, Irlanda, os países nórdicos e do Leste europeu). As fogueiras de São João e a celebração de casamentos reais ou encenados (como o casamento fictício no baile da quadrilha nordestina) são costumes ainda hoje praticados em festas de São João européias.

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas. ( Do site Sua Pesquisa)

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Festas Juninas no Nordeste

A festa de São João brasileira é típica da Região Nordeste. Por ser uma região árida, o Nordeste agradece anualmente a São João, mas também a São Pedro, pelas chuvas caídas nas lavouras. Em razão da época propícia para a colheita do milho, as comidas feitas de milho integram a tradição, como a canjica e a pamonha.

Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, comércios e clubes aumentam os lucros e geram empregos nestas cidades. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrarmos turistas europeus, asiáticos e norte-americanos que chegam ao Brasil para acompanhar de perto estas festas.

O local onde ocorre a maioria dos festejos juninos é chamado de arraial, um largo espaço ao ar livre cercado ou não e onde barracas são erguidas unicamento para o evento, ou um galpão já existente com dependências já construídas e adaptadas para a festa. Geralmente o arraial é decorado com bandeirinhas de papel colorido, balões e palha de coqueiro. Nos arraiás acontecem as quadrilhas, os forrós, leilões, bingos e os casamentos caipiras.

Atualmente, os festejos ocorridos em cidades pólos do Norte e Nordeste dão impulso à economia local. Citem-se, como exemplo, Caruaru em Pernambuco; Campina Grande na Paraíba; Mossoró no Rio Grande do Norte; Maceió em Alagoas; Aracaju em Sergipe; Juazeiro do Norte no Ceará; e Cametá no Pará. Além disso, também existem nas pequenas cidades, festas mais tradicionais como Cruz das Almas, Ibicuí, Jequié e Euclides da Cunha na Bahia. As duas primeiras cidades disputam o título de Maior São João do Mundo, embora Caruaru esteja consolidada no Guinness Book, categoria festa country (regional) ao ar livre. ( Fonte: Wikipédia)

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Histórico das Festas Juninas

Antiguidade: O mês de junho marca, na Europa, o início do verão, de caráter festivo, quando as populações festejavam as colheitas e faziam os sacrifícios para afastar os demônios da esterilidade, pestes dos cereais, estiagens, etc.

Culto do Fogo: A tradição das fogueiras acesas nos altos dos montes e nas planícies era conhecida de toda a Europa, as danças ao redor do fogo, os saltos sobre as chamas, a colocação nas fogueiras das primícias das colheiras e até mesmo de animais vivos (o gato, encarnação do demônio). O fogo, representação do sol, ilumina, aquece, purifica, assa e coze os alimentos, prepara vestes e armas, enfim, dá segurança e conforto. Daí as superstições: faz mal brincar com fogo, urinar no fogo, cuspir no fogo, arrumar fogueira com os pés, e outras mais.

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Mês de junho:Três grandes comemorações cristãs deste mês: Santo Antônio (13/06), São João (24/06) e São Pedro (29/06) marcam exatamente os dias que antecedem e seguem a data (21/06) dessas estações extremas: inverno no Brasil e verão na Europa. Os portugueses trouxeram para o Brasil este festejos, que tiveram a mais ampla aceitação desde os primitivos indígenas. Dos três santos, certamente São João é o mais comemorado, tanto que se chega a chamar as festas joaninas os festejos realizados no mês de junho. ( Saiba mais no site Acessa.com)

Ritmos Brasileiros I – Festa Junina,Quadrilha – Luiz Gonzaga

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Roupa para festas de São João

Seguem imagens de roupas para festas juninas. São vestidos, maquiagens e idéias para você arrasar neste São João.

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3


Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

São João na Roça (Luiz Gonzaga & Zé Dantas)

a fogueira tá queimando
em homenagem a são joão
o forró já começou
vamos gente, rapapé neste salão
dança joaquim com isabé
luiz com iaiá
dança janjão com raqué
e eu com sinhá
traz a cachaça, mané
eu quero vê, quero vê páia voar

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

São João de Caruaru

Saiba mais sobre Festas juninas em outros países.

Veja também: Decoração para festas de São João.

Festas Juninas

Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Compartilhe...Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3Origem e História das Festas Juninas   Parte 1/3

Denise é editora do Fashion Bubbles. Estilista, formada em Moda e Artes Plásticas, atuou em diversas empresas de moda e teve marca própria de lingeries, a Lility. Também desenvolve pesquisas sobre História e Identidade Brasileira na Moda. Meu perfil no G+

90 Comment

  1. :P

  2. : P

  3. oi orrrrrrrriveeeeeel esssssseee ssssssaaaaiiiittttteeeeee

Your Commment

Email (will not be published)