A volta da temida #pochete, by Chanel: conheça a história dessa bolsa polêmica

A volta da temida #pochete, by Chanel: conheça a história dessa bolsa polêmica

A pochete, que tem mais de 500 anos, ensaia sua volta triunfal na passarela da Chanel

Muito famosa nos anos 80 e 90, a pochete (assim como vários acessórios dos anos 80) perdeu a majestade e passou a ser símbolo brega, com direito a fashion police na cola!! Ok, a bolsa não é das mais bonitas mesmo, mas não há como negar a praticidade deste acessório, que é mais antigo que o Brasil.

A volta da temida #pochete, by Chanel: conheça a história dessa bolsa polêmica

“Master at the Eyelets” – 1500/1510

No século XII, quando teoricamente nasceu a moda, a pochete já estava lá! Um trecho da descrição do cronista florentino Giovanni Villani (1280-1348) prova o fato:

 “Nesses tempos as gentes começaram a mudar de hábitos e roupas desmesuaradamente. (…) Começaram a usar roupas apertadas à moda catalã, colares e bolsinhas na cintura e na cabeça, a vestir chapéus sobre o capuz. (…)” Apud G.Mafai, Storia della Moda.

A volta da temida #pochete, by Chanel: conheça a história dessa bolsa polêmica

Pieter Bruegel, o Velho-  A Parábola dos Cegos (1564)

Sempre presente na história da moda, a pochete aparece de formas diferentes ao longo dos anos. No século XI bolsas retangulares eram presas aos cintos e usadas por homens e mulheres. Mas foi no século XII que a pochete, ainda chamada de pockets, se tornou um acessório de moda e começou a ser mais elaborada e enfeitada.

A volta da temida #pochete, by Chanel: conheça a história dessa bolsa polêmica

Pockets eram bolsos separados, amarrados à cintura. Gravura de Martin Engelbrecht, século XVIII.

No século XVIII a pochete ganhou um up grade e foi rebatizada de chatelâines (nome francês, alias, pochete, que vem de pochette, também é francês). A nova versão tinha correntes de prata e era usada para carregar objetos práticos e de valor. O acessório agora ganhou status e valor fashion.

A volta da temida #pochete, by Chanel: conheça a história dessa bolsa polêmica

Chatelâines – Século XIX

Mas foi na década de 80 e 90 que a pochete reinou! De todas as cores e materiais, todo mundo usava, admita (mesmo que baixinho!rs) você tinha uma!! Até que, do nada e por nada, se tornou um crime usa-la e a pochete se tornou o acessório mais cafona do mundo. Diferente de uma roupa que apenas sai de moda e vai para o fundo do armário, a pochete foi banida e parou no lixo.

A volta da temida #pochete, by Chanel: conheça a história dessa bolsa polêmica

Anos 80, onde a pochete reinava de todas as cores e materiais – até de pelúcia!

A moda, como diria João Braga, é helicoidal, dá voltas! Nunca volta da mesma maneira como antes, mas, adaptada ao novo tempo, VOLTA! E quem colocou fogo na pochete no final dos anos 90 pode se arrepender agora, em 2014. Há anos o acessório ensaia sua volta em desfiles como Hermés, DKNY, Tory Burch, Emporio Armani e Rachel Zoe, mas foi no início deste ano que a pochete ganhou uma grande aliada: Chanel, e deu o que falar.

A volta da temida #pochete, by Chanel: conheça a história dessa bolsa polêmica

A pochete deixa de ser cafona e passa a ser item fashion. Será a próxima it-bag?

E se você ainda torce o nariz para a pochete (agora chamada de belt-bag), prepare-se, você a verá em muitos looks de fashionistas, mais passarelas, lojas e etc. E cá entre nós, sem preconceito, existem umas versões bem bonitinhas (meu voto vai para Rachel Zoe s2 sem falar na eterna praticidade!)!

Fotos: Dzai, Lilian Pacce, Pepa – Style Vintage e Trend and Candies

Publicação: 28 de janeiro de 2014

AUTOR

Jornalista e Consultora de Imagem, Carol é graduada em Negócios da Moda, com especialização em Jornalismo de Moda e formada em Consultoria de Estilo. Apaixonada por moda, beleza, cinema, música; acredita que tendência vai muito além de “modismo”, é cultura, comportamento.

COMENTÁRIOS

DESCONTOS EXCLUSIVOS FASHION BUBBLES

Leia o post anterior:
Tendências Verão 2015 – Premiere Vision apresenta apostas para a estação

“O Verão 2015 se anuncia como uma estação mais determinada, que não precisa de artifícios, uma temporada mais sutil e...

Fechar