Logo

Identidade Brasileira na Moda – Anos 20

Compartilhe...Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20

Década de 20

Com a riqueza dos produtores de café, seus filhos puderam estudar na Europa, entrando em contato com as correntes modernistas em pleno fervor intelectual e artístico. Esses jovens foram influenciados a questionar a arte e os valores da época, apregoando um primeiro movimento nacionalista no país, que valorizava a cultura autóctone e refletia sobre o que seria uma identidade brasileira. O ápice desse movimento resultou na Semana de Arte Moderna realizada no ano de 1922, data em que o país comemorava o Centenário da Independência.

Em 1928, o escritor modernista Oswald de Andrade publicou o Manifesto Antropofágico, inspirado no quadro Abaporu (antropófago em indígena) da pintora Tarsila do Amaral , também modernista. Oswald apregoava no manifesto que era preciso devorar a estética européia e transformá-la numa arte brasileira. (Proença, 2001)

Apesar dos movimentos culturais em busca das raízes brasileiras, a moda segue o que dita a França, a despeito do clima e das diferenças de estação. Como exemplo temos a própria Tarcila do Amaral que casa usando um vestido do estilista francês Paul Poiret.

Identidade Brasileira na Moda   Anos 20
No âmbito da moda surge a melindrosa, criada pelo caricaturista J. Carlos. Símbolo da mulher brasileira da época, já indicava um rumo para a sensualidade, traço que figura entre os principais da moda brasileira atual.

Identidade Brasileira na Moda   Anos 20

Em 1927 foi realizado no Mappin Stores (loja direcionada para a elite paulistana que se destacava por vender basicamente mercadorias importadas) o primeiro desfile de moda numa loja da cidade, passando seus desfiles a ser reprisados duas vezes ao ano, uma no inverno e outra no verão. (Zuleika Alvim)

Em 1929 acontece o crash da bolsa de Nova York, o que ocasiona a quebra do império do café no Brasil. Entretanto, para a moda, o final dessa década reserva um acontecimento marcante: surge o primeiro nome da moda nacional – Mena Fiala, nascida em Petrópolis e criadora talentosa de vestidos de noiva, que se consolidou no Rio de Janeiro ao longo da década de 30.

(Este é um trecho do relatório final da pesquisa Moda e Identidade Brasileira, feito por Denise Pitta de Almeida, 2003, Faculdade de Moda da UNIP. )

Em relação ao material dos anos 20, vocês podem entrar no site Moda Almanaque que tem muita coisa interessante: http://almanaque.folha.uol.com.br/anos20.htmE no site Vintage Textile :
http://vintagetextile.com/gallery_1930s_50s.htm
Tem uma galeria com roupas originais de várias épocas.http://almanaque.folha.uol.com.br/anos20.htmLeia Mais:

  

 

 

 

Compartilhe...Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20Identidade Brasileira na Moda   Anos 20

Denise é editora do Fashion Bubbles. Estilista, formada em Moda e Artes Plásticas, atuou em diversas empresas de moda e teve marca própria de lingeries, a Lility. Também desenvolve pesquisas sobre História e Identidade Brasileira na Moda. Meu perfil no G+

24 Comment

  1. […] Identidade Brasileira na Moda – Anos 20 […]

  2. […] Identidade Brasileira na Moda – Anos 20 […]

  3. Envie fotos pra mim, pois também irei participar de uma festa dos ano 20. Obrigada !

  4. nao gostei muito

Your Commment

Email (will not be published)