Exposição “Tão Longe, Tão Perto” – Novas tecnologias e debate sobre o futuro das telecomunicações

Exposição “Tão Longe, Tão Perto”    Novas tecnologias e debate sobre o futuro das telecomunicações
Imagem do Flickr

Em cartaz até 4 de outubro, no Museu Nacional da República, em Brasília, a mostra resgata a história da telefonia no país e aponta novos usos da tecnologia na comunicação, como o acesso de conteúdos exclusivos por celular e o serviço ainda experimental de GPS para deficientes visuais

Em Tele bits, um projeto de net arte online, o visitante é convidado a participar da construção de um filme interativo, postando imagens e textos via web

Aberta ao público no dia 20 de agosto, no Museu Nacional da República, em Brasília, a exposição “Tão Longe, tão Perto”, da Fundação Telefônica, é um convite aos aficionados por tecnologia. Mais do que resgatar a história da telefonia no país, a mostra, com curadoria  do físico Peter Schulz, aponta novas tecnologias e o futuro das telecomunicações.

Acredita-se que a voz humana tenha surgido após uma mutação genética ocorrida há cerca de 200 mil anos. Antes disso, os humanos se comunicavam apenas por meio de sons. E é ouvindo os mais diferentes tipos de sons ligados à comunicação que o público é recepcionado na exposição. Campainhas de telefone, alertas do msn, conexão discada de internet, além dos sons de tambores que dizem “bem-vindo” ao visitante, e da mensagem em código Morse que revela o nome da exposição.

Exposição “Tão Longe, Tão Perto”    Novas tecnologias e debate sobre o futuro das telecomunicações
Imagem do Flickr

Percorrendo a linha do tempo que circula pelo museu, o público conhecerá a evolução da comunicação, conferindo desde os primeiros modelos telefônicos que chegaram ao Brasil no século XIX até os “inovadores” telefones sem fio da década de 1980 e o aparelho celular do início dos anos 1990.  Além da divulgação do raro acervo da Fundação Telefônica, a exposição “Tão Longe, tão Perto” aponta novas possibilidades de uso da telecomunicação.


Um convite à interação

O público participa diretamente do projeto Tele_bits, um ensaio visual de experimentação criativa em novas mídias sobre a relação das telecomunicações e o cotidiano criado pelos artistas Giselle Beiguelman e Rafael Marchetti. Um filme baseado em banco de dados com imagens online é projetado na luminária central do Museu Nacional da República e retroalimentado com a participação dos visitantes mediante o envio de textos ou imagens por meio do site do projeto Tele_bits, disponibilizado pelos terminais de computadores espalhados pela mostra.

Tele_bits, Mobile

Outra forma de interação com Tele_bits é feita por meio de celulares. O público interage com o projeto escaneando a informação através de códigos de barra lidos pelo celular, disponibilizado no recinto expositivo, e recebe no aparelho informações sobre o conteúdo que está assistindo, como procedência da imagem, conceitos relacionados, dados, contextos, etc.

Novas Ferramentas da Telecomunicação

O visitante de “Tão Longe, tão Perto” será apresentado às novas ferramentas da telecomunicação. São experimentos, alguns ainda em desenvolvimento, que poderão facilitar a vida de muita gente. Um exemplo é o serviço de GPS para portadores de deficiência visual. Utilizando uma espécie de fone de ouvido, o deficiente poderá ser guiado pelas ruas de grandes cidades. Além da direção calculada em passos, ele será alertado de semáforos, desníveis do solo e outros obstáculos.

Programas que a partir de sensores podem corrigir movimentos de fisioterapia, cirurgias médicas realizadas por braços mecânicos à distância, casas inteligentes que atendem a comandos de voz de seus moradores são outras dessas novidades que não estão mais tão longe assim de nossa realidade.

Projeto educativo e Espaço Brincar

A exposição traz ainda o Espaço Brincar, um ambiente lúdico-educativo especialmente concebido para aproximar o público infanto-juvenil da complexa temática da exposição. Educadores coordenarão brincadeiras e oficinas que destacam princípios da comunicação, como o “telefone sem fio”, correio elegante, mímica e uma central telefônica construída a partir de tubos coloridos. O projeto educativo, que oferecerá visitas orientadas e temáticas sob agendamento, distribuirá materiais para alunos e professores e estará preparado para o atendimento a públicos especiais.

Exposição “Tão Longe, Tão Perto”    Novas tecnologias e debate sobre o futuro das telecomunicações
Spatofone da Série Agente 86 – 1965

Exposição “Tão Longe, Tão Perto”    Novas tecnologias e debate sobre o futuro das telecomunicações

Imagem do site Classificados Grátis

Exposição “Tão Longe, Tão Perto”    Novas tecnologias e debate sobre o futuro das telecomunicações
Imagem do Flickr

Exposição “Tão Longe, Tão Perto”    Novas tecnologias e debate sobre o futuro das telecomunicações

Exposição “Tão Longe, Tão Perto”    Novas tecnologias e debate sobre o futuro das telecomunicações
Imagens da exposição “Tão Longe, tão Perto”

Exposição “Tão Longe, tão Perto”

Local: Museu Nacional da República
Endereço: Setor Cultural Sul 70310-000, Brasília – DF
Período: 20 de agosto a 4 de outubro
Horários: terça a domingo, das 9h às 18h30
Informações: “Tão Longe, tão Perto”
Entrada franca – Acesso e atendimento a portadores de necessidades especiais

Assessoria de imprensa em Brasília:
Objeto Sim

Carmem Moretzsohn e Gioconda Caputo
E-mail: objetosim@terra.com.br
Site: Objeto Sim

Assessoria de imprensa em São Paulo:
Sofia Carvalhosa Comunicação

Sofia Carvalhosa, Viva Kauffmann e Renata Martins
E-mail: sofiahc@uol.com.br
Site: Sofia Carvalhosa Comunicação

Assessoria de imprensa Fundação Telefônica:
Marli Romanini
E-mail: marli.romanini@bm.com

Publicação: 11 de setembro de 2009

COMENTÁRIOS

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

Leia o post anterior:
newborn_sleep
Qualidade no sono infantil – É preciso ensinar seu filho a dormir

Imagem do site Well Sphere O sono é importante porque cumpre uma função reguladora e reparadora no organismo. Quando falamos...

Fechar