Logo

Anos 70 – Identidade Brasileira na Moda

Para saber dicas sobre o que usar em festas temáticas leia Dancing Days – Moda Anos 70, Dicas para festa dos anos 50, 60 e 70 – decoração, roupas e fantasiase Festa dos anos 50, 60, 70 e 80 – O que usar??

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

Década de 70

O Milagre Brasileiro desencadeia uma atividade econômica acelerada e um mercado de consumo excitado que foram fundamentais, segundo Edgard Luiz de Barros, para a efervescência das representações da moda no Brasil dos anos 70.

No início desse período, vemos o ufanismo alimentado pela vitória na Copa do Mundo, o “Brasil ame-o ou deixe-o”, o consumismo e a euforia que não demoraram a entrar em choque com a censura e perseguições políticas.

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda Anos 70   Identidade Brasileira na Moda Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

1- Vitória na Copa do Mundo, o “Brasil ame-o ou deixe-o”
2- A Rede Globo se consolida
3 – Marília Valls criadora da grife Blu-Blu, ícone dos anos 70 em Ipanema

Nesta década, a Rede Globo se consolida. Quarenta por cento das casas já tinha televisão fazendo com que o Brasil se tornasse um dos mais dinâmicos mercados de TV do terceiro mundo, de acordo com dados citados por Edgard Luiz de Barros.

Na moda começa a profissionalização. As Butiques se firmaram e criam suas próprias confecções. Para Joffily, nesse momento começa a criação de roupas nacionais:

“(…) confecções de luxo: aqui começa, propriamente dita, a criação de roupas nacionais, o estilismo. Destaque para o Grupo Moda-Rio, no início dos anos 70, o primeiro núcleo organizado de estilistas – sem uma unidade estética, é verdade – reunindo esforços para conquistar espaço para a sua produção dentro do mercado nacional. O público alvo era uma classe média de maior poder aquisitivo, aproveitando a ascensão propiciada pelo chamado ‘milagre econômico’. É o momento de fundação do prêt-à-porter nacional.” ( Joffily, 1991, p. 56).

Nesse processo de legítimas criações nacionais está a tanga, nascida em 1974, em Ipanema, logo exportada para outros países.

Em 1972 a Rhodia promoveu o “Brasilian Nature”, onde os mais famosos pintores do país estamparam tecidos para serem figurinizados por costureiros igualmente conhecidos.

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda Anos 70   Identidade Brasileira na Moda Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

1 e 2 -Leila Diniz: escândalo ao aparecer grávida na praia e de biquíni, em 1971 / 3 – No início dos anos 70, a modelo Rose di Primo inova. Ao cortar as laterais da calcinha e amarrá-las, cria a tanga, que se tornou famosa em todo o mundo.
Anos 70   Identidade Brasileira na Moda Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

Rhodia – Vestido de Alceu Pena, com estampa de Francisco Brennand

Zuzu Angel, estilista mineira, que segundo Joffily, foi precursora, em retratar o instinto de nacionalidade em suas criações e também, a primeira criadora de roupas brasileiras a vender sua produção em Nova York. Na época, criou uma coleção inspirada em temática nacional – com Baianas, Lampiões e Marias Bonitas. Suas criações eram marcadas com motivos de anjos e situadas em um meio-termo entre a alta-costura e o prêt-à-porter.

Zuzu Angel costumava dizer que sua moda era para mulheres que em nada lembravam as magérrimas manequins. Ela teve seu filho desaparecido, vítima da ditadura militar, jogando toda sua força na denuncia e busca do cadáver do filho, fazendo o primeiro desfile-denúncia da história da moda, realizado em Nova York, apresentando tanques, pássaros aprisionados, anjos mutilados, caveiras e manchas de sangue bordadas sob vestidos de gaze verde-amarela, deixando assim sua mensagem de cunho artístico e político. Em 1976, um atentado terrorista forjado de acidente de carro matou a estilista.

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

Luís de Freitas, no Rio, passou a ser a referência na moda masculina brasileira ao lançar propostas inovadoras e inusitadas, com sua marca Mr. Wonderful, alcançando também reconhecimento internacional. ( Braga, 2003)

Paradoxalmente, os anos 70 foram sinônimos de crescimento e internacionalização da economia, desta forma deixou de ser interessante falar de “moda autenticamente brasileira” como estratégia de venda das grandes produtoras de matéria-prima. Assim, empresas como a Rhodia optaram por reconhecer essa abertura na cadeia têxtil e tentam sutilmente reduzir a dispersão através da pedagogia do estilismo industrial :

“(…) convidando a francesa Marie Rucki a visitar periodicamente o Brasil e a ensinar montagem de carnês de tendências, estimulando a ‘criatividade’ do estilista brasileiro na ‘conciliação’ entre a moda brasileira e as tendências emanadas de Paris”. (Edgard Luiz de Barros, 1993, p. 36).

Neste período, para João Braga, prevalece a identidade da moda jovem e o aspecto de contestação. Em circuito mundial acontece o movimento hippie.

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

Luís de Freitas criador da marca Mr. Wonderful

Anos 70   Identidade Brasileira na ModaAnos 70   Identidade Brasileira na Moda

Anos 70   Identidade Brasileira na ModaAnos 70   Identidade Brasileira na Moda

Criações de Zuzu Angel

 

As Frenéticas – Dancin’ Days (1978)

Leia também Butiques de Ipanema de Renata Sernagiotto.

“Com a chegada do Píer, em 1971 e todos os acontecimentos que marcaram o novo point de Ipanema, a marca era a preferida dos hippies de butique, sendo Gal Costa a artista que vestia a marca e símbolo também do Píer e das Dunas do Barato. Em 1973, Adriano Aquino ganhou um prêmio do governo francês e partiu para Paris, dando assim o encerramento da marca.
Fonte 6 – Marília Valls

Marília Valls, a dama da moda carioca. Descendente de uma família que se mantinha de aparências: divorciada e sem o dinheiro de seu pai, viu-se obrigada a trabalhar em uma época em que as mulheres não trabalhavam e não se divorciavam. Marília fez carreira na indústria têxtil e mudou o mercado da moda no Brasil. Cansada de ser empregada e já com um nome forte no mercado, decidiu pegar o dinheiro que tinha juntado e abriu a Blu-Blu, nome proveniente pela falta de dinheiro, fato que só permitia a criação de blusas.

Depois expandiu suas criações para vestidos de rendas, aventais tingidos por artistas plásticos e tudo o que pudesse ser usado do umbigo para cima. A Blu-Blu desenvolveu um estilo inovador, uma moda de vanguarda, que era apoiada em aproximadamente cinco elementos estéticos: o elemento retrô e nostálgico; as cores de suas estamparias que misturavam cores jamais antes propostas como laranja e o turquesa; o toque branco nas coleções, inspirado em nossa cultura e pelo sol carioca; o toque romântico das rendas e babados, também inspirado por nossa cultura e folclore e por último o elemento lúdico e da fantasia imposto desde a decoração de sua loja, como nos desfiles que criava na rua, em frente à casa branca na antiga rua Montenegro – hoje, Vinícius de Moraes, número 111.

Os desfiles eram grandes acontecimentos que paravam o bairro pela grandeza do seu show, anunciando o lançamento de uma nova coleção. Modelos como Monique Evans, Xuxa Lopes, Silvia Pfifer, Ísis de Oliveira, Débora Bloch, Beth Lago, entre outras executavam coreografias dirigidas por Paulo César de Oliveira e Biza Vianna, filha mais velha de Marília. Por questões financeiras, a Blu-Blu fechou suas portas em 1987. Marília nunca saiu do cenário da moda. Junto a toda sua experiência e aos anos que fez parte do grupo Moda-Rio, sentiu-se preocupada com a formação de profissionais deste setor. Criado em 1978, devido a fragilidade que o comércio da moda enfrentava naquela época sensível em todos os campos, estilistas e comerciantes em ascensão no momento se uniram buscando uma estrutura de base para melhorarem os negócios.

O grupo Moda-Rio tinha como objetivo melhorar o espaço de divulgação de seus trabalhos e era formado por Marília Valls, Luís de Freitas, José Augusto Bicalho, Teresa Gureg, Beth Brício, Sônia Mureb, Marco Rica, Ana Gasparini e Suely Sampaio. Em estilo, cada um tinha a sua individualidade, mas em objetivo de melhoria do mercado, de pesquisa de tecidos, tendências, modelos de estratégias mercadológicas, todos compartilhavam juntos. A repercussão do grupo foi inevitável e foi o grande lançador das discussões de moda e das associações voltadas para este mercado. Como conseqüência, consolidava o Rio de Janeiro como grande centro da moda brasileira. O grupo foi dissolvido em 1982, no auge de um período de recessão marcado pelo declínio do então regime militar. Paralelamente, o Rio de Janeiro perdia seu lugar de centro da moda nacional. Em 1989, Marília passou a coordenar o setor de estilismo do Núcleo de Moda da faculdade Cândido Mendes, na cidade do Rio de Janeiro. ”

Retrospectiva Anos 70

href=”http://www.fashionbubbles.com/files/2008/06/retrofabric.jpg”>


Principais acontecimentos dos anos 70

Esportes
• 21 de junho de 1970 – Brasil tri-campeão da Copa do Mundo de Futebol, realizada no México.
• Em 1972, são realizados os Jogos Olímpicos de Munique (República Federal da Alemanha).
• Em 1976, são realizados os Jogos Olímpicos de Montreal (Canadá).

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

Ciência e Tecnologia
• 15 de novembro de 1971 – A Intel lança o primeiro microprocessador do mundo, o Intel 4004.
• Em janeiro de 1972 é lançado o Odyssey 100, primeiro videogame do mundo.
• 1975 – A missão espacial Viking I explora o planeta Marte.
• A televisão em cores começa a se tornar popular no final dos anos 70.

Guerras, Golpes Militares, Revoluções e Conflitos
• 11 de setembro de 1973 – golpe militar no Chile, liderado pelo general Augusto Pinochet, derruba o governo de Salvador Allende.
• Com derrota dos Estados Unidos, termina a Guerra do Vietnã.
• 25 de abril de 1974 – Revolução dos Cravos em Portugal acaba com o regime militar no país.
• Abril de 1975 – começa a Guerra Civil no Líbano.
• Abril de 1979 – Revolução Iraniana.

Política
• 15 de março de 1974 – O general Ernesto Geisel assume a presidência do Brasil.
• 9 de agosto de 1974 – Após o caso Watergate, Richard Nixon renuncia à presidência dos EUA.
• 15 de março de 1979 – o general João Baptista Figueiredo assume a presidência do Brasil.

Economia
• 1973 – Crise mundial do petróleo – OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) aumenta o preço do barril em mais de 300%.
• 1973 – Início do projeto do Eurotúnel e lançamento do primeiro Airbus.
• Início da década de 1970 – Brasil vive a fase do “Milagre Econômico”.

Música
• Março de 1970 – Depois de muito sucesso, acaba a banda de rock Beatles.
• 16 de agosto de 1977 – Morre o rei do rock, Elvis Presley.
• Bandas de sucesso da década de 1970:
- Brasil:
- Internacionais: Deep Purple, Black Sabath, Rolling Stones, Led Zeppelin, Kiss, Aerosmith, AC/DC, Sex Pistols, The Clash, The Ramones, Bee Gees, Queen, Iron Maiden, The Police, Pink Floyd,
• Músicos que fizeram sucesso:
- Brasil: Gilberto Gil, Roberto Carlos, Caetano Veloso, Elis Regina, João Gilberto, Gal Costa, Tom Jobim, Erasmo Carlos, Rita Lee, Chico Buarque, Clara Nunes, Jair Rodrigues, Jorge Ben Jor, Raul Seixas, Tim Maia, Vinicius de Moraes.

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda
- Internacionais: David Bowie, Elton John, John Travolta, Donna Summer, Elvis Presley, Rod Stewart, John Lennon, Bob Marley,

Televisão
• Programas que fizeram sucesso: Nacionais (Chico City, Vila Sésamo, Sítio do Pica-Pau-Amarelo, A Grande Família) e Internacionais ( Hulk, Cyborg, As Panteras, Havai 5.0)
• Desenhos que fizeram sucesso: Speed Racer, Pica-Pau, Pernalonga, Piu-Piu, Tom e Jerry, Gaguinho, Os Herculóides, Homem Pássaro, Popeye.

Fonte: Sua Pesquisa.

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

(Este é um trecho do relatório final da pesquisa Moda e Identidade Brasileira, feito por Denise Pitta de Almeida, 2003, Faculdade de Moda da UNIP.)

Anos 70   Identidade Brasileira na Moda

Denise é editora do Fashion Bubbles. Estilista, formada em Moda e Artes Plásticas, atuou em diversas empresas de moda e teve marca própria de lingeries, a Lility. Também desenvolve pesquisas sobre História e Identidade Brasileira na Moda. Meu perfil no G+

25 Comment

  1. [...] Identidade Brasileira na Moda – Anos 70 [...]

  2. A moda está relacionada a todos os âmbitos de uma sociedade. É inconcebível falar de moda sem falar do contexto político, social e econômico de uma época. O texto está super coerente.Fico estarrecida quando me deparo com opiniões como esta acima. Desculpe, mas o conteúdo está aí sim!

  3. [...] Identidade Brasileira na Moda – Anos 70 [...]

  4. Adoro estar atualizado em tudo sobre a moda, pois gosto de confeccionar e modelar roupas…

  5. Essa colagem de *outros textos* na verdade dá informações torcidas e direcionadas sem nenhuma opinião e sem um perfil exato do que existiu em moda…Fala mais de situações,vitimas da ditadura e muito sobre meio artistico…Moda ficou *en passant* em plano secudário…Desculpe mas o conteudo ñ existiu…

  6. sERIA TÃO BOM SE OS TEXTOS SOBRE O GRUPO MODA RIO DE JANEIRO NÃO FOSSEM RETIRADOS DE LIVROS QUE EVIDENCIAM SÓ UM ELEMENTO DO GRUPO….ME COLOCO A DISPOSIÇAO PARA CONTAR TUDO SOBRE O GRUPO JÁ QUE A IDÉIA DA FORMAÇÃO E CONCEITOS PARTIRAM DE IDÉIAS MINHAS….mEUS TELS/021-25228090 OU CEL/84048090.gRATO E REAFIRMO NOSSA VONTADE DE ESCLARECER FATOS PARA QUE SAIAM EXATOS E VERDADEIROS.

  7. Eu so a Hello Kitty eu me axo pq tenho uma loja na vila (barracão) adoooooooro daa
    vc canta pod me da eu respondo qero te da

    eu amo o Cabelo 1° ano i love you

    eu so do Pavão se qizer pod vim eu cutuco seu cuzão aii qe tesão aiaiai uiuiui ai negão to qe to pegando fogo

  8. que idiota nao achei nada que presta

  9. adorei tdas as fotos é o máximo vocês estão de parábens.beijos

  10. adorei as fotos
    mim ajudou muinto……..♥

  11. achei muito interessante a matéria de vocês, foram específicos em todos os detalhes e espero que façam outros trabalhos impressionantes como esses

  12. o consumismo sempre esteve presente nos paises capitalistas, ainda mais que estamos em tempos de globalização; ele se acelera cadavez mais.

  13. Diiireto para a Exposição do colégio :DDD .mt mt mt mt mt boom msm :**

  14. aii graças adeus consegui achar um site com a moda dos anos 70 que sufoco… adoreii agora posso fazer meu trabalho escolar !

  15. adorei…..vou usar para trabalho de escola……

  16. Meu DEUS QUE POVO BREGA !!!

  17. eu amei as fotos p q eu for numa festa de arrepiar

  18. esse site é muito bom
    porque eu tive q fazer um trabalho
    sobre a cultura dos anos 70
    e achei tudo o q eu queria
    valeu !!!!!

  19. é muito legal!!!!!!beijosssssssss da iza e karol

  20. Adorei as fotos e as roupas são lindas

  21. Adorei pois tinha um trablaho de moda e dai com esse saite tendo tudo que eu precisava nem pesquisei em otro saite so neste mesmo vale apena

  22. Oi Paulo está ai o site

  23. massa

  24. Prezados senhores

    Sou nutricionista e presidente da Associação Nutrasaúde, e a seis anos desenvolvo um trabalho social “Adição de Soro de Leite em Preparações Alimentares no Combate à Desnutrição”, ao qual acompanho quase duas mil crianças em três municípios do Sul de Minas Gerais.
    O Trabalho consiste em avaliar, orientar e suplementar as crianças das escolas municipais, além de ofertar treinamentos de higiene pessoal e de alimentos, e, aproveitamento integral de alimentos para as merendeiras das escola municipais.
    Como parte integrante do projeto, além dos cursos e palestras ofertadas, procuramos uniformizar as merendeiras, com aventais, luvas, tocas, botas entre outras.
    Gostaria de saber se vocês poderiam nos ajudar fazendo uma doação de 10 aventais (pode e deve conter a logo de sua empresa). Em contrapartida, nós da Associação NutraSaúde – ONG, colocaremos o link de sua empresa em nossa home-page, além de enviar as fotos das merendeiras usando o avental no seu dia a dia.
    Certos de sua ajuda,
    Agradeço antecipadamente.
    Prof. Núbio Chaves de Carvalho
    Presidente – ONG NutraSaúde
    nubionutra@yahoo.com.br
    http://www.nutrasaude.org.br

  25. Denise, Edgar e equipe Fashion Bubbles, muito obrigada por uparem novamente o artigo.
    essa síntese aqui é de extrema importância para mim. funciona como o mapa que me diz onde pisar e espiar.rs
    muitíssimo obrigada.

Your Commment

Email (will not be published)