Quem tem medo da internet?

Quem tem medo da internet?

Você terá chance de um dia ouvir num curso: não precisa saber tudo, mas tem que conhecer quem sabe… Ao ouvir isso pela primeira vez parece ter lógica, mesmo porque não dá para discutir tudo sobre macro economia e bacalhau gratinado. O fato é que, no fim, isso sempre soa vago e nem sempre as pessoas estão dispostas a dar opinião sobre aquilo que elas mesmas não têm certeza.

Quem tem mais de 25 anos, muitas vezes tem medo do teclado dos computadores. São fascinantes, intrigantes e dizem que podem guardar tudo. Mas, trás dúvidas “será que não preciso guardar MESMO nenhum papelzinho? ”.  Dizem que não, fica tudo on-line, tudo dentro do computador. Dá para sintonizar rádios, ver os vídeos e fotos da família, dá para fazer pesquisas… Dá para quase tudo, mas eu mesmo não sabia como.

Certa vez, numa entrevista de emprego o entrevistador com cara muito séria me fez uma pergunta que parecia ser definitiva para a vaga “você sabe usar a internet?” eu não sabia, mas era responder “não” e dar tchau à vaga… Respondi com igual seriedade “sei fazer downloads e fazer upgrades”. Não sabia o que era isso, mas já tinha lido e as palavras soavam importantes. Hoje sei que ele sabia menos que eu e eu garanti a vaga. Hoje é melhor você saber algo, mesmo. Não se arrisque.

Ainda fico envergonhado com meus sobrinhos baixando vídeos e músicas. Compõem músicas eletrônicas, jogam on-line, conhecem sites legais, conhecem pessoas. Eu fico ali olhando para o monitor e vou direto para o joguinho das cartas (este sim é seguro).  De vez em quando alguém mostra Nova Iorque vista pelas fotos de satélite, traçam a rota de um lugar para outro. Mas eu olho aquilo tudo, acho o máximo, mas volto para o meu jogo de cartas. Dá medo do idioma, das telas, do excesso de informação…

Sou um analfabeto virtual. Na verdade estou deixando de ser. E está sendo uma descoberta – para mim mais importante que a descoberta da penicilina. E meu mestre tem sido o Senhor G.! Grande guru. Senhor que tudo sabe. O universo se curva a diante de seu conhecimento. Estas referências são dramáticas, mas justamente pelo espaço que há para um tributo a este senhor (não tão velho assim) que responde sem nada cobrar.

Pergunte como faz para baixar um vídeo do site youtube, ele sabe. O bacalhau gratinado? Ele sabe. Se escrever errado ele tenta reinterpretar. Se insistir em escrever errado ele novamente te dá dicas sem te ofender. Sábio e paciente. Quer destravar um celular? Saber qual é a música que toca na cena do filme MIB – Homens de Preto, quando o cachorro está no carro esperando Will Smith? Quer saber como dar nó na gravata? Como se portar no primeiro encontro?

Pergunte, pergunte, pergunte. Não tem preconceito. Ele não acha a pergunta ridícula e sempre responde. Sem ser cínico, sem ser irônico. No fim das contas, se ainda tiver a oportunidade de ouvir “Não precisa saber tudo, tem que conhecer alguém que sabe”, fique tranqüilo “ele” é um ser virtual que se materializou e atende pelo nome de Google.

Se ainda não se convenceu, experimente pesquisar a base do Fashion Bubbles no Google:

Busca

Publicação: 13 de maio de 2009

AUTOR

Vinicius é empresário do setor de auto-peças.

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
sustainability-square
Entrevista com David Douek – O passo a passo do edifício sustentável

Redação AEC Web. Sem receitas prévias ou fórmulas infalíveis, a construção sustentável exige a soma de conhecimentos das várias equipes...

Fechar