Mulher com queda de cabelo.
· ·

Especial Queda de Cabelo por Ligia Kogos – Saiba as principais causas e veja dicas de tratamentos

A dermatologista Ligia Kogos respondeu as principais dúvidas sobre queda de cabelo, como as causas, tratamentos e dicas de como evitar

Compartilhe

Atendendo aos pedidos das leitoras que tem muitas dúvidas sobre queda de cabelos, a dermatologista Ligia Kogos preparou especialmente para o Fashion Bubbles um super manual sobre queda de cabelos, trazendo as principais causas, formas de tratamentos e dicas de como evitar esse transtorno. Confira:

Os nosso cabelos

Mulher com cabelo cacheado saudável.
Fonte: Canva

Temos em nosso couro cabeludo, cerca de 100.000 folículos pilosos, estas pequenas estruturas de onde emergem os fios de cabelos. Cada fio cumpre seu ciclo de vida, sua fase de crescimento que dura alguns anos , depois uma curta fase de repouso seguida pela fase de queda e substituição por um novo fio, que dura cerca de meses.

Desta forma, 15 % de nossos fios estão nesta fase de queda e renovação, o que se traduz em queda normal de cerca de 100 fios por dia!

Os sinais inequívocos de que se esta efetivamente perdendo cabelos anormalmente, por queda ou quebra, são um ou mais dos seguintes:

  • diminuição de volume global ou em determinadas áreas;
  • rarefação no couro cabeludo;
  • afinamento do volume a partir da nuca;
  • dificuldade em atingir comprimento;
  • visualização de quantidade muito grande de fios nos travesseiros, roupas, ou ao lavar.

Portanto, fique atento em casos como diminuição de volume global ou em determinadas áreas, rarefação no couro cabeludo, afinamento do volume a partir da nuca!

Se estivermos vendo fios soltos nas roupas, travesseiros, ou após a lavagem, mas sem nenhuma alteração no volume de cabelos, trata-se da queda fisiológica normal, inerente ao ciclo capilar.

Tipos de queda

Mulher assustada se olhando no espelho e segurando o cabelo.
Fonte: Canva

As Alopecias (quedas patológicas) só são percebidas clinicamente quando houve perda de 25% dos fios. A queixa de queda de cabelo é muito frequente, sendo um dos principais motivos que levam as pessoas aos consultórios dos dermatologistas.

Nos homens, a temida Calvície (ou Alopecia Androgênica), se inicia a partir da região das “entradas”, avançando progressivamente para trás e para os lados.

Está intimamente ligada a fatores hormonais e genéticos, que resulta no afinamento progressivo dos fios, que enfraquecem até desaparecerem.  

O hormônio masculino, se captado em grande quantidade pelos “receptores” (estruturas ávidas por hormônio, presentes no couro cabeludo e herdados geneticamente) vai enfraquecendo pouco a pouco os fios. A gravidade da calvície dependerá desta carga genética, determinando número maior ou menor de receptores herdados.

  • Veja também Alopecia: entenda a condição da esposa de Will Smith

A queda de cabelo nas mulheres – As principais causas

Duas escovas de cabelo cheias de fios.
Fonte: Canva

Nas mulheres, mecanismo semelhante ocorre, ainda que em menor expressão. Em fases de estresse, cansaço, ou na presença de distúrbios hormonais como síndrome de ovários policísticos, ou na menopausa, aumenta a captação periférica de hormônio masculino, também produzido pelas mulheres.

Como resultado, há uma perda de volume, afinamento dos fios e rarefação na parte da frente da cabeça, o que leva à situação aflitiva, mesmo para as menos vaidosas!

Sabe-se que oscilações do hormônio feminino e fatores como estresse, seborréia, dietas desequilibradas, cistos de ovário, menopausa, transtornos endócrinos, período pós-parto, pós-cirurgias, anorexia nervosa, uso de implantes hormonais, anabolizantes, podem causar enfraquecimento dos fios e franca diminuição do volume de cabelos.

Além disso, temos as causas traumáticas químicas e físicas, como alisamentos, reflexos, descolorações, permanentes e até mesmo os rabos de cavalo que tracionam demais o couro cabeludo!

  • Siga o Fashion Bubbles no  Google News para poder acompanhar tudo sobre saúde direto em seu smartphone. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

Causas graves

Outros fatores como estresse, doenças que afetam o estado geral como câncer, tuberculose, AIDS, desnutrição, podem fazer com que homens e mulheres percam os cabelos, além do envelhecimento natural cronológico.

Doenças dermatológicas específicas podem determinar perda abrupta dos fios como na Alopecia Areata (Pelada), ou perda lenta e insidiosa como na Doença de Brocq.

Mas a causa mais corriqueira da clássica queda de cabelo é mesmo a associação entre a ação hormonal e genética, que pode ser reversível com tratamento.

A possibilidade de reversão depende da causa e do tipo de queda, mas na maioria dos casos, consegue-se recuperação total ou parcial dos fios.

Sempre se deve procurar um Dermatologista. Todo dermatologista é tricologista, isto é, especializou-se no estudo da pele, cabelo e anexos  e entende profundamente dos fios.

Atenção: Cuidado com quem se proclama apenas “tricologista”, pois pode ser um médico não especializado, que não seja membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e propenso a propor tratamentos enganosos , complicados e caros, sem resultados. 

Tratamentos

Mulher aplicando produto nos fios.
Fonte: Canva

Os tratamentos visam devolver, ainda que parcialmente, o volume de cabelos perdido e também prevenir futuras quedas.

Sendo assim, separamos os meios mais eficazes:

Shampoos –Shampoos de ação anticaspa e antioleosidade

Os produtos que contém piroctone olamina, piritionato de zinco, enxofre e sulfacetamida sódica contribuem para um bom resultado.

Afinal, eles modulam a atividade da glândulas sebáceas, diminuem a inflamação e a oleosidade, matam os micro-organismos que podem tirar a vitalidade das raízes.

Finasteride oral

O Finasteride oral é um dos mais usados, tanto para os homens como para a as mulheres, onde a hereditariedade e os hormônios estão envolvidos.

Este medicamento impede a ação nociva do hormônio masculino no couro cabeludo e folículos pilosos fazendo com que os fios se desenvolvam e floresçam novamente.

Cápsulas

Hoje em dia, existem cápsulas com alto teor de aminoácidos, proteínas, vitaminas do complexo B e ácido fólico.

A junção dessas substâncias ajuda a encorpar os fios nascente e são bons coadjuvantes.

Loções de uso local

Além disso, outro tratamento eficaz para tratar a queda de cabelo é o uso de loções locais. Por exemplo, coquetéis vasodilatadores, anti-hormônios femininos como estrógenos, corticoides de ação anti-inflamatória são muito úteis em devolver certa vitalidade aos cabelos.

Desta forma, são capazes de recuperar boa parte deles, dependendo do grau de acometimento.

Injeções

Injeções de medicamentos diretamente no couro cabeludo (intradermoterapia ou mesoterapia) também são usadas em casos agudos e resistentes de queda de cabelo, especialmente nas mulheres.

Aplicação de luzes

Além disso, outro tratamento que diminui a queda de cabelo é a aplicação de luzes.

Elas são emitidas por diodo (Multiwaves ou Gentlewaves) infra red ou red e podem ajudar a diminuir a inflamação em certas condições e estimular maior nutrição sanguínea dos fios auxiliando muito em casos agudos.

Reposição hormonal

Como vimos anteriormente, uma das causas da queda capilar, especialmente em mulher, é hormonal. Por isso, fazer essa reposição após a menopausa é a correção de transtornos gerais são essenciais para garantir um bom resultado no tratamento.

Sendo assim, este tratamento pode ser indicado em conjunto com outro apresentado.

Soluções cirúrgicas

Soluções cirúrgicas também são muito procuradas, especialmente por homens com graus significativos de Calvície, os famosos transplantes e cirurgias de rotação de retalhos.

Como evitar a queda de cabelo?

Mulher observando os fios e sorrindo.
Fonte: Canva

Distúrbios decorrentes de má alimentação como anemia, déficits em vitaminas e ferro, podem acontecer em dietas não supervisionadas por médicos , doenças gerais e a anorexia nervos. Há então perda de volume, calibre e força dos cabelos.

As proteínas (e seus aminoácidos constituintes) são essenciais, zinco, vitamina E , A, Complexo B, Ferro, Cálcio . Na alimentação saudável normal, sem doenças presentes , há o adequado aporte desses elementos vitais .

Quem é vegetariano deve repor especialmente o ferro por meio de dieta rica em proteínas. Além disso, as verduras certamente contribuem para a saúde dos cabelos.

Como resultado, é importante ter um cardápio variado que inclui: carne, fígado, frango, peixe, leite , queijo, brócolis, alface, couve, rúcula, entre outros. Para isso, é importante que haja acompanhamento com uma nutricionista.

Além disso, profissionais indicam outros hábitos:

  • não fumar;
  • fazer atividade física;
  • manter-se dentro do peso razoável
  • ter verduras, frutas, legumes e proteínas na alimentação;
  • moderar a quantidade de açucares e gorduras;
  • controlar o estresse.

Por fim, tome cuidado com tratamentos enganosos, caros e sem fundamento científico. Procure sempre um dermatologista para orientação.

Sobre Lígia Kogos

Ligia Kogos, nascida em São Paulo, formou-se médica e dermatologista pele Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo UNIFESP.

Sua grande experencia em cosméticos formulados resultou no desenvolvimento da linha que leva seu nome, com fórmulas criadas e testadas por ela. A ideia é que um grande número de pessoas possam utilizar suas fórmulas mesmo sem serem seus pacientes, em dermocosméticos com ativos de ação cientificamente comprovadas, em altas concentrações.

Lígia também é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, Sociedade Brasileira de Medicina Estética, Consultora de Dermatologia ,Beleza e Bem Estar da Radio Jovem Pan e Diretora da Clínica Ligia Kogos de Dermatologia de São Paulo.

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias