Tudo sobre o caso Lula: repercussões, as principais dúvidas e mais

O ex-presidente está, realmente, absolvido de todos os processos? O caso pode ter uma reviravolta jurídica? O que políticos e famosos declararam? E como a imprensa internacional noticiou o caso que agitou a última segunda-feira (08/03). Como fica Sérgio Moro nesta “história”? O Fashion Bubbles foi saber!

- Continue depois da Publicidade -

Depois da anulação dos processos do ex-presidente Lula, que o tornaram elegível novamente, abriu-se espaço para repercussão mundial. Além disso, muitas dúvidas.

Assim, para você entender melhor, fique por aqui e saiba tudo sobre a absolvição de Lula. Por exemplo, o que famosos disseram sobre o caso e as “farpas” trocadas entre alguns pelas redes sociais.

Como o fato vem sendo um dos destaques na imprensa mundial? E, em especial, qual o futuro de Lula frente à anulação das condenações pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin.
 

  • Aproveite e nos siga no Google News para poder acompanhar o melhor da Moda, Beleza, Decoração, Autocuidado, Alimentos Curativos, Famosos, BBB 21 e muito mais  direto em seu smartphone. Para seguir É só clicar aqui e depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

Famosos e Políticos sobre o caso Lula

 

- Continue depois da Publicidade -

Famosos chegaram a trocar “farpas” pelas redes sociais. No caso, em relação a absolvição do ex-presidente Lula.

O apresentador Luciano Huck, por exemplo, deu tons de imparcialidade em seu post no Twitter . Porém, deixou ares de .

- Continue depois da Publicidade -

Assim, a cantora  Maria Rita alfinetou o apresentador. Veja:

caso Lula

 

Enquanto isso, o ator Bruno Gagliasso se mostrou, na rede social, indignado com a demora na anulação dos processos:

- Continue depois da Publicidade -

caso Lula

 

Por outro lado, famosos apontados como apoiadores do atual presidente Jair Bolsonaro, não se manifestaram sobre o caso (até o fechamento desta matéria).

São, por exemplo, nomes como Mara Maravilha, Silvio Santos, Antônia e o jornalista e Luís Ernesto Lacombe.

Além disso, a atual ativista de direita, Sara Winter. A última, por exemplo, em prisão domiciliar, acusada por atos contra a democracia, ao fazer manifestações de apoio ao presidente Bolsonaro.

Já a atriz Regina Duarte, não se manifestou. No caso, ela foi Secretária Especial da Cultura no governo Bolsonaro por 3 meses, apenas.

Assim, era esperado um posicionamento desfavorável à decisão do STF por parte da atriz. Isso porque, durante anos ela foi opositora do Partido dos Trabalhadores. Além disso, nos últimos anos, um dos nomes mais fortes do meio artístico a apoiar o atual presidente.

Por outro lado, internautas “alfinetaram” a atriz no Instagram. Veja:
 

regina duarte bolsonaro lula

 

Ainda, configuram na lista de famosos que se posicionaram, em redes sociais, como favoráveis à anulação dos processos contra Lula:

  • Aline Moraes (atriz)
  • Walter Casa Grande Jr. (comentador esportivo e ex-jogador)
  • Paulo Betti (ator)
  • Thiago Lacerda (ator)
  • Elza Soares (cantora)
  • Letícia Sabatella (atriz)
  • Renata Sorrah (atriz), entre outros.

 

 

Até, tu, BBB?

 

 

Ex-participantes do BBB21 se manifestaram nas redes sociais Por exemplo, (eliminada no dia 02/02 ). Além disso, Lucas Penteado, que deixou o programa global no dia 07/02.

Mas, vale destacar que a reportagem do Fashion Bubbles constatou que o post de Lucas Penteado, em seu Instagram, “sumiu” do dia 08/02 para o dia 09/02.

A postagem mostrava Lucas se posicionando a favor da absolvição de Lula. Além disso, considerando uma eventual vitória presidencial do petista, em 2022.

 

 

Posicionamento de políticos

 

 

Obviamente, não faltaram declarações de políticos sobre o caso Lula. Alguns,  já esperados – devido à “rivalidade” política com o ex-presidente.

Assim, foram casos como dos deputados do PSL, Joice Hassel Mann e General Girão Monteiro:

A deputada Joice, por sua vez, não poupou Lula e o Bolsonaro:

“Entendam! @jairbolsonaro e @LulaOficial seus bandidos e iludidos estão em festa. A única chance de ambos é polarizarem em 2022. Agradeçam ao ministro Fachin. Agora só temos uma saída: uma alternativa em 2022 ou o Brasil estará acabado de vez”, declarou a deputada de São Paulo, pelo PSL.

“Uma vergonha de nível internacional. Cabe ao Senado Federal, convocar o ministro Fachin, para explicar a motivação que anula as decisões que cassaram os direitos políticos de um condenado / ex-presidiário”, disse General Girão Monteiro (PSL-RN), deputado federal.

Enquanto isso, alguns parlamentares prefiram manter a neutralidade. Ou, até mesmo, surpreender em suas declarações.

Foi o caso do senador Renan Calheiros do MDB – partido que, atualmente, não tem aliança com o Partido dos Trabalhadores (PT). “A decisão judicial, embora tardia, deve ser saudada. É o que faço agora.”, declarou o senador.

A deputada federal do Psol, Fernanda Melchionna, declarou apoiar a decisão do STF. No entanto, deixou claro suas “ressalvas” em relação ao PT:

 Sempre fui oposição aos governos do PT. Mas a condenação de Lula foi manobra política para tirá-lo da eleição de 2018, orientada ilegalmente pelo mesmo juiz (Moro). Que depois virou ministro do maior beneficiado por essa fraude: Jair Messias Bolsonaro”, disse a deputada gaúcha.

 

Família Bolsonaro

 

 

Outros fatos que chamaram a atenção, também, em relação ao caso da anulação dos processos contra Lula, foram as redes sociais dos filhos do atual presidente. Em especial, o senador Flávio Bolsonaro.

Até o fechamento desta matéria, Flávio Bolsonaro não se posicionou nas redes sociais sobre o caso. Porém, apoiadores de Lula “alfinetaram” o senador e filho de Bolsonaro, em seu Instagram. Veja:

 

 

flávo bolsonaro e Lula

 

Afinal, e Jair Bolsonaro sobre o “caso Lula”?

 

 

Como pode ser visto, a anulação dos processos contra Lula, que o tornam elegível, é automaticamente relacionada com o presidente Bolsonaro.

Por outro lado, Bolsonaro deu declarações, até o momento,  um tanto“comodidas”:

 

“Obviamente, é uma decisão monocrática. Mas vai ter passar pela turma, não sei. Ou pelo plenário para que tenha a devida eficácia. Agora, todo mundo foi surpreendido com isso daí”,  falou Bolsonaro à imprensa.

“Afinal de contas, as bandalheiras que esse governo fez estão claras perante toda a sociedade (…). Você pode ver a própria Petrobras, as refinarias que não foram construídas e aquelas compras desastrosas como a de Pasadena”, continuou Bolsonaro.

“O prejuízo ficou na ordem de R$ 230 bilhões para a Petrobras. Não pode em hipótese alguma um homem só ser o senhor do destino de um julgamento como esse. Então, não sou jurista, mas eu acho que nem é questão de turma, é questão de plenário decidir isso daí”,  finalizou o atual presidente.

 

 

Repercussão Internacional sobre o “caso Lula”

 

 

Os principais veículos de comunicação noticiaram a absolvição de Lula nos processos que corriam pela extinta Operação Lava Jato. Na sua maioria, com reportagens especiais e de capa.

 

The New York Times (EUA)

 

Para um dos jornais de maior visibilidade n mundo todo, o habeas corpus tem “potencial para remodelar o futuro político do Brasil”.
 

 

 

The Gardiãn (Reino Unido)

 

Você também pode gostar!

“Lula tem condenações anuladas, ficando livre para desafiar Bolsonaro”

Clarín (Argentina)

 

“Anulam todas as condenações contra Lula da Silva e poderá voltar a ser candidato”.

Já em outro artigo do jornal argentino, o veículo parece se posicionar contrário a decisão do STF, ao colocar a questão na sessão “Pela Corrupção”.

Em seguida, o jornal noticia: “O juiz do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, ordenou que a investigação fosse reiniciada em outras jurisdições devido à suposta parcialidade do Ministério Público e do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro”.

El Pais da Espanha

 

“Um juiz do Supremo do Brasil anula as condenações contra Lula da Silva. A decisão permitirá ao ex-presidente ser candidato nas eleições”.

Le Monde (França)

 

Enquanto isso, o francês Le Monde afirma que a absolvição de Lula caiu “como uma bomba no país”.

Público (Portugal)

 

“Condenações de Lula na Lava Jato anuladas por juiz do Supremo”.

Corriere della Sera (Itália)

 

O italiano apenas noticiou: “com a sentença de Lula anulada, agora ele pode se candidatar novamente”.

 

 

Spiegel (Alemanha)

 

O site da revista alemã Spiegel noticiou a anulação das condenações de Lula. Além disso, que o ex-presidente pode concorrer contra Jair Bolsonaro em 2022.

La Razón (Bolívia)

 

“Juiz da Corte Suprema do Brasil anula todas as condenações de Lula”.

 

Tudo sobre o “caso Lula”: o futuro e a situação do ex-presidente e muito mais!

 

 

É possível uma reviravolta no caso, assim, Lula se tornar inelegível, de novo? A candidatura do ex-presidente em 2022 é certa? Por que a anulação das condenações podem ser favoráveis a Sergio Moro?

São exemplos dos principais questionamentos dos brasileiros. O Fashion Bubbles foi pesquisar e esclarece estas e outras questões. Não perca, a seguir!

 

Lula deve se candidatar às eleições presidenciais 2022, contra Bolsonaro?

 

Indefinido. Ou seja, o Partido dos Trabalhadores (PT) e Lula não se manifestaram à respeito da candidatura do ex-presidente em 2022.

O ex-presidente pode voltar a ser condenado. Assim, ficar, de novo, inelegível?

 

Juridicamente, sim. Isto porque com a anulação dos processos e das condenações, o caso sai das vistas do Tribunal Regional de Curitiba (que julgou casos da Lava jato) para o do Tribunal Regional do Distrito Federal.

Assim,  o TRF do Distrito Federal pode iniciar uma nova investigação. No entanto, teria de começar do “zero”.

Além disso, o jurista e professor do curso de Direito da USP, Rafael Rabelo Queiroz pondera: “É raro que embargos de declaração resultem em modificação da decisão“, analisou Rabelo Queiroz – em artigo para o site Piauí.

Também, o professor de Direito explica que o processo é demorado – no caso do TRF do Distrito Federal dar  início, novamente, às investigações. Dessa forma, os processos poderiam até “caducar”.

Outro ponto, de acordo com o especialista, há questões politicas envolvidas em uma reabertura do processo contra Lula.

Ainda vale ressaltar que a defesa do ex-presidente está disposta a sustentar as anulações das condenações de Lula. “Seria um malabarismo jurídico de largada, que arriscaria a levar os novos processos a desfechos semelhantes ao que vimos hoje”, falou Rabelo Queiroz, ao site Piaí

E Sérgio Moro? No caso, o que ele “ganha” com a anulação dos processo pelo STF?

 

Bem, devido ao fato do STF ter anulado as condenação feitas pelo TRF de Curitiba, a “responsabilidade” das decisões de Sergio Moro ficam como que “invalidadas”. E, de acordo com algumas provas, Sergio Moro teve certa parcialidade ao julgar Lula.

Assim, se os processos que condenaram Lula permanecerem anulados, Sergio Moro não é investigado. No caso, em relação a áudios e outras provas colhidas que podem condenar Moro por decisão não parcial no julgamento de Lula.

 

lula e sergio moro

O jornalista Reinaldo Azevedo, por exemplo, gravou um vídeo sobre a questão absolvição de Lula X Sergio Moro. O título? “Fachin confirma o que eu disse sempre: Moro não era o juiz”

Assista o vídeo no canal do jornalista.

Lula está absolvido de todos os processos?

 

Até o momento, conforme já mencionado, Lula está absolvido dos processos julgados na pela Operação Lava Jato. No entanto, o ex-presidente ainda deve responder a outros inquéritos – que não o tornariam, necessariamente,  inelegível – ainda que Lula fosse condenado.

Veja:

  • Propina da Odebrecht
  • Compra de caças
  • MP do setor automotivo

Aproveite e veja novas notícias sobre a anulação dos processos contra Lula e outras notícias, aqui, no Fashion Bubbles!

Com informações do jornal O Globo, do site Uol, do site Terra, do site Piauí, Rede Brasil Atual. 

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes