Um espectáculo de loja

106

loja4jul08.jpg

As lojas de vestuário estão a transformar-se em muito mais do que simples espaços de exposição de roupa, onde o cliente chega, vê, experimenta e compra. A nova tendência passa por serões culturais, exposições de arte ou mesmo concertos rock que atraem novos clientes e fidelizam os existentes.
dummy

A loja de moda herdou uma nova missão. A partir de agora, as lojas de roupa têm também que dar espectáculo, criar laços, lançar o “buzz” tocando as comunidades de líderes de opinião e os ditadores de tendências. A loja está a tornar-se cada vez mais num local onde se pode também beber um cocktail e até assistir a concertos rock. Tudo, evidentemente, sem se transformar numa discoteca.

Você também pode gostar!

As marcas seleccionam as suas flagships nas grandes capitais, ou as lojas portadoras de novos conceitos, para comunicar a sua modernidade, como já o fazem as marcas de luxo, as primeiras a dar o exemplo com a organização de inaugurações faustosas nas novas lojas.

«As marcas emergentes impregnaram-se do luxo que comunica uma mesma imagem a nível mundial», constata Gérald Cohen, responsável pela agência de comunicação com o mesmo nome e relações públicas da loja Zadig&Voltaire. O especialista já organizou eventos para a L’Eclaireur, lançando serões culinários originais para dar a conhecer a sua nova loja parisiense, que não se contenta em vender vestuário mas oferece também um bar e um restaurante à sua clientela.

Leia mais no Moda Revenda.

você pode gostar também