Lacoste processa Mercado da Seda de Pequim

- Continue depois da Publicidade -

 

Apesar das leis de propriedade intelectual, inúmeros produtos continuam sendo falsificados.

No mercado da moda, a última notícia é a do processo movido pela marca Lacoste contra um dos muitos “shoppings” da falsificação, o Mercado da Seda de Pequim. Conforme o site China Daily e o brasileiro do Ministério da Justiça, a empresa Le Chemise Lacoste pede uma indenização de US$ 12,5 mil a cada um dos acusados por venderem falsificações de suas camisas. Mesmo tendo assinado, há alguns dias, um acordo com marcas da União Européia contra a pirataria, o Mercado da Seda e outros similares continuam sendo um dos locais mais visitados na China por turistas que procuram cópias baratas de produtos das grandes marcas.

Você também pode gostar!

 Em abril passado, Prada, Gucci, Louis Vuitton, Burberry e Chanel ganharam, pela primeira vez, ações parecidas contra o mesmo mercado. Cinco outros estabelecimentos sofreram também essa denúncia, além do Pequim Xiushui Haosen Clothing Market Company. É esperar e colaborar para que o mercado da pirataria não fique impune…

 UseFashion

- Continue depois da Publicidade -

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes