Cientistas alertaram que COVID-19 pode causar perda de memória

Cientistas alertaram que COVID-19 pode causar perda de memória

Um novo estudo de cientistas americanos revelou os mecanismos pelos quais o coronavírus pode levar à perda de memória, semelhante ao Alzheimer.

Isso foi relatado no site oficial da Cleveland Clinic nos Estados Unidos com referência aos resultados publicados na revista médica “Alzheimer’s Research & Therapy“.

Observa-se que o comprometimento cognitivo semelhante à perda de memória está se tornando uma complicação cada vez mais comum após COVID-19. No entanto, o funcionamento desses mecanismos permanece obscuro.

 

Estudo sobre perda de memória e covid-19

 

 

O estudo de cientistas americanos envolveu pacientes com doença de Alzheimer e pessoas que tiveram coronavírus. Em indivíduos da primeira e segunda categorias, a proximidade entre proteínas e genes foi medida.

Como resultado, os cientistas descobriram que vírus e proteínas com genes estão intimamente relacionados entre si, o que leva a algumas doenças neurológicas, bem como à perda de memória.

Os resultados mostram semelhanças significativas entre Alzheimer e COVID-19. Em ambos os casos, neuroinflamação no cérebro e dano microvascular foram registrados. Esses resultados auxiliarão no desenvolvimento de medidas preventivas e terapêuticas.

Anteriormente, cientistas da Universidade de Birmingham descobriram que uma nova infecção por coronavírus pode levar a uma doença perigosa – a síndrome de Guillain-Barré. Esta doença afeta seus próprios nervos periféricos. Como resultado, uma pessoa pode sentir fraqueza muscular, dormência nos pés e nas mãos e problemas de coordenação.

 

 

Perda de memória

 

 

A perda de memória de curto prazo (eventos que eram recentes, apenas) geralmente acompanha o trauma e a intoxicação. Mas a perda gradual da memória de longo prazo pode indicar a progressão de doenças graves.

A doença de Alzheimer é a causa mais comum de perda de memória. Ela se desenvolve na velhice, após os 70 anos, a doença é diagnosticada em 30% das pessoas. Mas os primeiros sintomas podem começar a incomodar depois de 40 anos.

 

  • Siga o Fashion Bubbles no  Google News para poder acompanhar tudo sobre saúde direto no seu smartphone. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

Uma das marcas da doença de Alzheimer é uma atitude cautelosa em relação a tudo que é novo e uma relutância (e na verdade, a incapacidade) de aceitar mudanças. Isso se deve ao fato de que no processo de progressão da doença, não apenas retrógrada, mas também anterógrada se desenvolve amnésia.

 

 

As deficiências de memória tornam a pessoa irritada. Nos estágios iniciais, ela percebe que algo está errado, mas não consegue perceber totalmente sua condição.

Em uma pessoa saudável, a perda de células cerebrais começa por volta dos 20 anos. No entanto, o cérebro é capaz de aprender, em particular, a reaproveitar outras células, transferir para elas as funções das perdidas e construir novas conexões neurais.

 

COVID-19Memóriaperda de memóriasintomas covidsintomas covid-19