Graviola, um antitumoral natural com propriedades curativas

Graviola, um antitumoral natural com propriedades curativas

As frutas são uma fonte poderosa de fibras, vitaminas e minerais, e também há aquelas que trazem benefícios além dos nutrientes que trazem para o corpo, como é o caso da graviola.

A graviola é uma árvore frutífera nativa das florestas tropicais da América do Sul, África e Sudeste Asiático, caracterizada como uma fruta deliciosa que é comumente utilizada para consumo humano, uma vez madura.

Esta fruta é conhecida por suas contribuições para a saúde das pessoas, tem propriedades:

  • Adstringentes;
  • Purificantes;
  • Digestivas
  • Ajuda com o diabetes;
  • Raquitismo;
  • Resfriado;
  • Indigestão;
  • Parasitose intestinal.

Além de suas propriedades curativas, que ajudam a reduzir a inflamação, seus benefícios vão além da cura do câncer.

Já que essa fruta contém acetogeninas (tem ação antitumoral), substâncias que têm a capacidade de inibir seletivamente o crescimento de células cancerosas e tumorais.

 

Graviola, um antitumoral natural

 

 

 

Essas características curativas fazem da graviola um antitumoral natural e se tornou uma aliada na luta contra o câncer por mais de 80 décadas, quando os cientistas começaram a fazer pesquisas sobre suas contribuições para a saúde.

Como se não bastasse, todas as partes dessa planta são utilizadas na medicina natural para fins curativos, incluindo cascas, folhas, raízes e frutos.

Mas há uma parte que se destaca pela grande concentração de princípios ativos; a folha, que é exatamente onde se encontram as acetogeninas anonáceas.

A casca da graviola é usada para diminuir os níveis de açúcar no sangue em pacientes diabéticos, pois regula o açúcar no sangue.

Além disso, a fruta contém substâncias que ajudam a combater doenças comuns, como resfriados, ajudam a aumentar a resistência e retardar o processo de envelhecimento.

 

 

 

Em muitas regiões do Brasil, a graviola é usada para preparar bebidas, que são eficazes na cura de:

  • Hemorroidas;
  • Dores na barriga;
  • Ajudam a regular o apetite;
  • Seu consumo é eficaz para a saúde óssea por conter fósforo e cálcio.

Por isso, aproveite para saborear esta fruta incrível e medicinal.

Estudos de laboratório e animais têm se mostrado muito promissores e apoiam o uso tradicional da graviola no tratamento do câncer. A pesquisa sobre o potencial anticâncer da graviola mostrou muitos resultados valiosos.

E além da graviola, o consumo regular de açaí atua na prevenção do câncer. De acordo com cientistas da Universidade da Flórida, o extrato de açaí é eficaz principalmente contra a leucemia.

 

Uma ótima fonte de vitamina C

 

 

A graviola é rica em vitamina C; 100 g da polpa desta fruta cobrem 25% das necessidades diárias de vitamina C de um adulto, que são: 75 mg para mulheres (85 mg em caso de gravidez) e 90 mg para homens.

A vitamina C é essencial para o funcionamento do nosso corpo, vamos ver alguns exemplos:

  • É um poderoso antioxidante. Ou seja, favorece a eliminação dos radicais livres, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e degenerativas, e até de alguns tipos de câncer. Saiba mais em  Alimentos antioxidantes: como eles funcionam e quais são.
  • Favorece a absorção do ferro, por isso é fundamental no combate à anemia.
  • Ajuda na produção de colágeno, o componente mais abundante da pele e dos ossos.
  • Ajuda a curar feridas e metabolizar gorduras.

Existem grupos de pessoas que correm maior risco de sofrer de deficiência de vitamina C: fumantes, atletas, gestantes, crianças, lactantes e também pessoas em situação de estresse, em tratamento com certos medicamentos, etc.

Além da graviola, você sabia que a banana-da-terra é rica nas vitaminas A e C? Veja ainda 35 alimentos saudáveis para fortalecer a sua imunidade contra a Covid-19.

 

Uso da graviola no mundo

 

 

A graviola é frequentemente usada em certas áreas do mundo e seus usos tradicionais incluem:

  • No Peru – As folhas são cozidas no vapor e usadas para curar inflamações da mucosa e para eliminar o muco do nariz, garganta e pulmões.
  • Na região amazônica – A raiz e as folhas da árvore da Graviola são usadas para regular os níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes.
  • No Caribe – O chá é feito das folhas da árvore para os sintomas de tosse, gripe e asma. As mães que amamentam asseguram-se de comer frutas graviola, que auxiliam na produção de leite.
  • Em muitas partes da América do Sul – o suco é usado para tratar disenteria e escorbuto, e a casca e as raízes são usadas como sedativos.

 

Veja ainda, considerada ‘O Melhor Alimento para o Futuro’, pela OMS, conheça  Spirulina e os 10 benefícios do superalimento que traz saúde, imunidade e ajuda a emagrecer.

 

Graviola – contraindicações

 

 

A graviola e as conservas com base nela não devem ser consumidas por pessoas que:

  • Sofre de pressão baixa ou toma medicamentos para pressão alta (a graviola pode aumentar seus efeitos);
  • Pessoas que lutam contra a doença de Parkinson;
  • Pessoas com doenças dos rins e do fígado;
  • Mulheres grávidas.

 

Além disso, saiba tudo sobre os benefícios do alho, com dicas Dicas para desintoxicar e aumentar a imunidade. Assim como os 30 Benefícios do Mel para a Saúde: descubra todo o poder desse superalimento!

Como fazer chá de graviola?

 

 

A graviola pode ser consumida de várias maneiras: em polpa natural, congelada, em cápsulas como suplemento, como sobremesa, chás e sucos.

O chá de graviola é um chá de ervas feito das folhas da árvore frutífera da graviola. O chá de graviola, segundo rumores, tem poderes significativos para prevenir ou tratar o câncer.

  1. É feito com 10 g de folhas de graviola secas, que devem ser colocadas em 1 litro de água fervente.
  2. Após 10 minutos, deve ser coado e consumido 2 a 3 xícaras após as refeições.

 

  • Veja também as  vantagens de ingerir chá de gengibre e seus benefícios para a saúde.

O chá de graviola contém cafeína?

 

O chá de graviola não é um “chá” no sentido tradicional. É feito apenas com partes da fruta, que não contém cafeína. Portanto, o chá de graviola é totalmente livre de cafeína.

 

 

Riscos e efeitos colaterais do chá de graviola

 

O Memorial Sloan Kettering Cancer Center aconselha que você não consuma graviola ou folhas de graviola se você:

  • Está tomando medicamentos para pressão arterial;
  • Está tomando medicação para diabetes.
  • A organização também acrescenta que o uso repetido pode causar toxicidade hepática e renal e que os efeitos colaterais da graviola podem incluir distúrbios do movimento e mieloneuropatia (uma condição com sintomas semelhantes aos do mal de Parkinson).

 

Armazenamento e Segurança Alimentar

 

Você pode armazenar frutas verdes inteiras de graviola em temperatura ambiente. As frutas maduras podem ser armazenadas por alguns dias na geladeira.

 

 

Fatos sobre nutrição da graviola

 

As seguintes informações nutricionais são fornecidas pelo USDA para 1 xícara (225g) de polpa de graviola.

  • Calorias : 148
  • Gordura : 0,7g
  • Sódio : 31,5 mg
  • Carboidratos : 37,9g
  • Fibra : 7,4g
  • Açúcares : 30,5g
  • Proteína : 2,3g
  • Vitamina C : 46,4 mg
  • Potássio : 626mg

Esta fruta tem muito baixo teor de gordura, fornecendo menos de um grama por porção.

A graviola, como a maioria das frutas, não é uma boa fonte de proteína. Uma única porção contém apenas 2,3 gramas de proteína.

O USDA recomenda uma ingestão de 90 mg por dia para apoiar o sistema imunológico.

O índice glicêmico da graviola é baixo.

Ajuda a eliminar o inchaço e a retençãoAlimentação Saudávelalimento saudávelAlimentos AnticancerAlimentos AntioxidantesAlimentos CurativosAlimentos que promovem saciedadeanemiaAnticâncerAntioxidantesAuxilia no processo digestivoChá de GraviolaChá para gripeChásCombate parasitasDiabetesdietadieta equilibradaDieta saudávelFígadofrutafrutasgraviolagripeImunidadeinfecções intestinaisintestinoPerda de pesoRinsSaúde cardiovascularVitamina C