Israel proíbe publicidade com modelos muito magras

80

O Parlamento de Israel aprovou, nesta semana, uma lei que proíbe anúncios publicitários com modelos abaixo do peso. Além disso, as agências serão obrigadas a informar quais fotografias foram manipuladas ou receberam retoques digitais em programas de tratamento de imagem, como o conhecido Photoshop.

A lei também determina que homens e mulheres não podem ser contratados sem a aprovação de um médico. Os modelos deverão apresentar um relatório com a indicação do IMC (Índice de Massa Corpórea), que deve ser refeito a cada três meses.

Rachel Adato, a parlamentar que apresentou a proposta, afirmou que o objetivo da lei é salvar vidas – em Israel, 2% das meninas entre 14 e 18 anos sofrem de distúrbios alimentares e, nos últimos anos, a indústria da moda foi atribuída como uma das principais influências sobre essa estatística.

“Beleza não é peso abaixo do normal. Beleza não deveria ser anorexia. Anorexia é uma doença muito, muito perigosa e essa é a razão, essa é a justificativa para esta lei”, disse Rachel. Apesar da lei ser válida apenas em Israel, a parlamentar espera causar impacto no mundo inteiro.

Você também pode gostar!

*As imagens foram manipuladas para ilustrar as consequências da anorexia e outros distúrbios alimentares.

Fotos: Medicina do Séc. XXI, Museum Boerhaave e Kuelho

Por Samantha Mahawasala

você pode gostar também