Estamparia Indiana e uma viagem milenar às técnicas do Block Printing

Estamparia Indiana e uma viagem milenar às técnicas do Block Printing

Uma das técnicas de estamparia mais antigas da história, o Block Printing é a arte de tingir e colorir tecidos através de carimbos de madeira. O processo surgiu na China, por volta de 2 mil anos atrás e  ganhou notoriedade na Índia, onde até hoje é executado por milhares de artesãos e o país ja é  considerado o maior exportador e produtor mundial de tecidos estampados manualmente.

Tory Burch SS15 – Na moda, a estamparia manual é um recurso que permite infinitas possibilidades – Estamparia Indiana

O block printing é o pai da estamparia moderna. A ideia de repetição dos cilindros industriais usados hoje surgiu dos tradicionais carimbos de madeira, como uma maneira mais rápida de executar o processo em meio à crescente industrialização. No entanto, com as marcas e os consumidores voltando seus olhares para o frescor das culturas diferentes, o produto feito à mão está sendo cada vez mais valorizado e a técnica volta com força para o mundo da moda.

Block Printing nas coleções da marca Urban Zen, da estilista Donna Karan – Estamparia Indiana

  

Os tecidos estampados manualmente também fazem o maior sucesso na decoração – Estamparia Indiana

 Block Printing na Índia  – As principais técnicas

O artesanato é ferramenta de sustento para milhões de indianos, que passam de geração em geração os seus saberes tradicionais.  O país tem uma longa tradição como produtor e exportador de peças feitas à mão para as empresas ocidentais, que admiram a delicadeza do verdadeiro trabalho manual.

O processo é todo artesanal e garante o sustento de milhares de famílias no país – Estamparia Indiana

Cada região da Índia desenvolveu maneiras bastante características de aplicar o block printing, que reflete as raízes históricas e culturais de onde foi criado. No Rajastão, por exemplo, os desenhos coloridos de pássaros, animais, figuras humanas e deuses são bastante populares. Já na vila de Gujart, os motivos seguem uma linha mais geométrica, com cores mais quentes e pigmentos extraídos da natureza; o vermelho vem de raízes, o preto de uma solução de ferro com ferrugem e o azul vem do índigo, uma planta historicamente conhecida por fornecer essa cor tão característica. Quanto à execução, existem três técnicas principais:

  • Block Printing Direto: aqui, o algodão ou tecido de seda é primeiro branqueado e em seguida é tingido, a menos que um fundo claro seja desejado. Depois disso, o tecido é impresso usando blocos esculpidos, primeiro os blocos que fazem as linhas do desenho e, em seguida, os que preenchem as cores.

 

 

Block Prints geométricos, via Studio Bagru.

  

Os motivos florais também são super comuns na Índia. Via Studio Bagru.

  • Block Printing por Resistência: essa é uma técnica tradicional do Rajastão, também conhecida como Dabu Printing. Aqui, as áreas que devem ser protegidas do corante são cobertas com uma mistura de argila e resina, aplicados com o carimbo de madeira. O tecido tingido é então lavado e a estampa se revela. Pequenas imperfeições deixam o tecido ainda mais interessante, já que o corante se espalha nas áreas protegidas através de rachaduras, produzindo um efeito levemente ondulado nos desenhos.

Vídeo com o passo a passo da técnica, filmado em um workshop indiano – Estamparia Indiana

    

A mistura sendo aplicada com blocos de madeira e o efeito final, após o tingimento – Estamparia Indiana

  

O índigo é uma das cores tradicionais dessa forma de block printing – Estamparia Indiana

  

As pequenas imperfeições deixam o desenho ainda mais interessante – Estamparia Indiana

  • Block Printing por Remoção: Nesta técnica, o tecido é tingido. Em seguida, um produto químico é aplicado com os carimbos de madeira, para remover o corante do tecido e criar os desenhos.

Vídeo mostra o processo todo artesanal da técnica, com legendas em inglês.

Block Printing por remoção

 

Quando combinados, os desenhos criam composições super interessantes

 

Block Printing Indiano – Passo a Passo

Primeiro a imagem do rapport é desenhada e depois transferida para uma superfície de madeira. Depois, com o auxílio de facas especiais, o projeto é esculpido como uma espécie de carimbo, deixando em relevo somente as partes que compõem a estampa. Esse processo pode levar de algumas horas até semanas, dependendo da complexidade do desenho e da habilidade do artesão.

Depois do bloco pronto, a tinta é aplicada em uma fina camada sobre uma superfície lisa, que será utilizada para transferir o pigmento para o carimbo de maneira uniforme.

Depois disso, o bloco é utilizado para carimbar o tecido, repetidamente, por toda a extensão. A rapidez do artesão garante que a cor fique bem distribuída. Se a estampa for composta por mais de uma cor, o processo é repetido mais algumas vezes.

 

Imagens via: Oh So Beautiful Paper

Algumas pequenas imperfeições são características desse tipo de técnica, mas isso não é um ponto negativo, afinal, esse é o charme da estamparia manual.

O vídeo abaixo, gravado na Índia,  mostra o processo completo para estampar longas metragens de tecido, com mais de uma cor, confira:

 

 

 

Salvar

Salvar

EstampariaEstamparia em tecidosestamparia indianaEstampasPrintsTécnicas de estamparia