Aumento de bumbum vira moda nos Estados Unidos

Aumento de bumbum vira moda nos Estados Unidos
Alejandra Villasmil Nova York, 15 mar (EFE).
Ter um bumbum empinado deixou de ser um sonho impossível para inúmeras mulheres americanas que podem, agora, recorrer à aplicação da própria gordura nas nádegas para atingir de uma vez por todas o corpo desejado.

Não é à toa que as intervenções são chamadas “preenchimento de nádegas brasileiro”. Os bumbuns das latinas e afro-americanas são particularmente populares em Nova York.

Mas o sonho atual das americanas é mesmo conseguir bumbuns parecidos com o da cantora porto-riquenha Jennifer López, firme e grande; da atriz Cameron Diaz sem a prática do surf ou da colombiana Shakira.

Aumento de bumbum vira moda nos Estados Unidos

Segundo o último relatório anual da Associação Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS), os hispânicos constituem a comunidade americana que mais se submete a operações de cirurgia estética, totalizando cerca de 921 mil intervenções em 2005.


O aumento é atribuído à maior informação disponível sobre os benefícios da cirurgia, à aceitação da especialidade e ao crescente poder aquisitivo desse grupo, mas também, em grande parte, à influência dos meios de comunicação.

“A cirurgia está na moda e os pacientes lêem sobre o assunto em suas publicações favoritas, além de vê-lo regularmente pela televisão”, indica Bruce Cunningham, presidente da ASPS.

Aumento de bumbum vira moda nos Estados Unidos

Na clínica do cirurgião plástico nova-iorquino Brad Jacobs, as mulheres que querem modificar o bumbum tomam como referência o guia “Star Butts”, na qual podem selecionar os preferidos de estrelas como Paris Hilton, Eva Longoria e Jessica Simpson.

Para as latinas e afro-americanas, ter as curvas de celebridades como Jennifer López ou Beyoncé Knowles é uma questão estética, mas também “de direito”.

“As afro-americanas e latinas têm uma necessidade étnica de ter o traseiro grande”, destaca o cirurgião plástico George Lefkovits, que realiza o “Preenchimento de nádegas brasileiro” há cinco anos em sua clínica em Manhattan.

Em geral, as latinas e afro-americanas se envergonham mais de ter nádegas pequenas do que de seios pequenos. Para contornar o complexo, muitas mulheres recorrem a um cirurgião plástico para garantir o corpo que a genética negou.

A fixação com o bumbum parece ter ganhado mais força com a chegada do século XXI. Na realidade, entre a comunidade de cirurgiões plásticos há um ditado que diz: “Jennifer López fez pelo bumbum o que Pamela Anderson fez pela parte dianteira da mulher”.

Se o aumento dos seios com silicone esteve em moda nos anos 80 e a lipoaspiração nas pernas e no abdômen nos 90, o momento agora é do “derrière”, usando um termo francês.

As operações para aumentar o bumbum cresceram cerca de 283% de 2000 a 2005, quando foi realizado um total de 542, segundo a ASPS.

O procedimento, que pode custar entre US$ 10 mil e US$ 15 mil, dependendo da clínica, consiste em extrair gordura (lipoaspiração) de outras partes do corpo, como os quadris, a cintura, o abdômen ou as pernas, e injetá-la nas nádegas.

Aumento de bumbum vira moda nos Estados UnidosA operação leva cerca de quatro horas e a recuperação é bastante rápida, já que a pessoa pode até se sentar no dia seguinte.

O procedimento de aplicação de gordura representa um avanço no campo da cirurgia estética se comparada à cirurgia de implantes de silicone, que só é recomendada em pacientes muito magras que não possuem suficiente gordura extra no corpo.

“O preenchimento de nádegas brasileiro tem menores riscos de infecção do que os implantes de silicone e, além disso, resulta em bumbuns mais naturais, sensuais e suaves ao tato”, diz o doutor Ricardo Rodríguez, cuja clínica é em Baltimore, Maryland.

Aos pacientes o médico sempre lembra que “o traseiro perfeito não é necessariamente grande, mas de forma bonita, seja em forma de pêra, pêssego ou coração”.

Fonte: UOL – Últimas Notícias

Publicação: 15 de março de 2007

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
lility11
Lility na Seja seu Patrão

Leia toda a história da Lility na "Seja seu Patrão", um novo projeto da "Pequenas Empresas, Grandes Negócios". Agora a...

Fechar