Indústria Têxtil – Existe mercado para crescimento

Indústria Têxtil   Existe mercado para crescimento

A redução dos elevados índices de pobreza e a diversificação da economia nacional encabeçam a lista de desafios do Governo, sendo que as perspectivas de avultados investimentos na indústria transformadora deixam antever potenciais níveis de sucesso na execução desses objetivos.

Recuando um pouco no tempo, destaca-se a década de 60 do século XX (era J.K.) como ponto de referência no crescimento da indústria transformadora, a qual se integrava num plano largo de crescimento econômico e progresso das estruturas produtivas internas.

De acordo com o Ministério da Indústria, as principais atividades da indústria transformadora verificaram uma evolução significativa, com o setor de confecções registrando um crescimento significativo nos últimos 10 anos. Estes indicadores sustentaram a elaboração do Plano de Modernização da Agricultura, em que a cultura do algodão constitui uma prioridade, com o intuito de abastecer as principais unidades fabris em reabilitação.

O primeiro passo para este projeto consistiu na realização de um diagnóstico do parque industrial têxtil. Quanto à aquisição da matéria-prima, a situação realista  revela que, se houver produção nacional suficiente de algodão, vamos adquirir, para abastecer as referidas fábricas. Caso não haja produção suficiente, teremos que importar. Porém, o Governo quer ver a produção interna do algodão incrementada, pois serão necessárias cerca de 20% a mais da produção atual, números ainda longe de se concretizarem, para o abastecimento das principais fábricas.

Com a reabertura das fábricas têxteis, espera-se que o número de agentes privados envolvidos neste setor cresça “satisfatoriamente”, convicto de que há fortes garantias por parte do Estado, para criar um mercado interno com as melhores condições para o investimento privado. Uma vez que a paralisação da indústria têxtil colocou no desemprego centenas de trabalhadores, espera-se que a curto prazo os empresários venham a proporcionar novos postos de trabalho.

Um outro elemento chave, para a mão-de-obra tratar-se da remodelação das referidas unidades industriais, que deverão garantir a formação profissional dos novos profissionais que entrarão nesse mercado promissor.

Produção de matéria-prima

Sendo o algodão uma matéria-prima fundamental para o renascimento da indústria têxtil nacional e apesar do “pontapé de saída” para o cultivo deste produto ter sido dado, não existe, por enquanto, qualquer projeto público ou privado que faça atingir os níveis de produção mais elevados.

Atualmente, há quem sustente a urgência em se avançar para um projeto, que englobe o funcionamento dos sistemas de irrigação nas Margens do São Francisco, bem como o uso de toda a maquinaria montada para suportar a cultura do algodão.

Por outro lado, sendo o algodão um produto transacionado em bolsa, em que a Ásia é o principal mercado mundial com 80% das compras ainda existe a perspectiva de “exportar para estes mercados” se nossa produção for excessiva.

Indústria Têxtil   Existe mercado para crescimentoIndústria Têxtil   Existe mercado para crescimento
Imagem via Portal do Agronegócio e Closet Online

Por Renato Nogueirol Lobo

(Renato Nogueirol Lobo é professor, engenheiro mecânico e têxtil, pós-graduado em Gestão de Produção e em Qualidade e Gestão de Produção e Pessoas, o autor reúne dezoito anos de experiência em diversos livros práticos e objetivos.)

Conheça os livros do Renato Nogueirol Lobo

Indústria Têxtil   Existe mercado para crescimento
Gestão de Produção

Gestão de Produção destaca os princípios básicos do controle da qualidade total, controle de processos, tipos de planejamento, qualidade pessoal, os impactos da manutenção produtiva total (MPT), custos de manutenção, sistemas de controle e implementação.

Aborda manutenções corretiva, preventiva e preditiva, o planejamento de ações (5W2H), sistema de gestão, medição de desempenho, gestão de produtividade e vantagem competitiva, ferramentas e estudos de caso, reengenharia e padrões de desempenho.

Abrange produtividade industrial, controle da produtividade, análises e mudanças de um layout, controle de medidas e carga de máquinas.

Gestão de Qualidade

Gestão de Qualidade traz uma reflexão sobre a importância dos sistemas de gestão de produção, sendo indicado a estudantes e profissionais da área.

Preparar estudantes, profissionais, especialistas e futuros gerentes para atuarem em gestão de qualidade com condições de enfrentar os mais diversos problemas é o intuito deste livro.

Aborda conceitos básicos, certificação, históricos, sistema de garantia da qualidade, gestão otimizada, auditoria, ciclo PDCA, diagramas de Pareto, de causa e efeito e de dispersão, cartas de controle por variável, histograma e fluxograma. Introduz métodos de análise e solução de problemas, Housekeeping, Kanban, Just-in-Time, Kaisen, FMEA e PPAP.

Explica princípios do layout, gerências de custo da qualidade e manuseio da produção, times e equipes, desempenho e liderança, além de sistemas de gestão integrada, MRP (Planejamento da Necessidade de Materiais) e MRP II (Planejamento dos Recursos da Manufatura).

Indústria Têxtil   Existe mercado para crescimento

Imagem de abertura via  Diário de Bordo

Publicação: 5 de julho de 2011

AUTOR

Renato é professor do SENAI, engenheiro mecânico e têxtil, pós-graduado em Gestão de Produção e em Qualidade e Gestão de Produção e Pessoas.

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
Mube (1)
Gustavo Zylbersztajn expõe no MuBe trabalho selecionado para Bienal de Florença

Há dez anos fazendo as mais requisitadas fotografias para o mercado de moda e publicidade, Gustavo Zylbersztajn, 34 anos, decidiu...

Fechar