Homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Por Luiz Paulo Montes

O dia 08 de março de 1857 é um marco para o reconhecimento do Dia Internacional da Mulher. Foi nesta data, em Nova York, que ocorreu a primeira greve liderada somente por mulheres. Elas eram operárias de uma fábrica de tecidos e reivindicavam condições melhores de trabalho, como redução na jornada de trabalho para 10 horas, melhores salários e tratamento digno.

Homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Na época, o resultado dessa grande revolta foi a morte de 129 moças, carbonizadas dentro da fábrica, como forma de repressão. Porém, se pensarmos num contexto geral, foi neste dia que as mulheres começaram a luta pelo seu reconhecimento e sua independência.

Para comprovar este fato, podemos citar, por exemplo, uma das maiores vitórias femininas dentre seus objetivos e desejos: o direito ao voto. Foi na Suécia que elas puderam votar pela primeira vez, durante as eleições municipais de 1862.

No Brasil, este direito veio somente em 1932. Além de poderem votar, elas podiam também se candidatar aos cargos nos poderes executivo e legislativo.

Durante uma conferência na Dinamarca no ano de 1910, ficou decidido que o dia 08 de março passaria a ser o Dia Internacional da Mulher, em homenagem as 129 moças mortas na fábrica, em 1857. Esta data porém, só foi oficializada pela ONU em 1975, através de um decreto.

O objetivo de oficializar esta data não é somente a homenagem e a comemoração. Todo ano ocorrem diversas reuniões e debates onde são discutidos os papéis das mulheres na sociedade. Maneiras de acabar com o preconceito, a violência, o desprestígio e a desvalorização, também são pautas desses encontros realizados em diversos países pelo mundo inteiro.

Por Luiz Paulo Montes


Vídeo – 500 anos de mulheres na arte

Mulher ao Espelho
Cecília Meirelles

Hoje, que seja esta ou aquela,
pouco me importa.
Quero apenas parecer bela,
pois, seja qual for, estou morta.
Já fui loura, já fui morena,
já fui Margarida e Beatriz,

Já fui Maria e Madalena.
Só não pude ser como quis.
Que mal fez, essa cor fingida
do meu cabelo, e do meu rosto,
se é tudo tinta: o mundo, a vida,
o contentamento, o desgosto?
Por fora, serei como queira,
a moda, que vai me matando.
Que me levem pele e caveira
ao nada, não me importa quando.
Mas quem viu, tão dilacerados,
olhos, braços e sonhos seus,
e morreu pelos seus pecados,
falará com Deus.
Falará, coberta de luzes,
do alto penteado ao rubro artelho.
Porque uns expiram sobre cruzes,
outros, buscando-se no espelho.

Homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Homenagem do Fashion Bubbles para todas as mulheres.

Fontes:  Uol, Geocities, Suapesquisa e Presentes Perfeitos

Publicação: 4 de março de 2009

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
usefashion-caminho-das-indias-4
O estilo de Tarso em Caminho das Índias

Imagem 1 Tarso é o personagem sensível de Caminho das índias que vai trazer a tona o problema da esquizofrenia....

Fechar