Viena, uma viagem na história, música, arquitetura

Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
Stephansdom

A Semana Santa poderá ser ainda mais santa em Viena!

Visitar Viena é como conhecer uma senhora de idade, muito bonita, elegante, aristocrática, tradicional, culta, com muito talento artístico e muita história para contar. Você se encantará com a cidade à primeira vista e, apesar de todas as referências que temos com sua produção cultural da música clássica à psicanálise de Freud, só é possível ter alguma intimidade com Viena visitando seus bairros, palácios, igrejas, monumentos, teatros e restaurantes para assimilar sua cultura com registros desde 500 a.c…

A Áustria tem uma localização privilegiada, no coração da Europa e fronteiras com Itália, Suíça, Alemanha, Rep. Tcheca, Eslováquia, Hungria, Eslovência e Croácia. Viena, localizada no noroeste da Áustria pode servir de base para quem quer explorar importantes cidades do Leste Europeu: Praga, Budapeste, Zegreb, Batislava e também Salzburgo e Munique, na Alemanha.

Viena, uma viagem na história, música, arquitetura Viena, uma viagem na história, música, arquitetura

O rio Danúbio (Donau, em alemão), da valsa de Strauss, o Danúbio Azul, corta a cidade e ainda é um dos maiores símbolos da cidade e muito importante para economia local. No rio Danúbio vale a pena fazer um cruzeiro durante o verão e  visitar o restaurante rotatório localizado em uma torre de metal de 287 metros.

Hoje, a cidade com quase 2 milhões de habitantes, vivendo muito concentrada em pouco mais do que 415 km2, é um importante centro de música erudita com referências que nos tocam na lembrança e na alma com os clássicos vienense, Franz Schubert, Joseph Haydn, Wolfgang Amadeus Mozart, Beethoven e também Franz Liszt, Johannes Brahms, Johann Strauss(pai), Johann Strauss (filho), Franz Lehar, Joseph Lanner, Anton Bruckner, Gustav Mahler.

Viena, uma viagem na história, música, arquitetura Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
O Beijo, Klimt

Na arte, Gustav Klimt (1862-1918) representante do movimento Art Nouveau da Áustria e fundador do Movimento de Secessão de Viena, famoso por obra O Beijo (Der Kuss, em alemão). Outro morador ilustre foi Sigmund Freud (1856-1939), o pai da Psicanálise, contemporâneo da Impreratriz Sissi (1837-1898), que viveu, trabalhou e atendeu pacientes por quase 50 anos no Rua Berggasse no. 19, hoje Museu Casa de Freud (Aos psicanalistas, este endereço é visita obrigatória!).

Visitar Viena é fazer uma viagem no tempo e conhecer algumas das mais belíssimas contruções da Europa. Localiza-se na cidade de Viena uma das maiores catedrais góticas medievais, a Catedral de Santo Estêvão (Stephansdom), um grande exemplo da arquitetura medieval do século XI; as marcas da renascença do reinado de Maximiliano I são encontradas no Schweizertor, enquanto os palácios de Karlskirsche e Belvedere (Palácio do Príncipe Eugênio), são legítimas representações do Barroco.

Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
Passeio romântico

O Palácio Schoenbrunn (Leopoldo I) retrata o período rococó de tranquilidade, riqueza e excelente administração da Impreratriz Maria Teresa, mãe da Imperatriz do Brazil, Leopoldina. Viena também conta com o Ringstrasse, uma particularidade arquitetónica idealizada e construída no século XIX, tendo como influência o nascente modernismo (planeamento urbano e resignificação espacial da cidade).

Há em Viena registros desde 500 a.c., como assentamento Celta e posteriormente disputada por povos Bárbaros e impérios Mongóis, Romanos e Otomanos. Durante o Império Romano foi transformada em uma fortificação, e no século X tornou-se posse da dinastia alemã do Babenberg (durante 300 anos) quando tornou-se importante centro comercial. No século XIII, teve o início da Dinastia do Habsburgso que durou até 1914, período em que os invasores turcos devastaram os arredores, e somente em 1683, após serem derrotados, Viena teve grande progresso.

No século XVIII, foi pólo imperial e cultural e posteriormente vulnerável pela invasão de Napoleão Bonaparte em 1809 (este casou-se com a filha do Imperador da Áustria, Marie Louise, Duquesa de Parma) e pela revolução de 1848. Em 1867 formou-se o Império Austro-Húngaro e Francisco Jose I e Elizabeth da Baviera (conhecida como Imperatriz Sissi) são coroados também como reis da Hungria. Viena foi palco da primeira e segunda guerra mundial, sendo anexada pelos Alemães em 1938 e, depois da derrota de Hitler 1945, passou pelo controle das tropas aliadas reconquistando sua independência somente em 1955.

Roteiro

Roteiro de 5 dias: Na semana santa, Viena pode ser uma excelente opção para quem consegue emendar a semana. Os concertos e missas nas diversas igrejas barrocas e medievais poderão ser grande espetáculo, além de proporcionar recolhimento da alma.

Viena tem 23 distritos, mas iremos nos concentrar em 6 bairros nos arredores da Ringstrasse (uma avenida em forma de anel que circunda a cidade. Esta cidade eleita em 2007 como a melhor cidade para viver é muito agradável de se explorar a pé, entretanto será bastante conveniente, nos dias de muito frio ou cansaço fazer uso dos taxis (a maioria dos carros são mercedes benz muito confortáveis) ou de seu eficiente sistema de transporte – Metro ou tram (parece um bonde moderno).

Viena, uma viagem na história, música, arquitetura Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
Mosaicos do teto da Stephansdom, vistos do Sky Cafe

Primeiro dia: Stephansdom – Este bairro que leva o nome da maior catedral gótica-medieval é o coração de Viena. Mesmo se você caminhar desordenadamente pelas ruas medievais poderá apreciar 2000 anos de dominação romana (escavação revelaram muito deste tempo). Sugerimos uma visita com tempo a Catedral Stephansdom (São Estevão), ao Museu da Catedral, Academia de Ciências, Palácio do Príncipe Eugênio, Museu de Artes Aplicadas e o antigo Bairro Judaico. Visite a Hoher Market, praça medieval mais antiga que abriga uma grande feira e veja e ouça o grande Relógio Anker. Muito próximo você poderá ir ao Museu do Relógio localizado no antigo Palácio Obizzi ou no Museu de Bonecas e Brinquedos.

Caso você tenha a sensação de que não foi possível visitar tudo, não se preocupe pois Stephansdom é passagem obrigatória do mundo antigo ao moderno e todas as lojas famosas se localizam neste baixo. Certamente você caminhará muitas vezes pelas ruas charmosas com prédios de arquiteturas incríveis.

Viena, uma viagem na história, música, arquitetura

Segundo dia: Hofburg – Se o dia favorecer pode ser um lindo passeio pelos grandes parques e jardins do Burggarten e Volksgarten em frente ao grande palácio Hofburg que além de representante da cidade-fortaleza foi sede de uma longa dinastia do século XIII ao XX, conhecido com a Família Real Austríaca, uma das mais infuentes na Europa – Sacro Império Romana Germanico (962-1806) + Império Autro-Húngaro (1867-1918). Na Vila Imperial você encontrará inúmeros os museus, palácios, igrejas e cafés fazendo um percurso muito agradável.

Visitar o Complexo Holfburg que abriga os antigos aposentos imperiais, Punksaal – Biblioteca Nacional Austríaca, Escola Espanhola de Equitação, gabinete do presidente e órgãos governamentais. Lá você poderá ver o Domo Michaelertrakt, Palácio Lobkowitz (uma construção de 1685 adquirida pelo patrono de Beethoven Lobkowitz), o famoso Museu Albertina, aposentos Reais e tesouros e simples residência da Imperatriz Sissi ( Elizabeth).

Com pretextos artístico visite a famosa loja de doces Demel Konditorei na Kohlmarkt, 14 e caso ainda sobre tempo visite um dos mais bem conservados interiores góticos na Igreja Augustinerkirche e se for domingo você poderá assistir concertos com missas de Schubert e Haydn.
Viena, uma viagem na história, música, arquitetura Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
Freud Museum

Terceiro dia: Schottenring e Alsergrund –  está é uma charmosa região repleta de pontos turísticos como a igreja Schottenkirche (1177), redecorada no período barroco ao lado de uma famosa escola para meninos. A Galeria Freyung onde se localiza o disputado Café Central, Museu de Arte Moderna, Josephinum para quem quer ver a coleçãoo de
modelos anatômicos de cera do instituto cirurgico militar e Museu da História da Medicina.

Neste bairro fica o apartamento em que Sigmund Freud (1856-1939), fundador da Psicanálise, viveu, trabalhou e atendeu por quase 50 anos, um lugar interessante para quem tem referências e curiosidade sobre Freud e a Psicanálise, pois é possível ver a divisão de sua casa e consultório, bem como a sala ainda preservada onde acontecia a reunião das quarta-feiras, bem como acompanhar (leitura intensa) a trajetória daquele que desenvolveu uma teoria muito atual.

Quarto dia: Bairro dos Museus, Prefeitura e Opera e Naschmakt onde destacamos um passeio pelos edifícios históricos, visita no quarteirão dos museus o Museu de História Natural e Kunsthistorisches Museum (onde está o retrato da Infanta Margarita Teresa) e as igreja Maria Treu Kirche e Catedral Dreifaltigkeitskirche (Igreja da Sagrada Trindade construida em 1727).

O edifício da prefeitura é passagem obrigatória e cartão postal da cidade – Neues Rathaus. Burgtheater, teatro de 1888 que abriga o palco de maior prestígio do mundo de língua alemã. Aos amantes de ópera recomendamos explorar Theater an der Wien, Apartamentos de Wagner, Museu Haydn, Academia Belas Artes. Caso tenha tempo em uma manhã de sábado vá ao Naschmarket, um mercado muito interessante. Não deixe de comer a famosa Sachertorte no Hotel Sacher (motivo de briga judicial pela oficial torta da cidade).
Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
Belvedere

Quinto dia: Belvedere é uma localização agradável e uma região importante de ser explorada. Se o tempo estiver bonito você certamente aproveitará ainda mais a visita aos Palácios e Jardins Belvedere e também desfrutar da coleção de Gustav Klimt (cujas obras famosas como Judit I (1901) e O Beijo (Der Kuss).

O Jardim Botânico, Palacio Schwarzenberg e a Igreja de Sao Carlos Borromeu (Karlskirche) o ponto mágico da visita por seus afrescos, Altar-Mor, Pulpito e imponentes colunas. Nesta igreja você poderá subir de elevador panorâmico até a alta cúpula para ver de perto os afrescosde Johann Michael Rottmayr pintado entre 1725 e 1730.
Viena, uma viagem na história, música, arquitetura Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
Karlkirche

Como você pode perceber, uma visita a Viena não é suficiente e ficar muitos dias pode ser muito intenso e cansativo para tudo que se pode ver e visitar. Então programe-se para voltar a Viena para visitar os arredores como Palácio e Jardim de Schonbrunn que abriga um Zoológico, Casa das Palmeiras com coleção de plantas exóticas, casa das borboletas, fonte de Netuno e o Museu das Carruagens.

Bares e Restaurantes

São muitos os cafés e restaurantes, então gostaria de encerrar nosso roteiro indicando alguns lugares em que passamos muito bem:
Viena, uma viagem na história, música, arquitetura Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
Le Loft

  • Le Loft, localizado na cobertura do Hotel Sofitel Vienna Stephansdom (Cozinha Francesa) ($$$)
  • Martinelli – Palais Harrach -(Cozinha Italiana) – ($$)
  • Sky Bar – Cafe , na cobertura do Shopping Center Steffl, na Kärntner Strasse (Cozinha tradicional austríaca) ($) -Excelente vista da cidade e dos mosaicos da Catedral Stephansdom

Viena, uma viagem na história, música, arquitetura
Cafe Central

  • Café Central (Cozinha austríaca e Café) – Palais Ferstel ($) – O café mais tradicional de Vienna. Um clássico!
  • Café do Hotel Sacher – Philharmonikerstraße 4 – Para comer a famosa Sachertorte ($)
  • Motto Restaurante ($$) – Schönbrunner Straße 30 – Restaurante da moda, cozinha internacional

Danúbio Azul – Johann Strauss

Algumas informações importantes

  • O Alemão é o idioma oficial, mas o Inglês é falado e compreendido em quase todos os lugares. Desta forma, vale a pena aprender algumas poucas palavras tendo em vista que os Austríacos, como os Alemães são pessoas tradicionais e conservadoras. Hallo! (Olá) Wie Geht’s? (Como vai?) Guten Morgan (Bom dia!), Guten Tag! (Boa tarde), Guten Abend (Boa Noite!), Danke Schoen: Muito Obrigado! Bitte (Por Favor) e Auf Wiedersehen (Adeus) – Estas frases serão suficientes para você ser educado (a) e receber melhor atenção dos Austríacos. Então, antes de fazer alguma pergunta diga Guten Morgan (Bom dia! e….) e Danke ao final.
  • O Euro é a moeda oficial e o câmbio pode ser feito no aeroporto internacional do Brasil antes de partir (O Safra aceita cartão de débito para pagamento). Você pode perder dinheiro em querer levar dólares americano para trocar lá por Euros. Todos os lugares aceitam cartão de crédito.
  • Passagem Aérea: o aeroporto de Viena é um importante hub europeu, então você pode viajar de TAM que selecionará a melhor conexão ou você pode escolher sua companhia aérea europeia de preferência (Luftansa, KLM, Alitalia, etc) de acordo com preço, milhas, etc que fará escala nos aeroportos destes países. Eu gostei muito de viajar via Frankfurt, Alemanha por exemplo, mas se você pode ir via Milão, Itália.
  • Em Viena há mais de 250 hotéis para se escolher, para todos os gostos e bolsos. Para quem quer ter uma experiência de rei, não há dúvidas de que o Hotel Imperial é a melhor escolha. Para aqueles amantes da modernidade e conforto o Hotel Sofitel foi inalgurado em dezembro de 2010 é lugar certo para ficar. O restaurante Le Loft localizado na cobertura do hotel é ponto turístico para apreciadores de toda Europa que vão até para uma experiência mais do que gastronômica.
  • Não se esqueça de fazer um seguro de vida, obrigatório para os países Europeus pertencente ao tratado de Schengen. A maioria dos cartões de créditos Gold e Platinum (Visa, Amex, Mastercard) oferecem gratuitamente o seguro a seus clientes. Basta ligar para a central de seu cartão solicitar o seguro que cobre o Tratado de Schengen e informar datas de ida e retorno.
  • Tax Refund (Tax Free): É um beneficio que você, como turista, pode requerer visando ressarcir impostos destinados a programas sociais (VAT – Value Added Tax) deduzidos de do preço de compra mercadorias (mas só de produtos locais). É como se você estivesse importando algum produtos deles e levando consigo, mas nem todos os produtos e lojas oferecem o benefício, então será importante você perguntar e solicitar no ato da compra o Tax Refund. Na Austria, o VAT é de 20% e 10%, dependendo do produto consumido incluindo comidas e entretenimento. Nos produtos adquiridos com valor superior a Euro 75,01 você poderá ressarcir 16,67% ou 9,09% do total do preço. Por exemplo: Comprando em Viena uma bolsa da Louis Vuitton no valor de 1.200 Euros o VAT é calculado $1.200×16,67% = 200 Euros de ressarcimento. É muito fácil ressarcir, basta solicitar o cupom – Tax Refund – no ato da compra, preencher com seus dados e anexar a nota fiscal. No último dia da viagem, você poderá ir em um dos diversos postos Global Refund espalhados na cidade ou no aeroporto e solicitar seu dinheiro com o compromisso de carimbar este cupom na alfandega do aeroporto. Normalmente, você é solicitado a mostrar os produtos e para aqueles que forem despachados nas malas serão pedidos uma declaração. Tendo em vista que você estará no mercado comum Europeu e procedimento de alfandega deverá ser feito no último aeroporto de saída da Europa.
  • Gorjeta: 10% é o mínimo esperado em todos os lugares (taxis e restaurantes), desta forma não confundir o importo (VAT) de 20% ou 10% já incluído na conta.

Viena, uma viagem na história, música, arquitetura

Por Carlos Alberto Silva

Publicação: 9 de março de 2011

AUTOR

Psicanalista e economista, com pós-graduação em Administração pela USP e Marketing pela ESPM. Tem MBA em Gestão Internacional pela Thunderbird School of Global Management‚ Arizona‚ USA e formação nas áreas de Psicologia e Filosofia.

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
pascoa-casal-anos-20
Ilustrações Antigas de Páscoa

1933 - Heather Angel poses as Easter Bunny - Via blog Art Deco Segue um pouco de história da moda...

Fechar