Casa dos Criadores Inverno 2008: André Phergon sonho e trajetória

André Phergom

Casa dos Criadores Inverno 2008: André Phergon sonho e trajetória

Iniciou sua carreira fazendo faculdade de publicidade para arranjar estágio e começar a se encaminhar para moda, sua grande paixão desde a infância.Quando era criança, André tinha vontade de brincar com bonecas, mas sua família não permitia. Então ele passou a construir seus próprios bonecos com materiais inusitados, como cordas, e os vestia com roupas de alumínio, assim realizava o grande desejo de ter uma Barbie, o que já demonstrava seu tino para o glamour.

Deixou a faculdade de publicidade e começou a trabalhar para pagar a faculdade de moda.Trabalhou no Bom Retiro que funcionou como uma grande escola e lhe deu uma base de como funciona o real mercado de moda. Foi lá que ele aprendeu a trabalhar. A faculdade deu o diploma, mas é no dia–a–dia que realmente se aprende, pontua André.Saiu do Bom Retiro e foi para uma produtora de comercial fazendo figurino. Depois, para a marca americana Ecko e depois para a Ezekiel. Permanecia em média um ano em cada uma delas.

Casa dos Criadores Inverno 2008: André Phergon sonho e trajetória

Quando finalmente teve a idéia de se inscrever para Participar do Projeto LAB, buscou informações e mandou o projeto. Não imaginou que seria chamado porque não tinha ficado do jeito que ele queria, mas para sua surpresa um mês depois foi avisado que tinha sido aprovado pela banca julgadora que define e escolhe os participantes da Casa. Em seguida começou a correr atrás para montar sua coleção e apresentá-la no próximo evento da Casa dos Criadores. Essa primeira coleção não foi vendida, mas a partir da segunda começou a buscar pontos de vendas e distribuir sua marca – a Phergom.

Segundo André, o evento busca pessoas de perfil empreendedor, que não queiram viver apenas de passarela, mas que tenham tino comercial, consigam vender suas peças, assim como obter patrocínios para os desfiles. O evento entra com a estrutura, modelos, maquiagem, espaço, divulgação, etc, mas cada estilista é responsável pelo custo da sua coleção e produção.

O André sempre busca em suas coleções mesclar o conceitual e o comercial. A venda é feita através do network, de um contato que indica outro e outro, e assim se conseguem pontos de vendas, conhecem-se novas pessoas. Não é fácil, mas com disciplina, trabalho, talento e muita responsabilidade, as coisas vão fluindo. Não se pode jamais prometer algo a um cliente e não cumprir, o que queima o profissional no mercado.

O estilista está empenhado em construir sua marca, sabe que essa etapa tem um alto custo e que o processo de consolidação é longo e exige sacrifícios. Simultaneamente ao desenvolvimento da sua marca propria, é coordenador de produto da linha Fitness para grandes magazines como Riachuelo, Pernambucanas, C&A.Casa dos Criadores Inverno 2008: André Phergon sonho e trajetória

“Depois que você vê seu trabalho finalizado em uma passarela, é um sentimento de realização tão grande que compensa todas as dificuldades. Já aconteceu de eu chorar de emoção após um desfile que teve muitos pepinos, mas que deu tudo certo no final!!!!” – André Phergom.

Veja mais fotos ou assista ao desfile no Comunidade Moda e no Uol Estilo.Seu desfile contou com o apóio dos seguintes patrocinadores:

  • Millenium Adar
  • Golapu
  • Jóias Leonardo Beneduce

Publicação: 30 de novembro de 2007

AUTOR

Denise Pitta é digital Influencer e é editora do Fashion Bubbles. Estilista, formada em Moda e Artes Plásticas, atuou em diversas confecções e teve marca própria de lingeries, a Lility. Começou o blog em 2006 e está entre as primeiras blogueiras brasileiras da moda. Também desenvolve pesquisas sobre História e Identidade Brasileira na Moda e Psicologia Analítica. É apaixonada por filosofia, física quântica, psicanálise e política. Siga Denise no Instagram: @denisepitta e @fashionbubblesoficial

COMENTÁRIOS

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

Leia o post anterior:
gapholidya01
Gap holidays

Eu sou suspeito, porque *adoro* listras, mas a campanha de Natal da GAP está muito bacana. A cartela de cores,...

Fechar