A História do Jeans – A trajetória inicial (Parte 1/4)

A História do Jeans   A trajetória inicial (Parte 1/4)

O jeanswear é uma linguagem de moda universal que ultrapassa o fenômeno das tribos urbanas.

Um dos trajes mais inovadores da história contemporânea, a calca jeans Five Pockets, surgiu em 1853 quando Levi Strauss teve a ideia de criar uma calça para os trabalhadores das minas e cowboys norte-americanos que procuravam ouro durante a corrida para o oeste.

Levi fez uma experiência e confeccionou algumas peças reforçadas com a lona que possuía. Assim que disponibilizou aos mineradores, o sucesso foi imediato. Por conta da alta resistência, as peças não se estragavam com facilidade e proporcionavam uma durabilidade muito maior.

A História do Jeans   A trajetória inicial (Parte 1/4)

No entanto, Levi precisou procurar um tecido de igual resistência, porém mais confortável. O tecido de algodão vinha da região de Nîmes, na França e era usado pelos marinheiros genoveses. Daí veio o nome denim, ou seja “de Nîmes”. A cor azul que conhecemos apareceu só depois, quando Levi tingiu as peças com o corante da planta chamada Indigus.

Era uma roupa resistente que tomava a forma do próprio corpo: o jeans, que levou a denominação após um tempo de “anti-fit”, tinha a modelagem fora do padrão certo das medidas do corpo, algo que se moldava ao quadril, cintura e pernas.

Cada vez mais trabalhadores aderiam ao jeans para as tarefas árduas e de exigência física. No entanto, a calça só começou a ser utilizada no dia-a-dia no século XX.

Foi em 1872 que Jacob Davis,fabricante de capas para eqüinos, escreveu uma carta para Levi, dizendo que o peso das pepitas de ouro fazia os bolsos das calças dos mineradores caírem. A solução foi unir os bolsos às calças com o mesmo rebite de metal que era usado nas correias dos cavalos. Essa ideia foi de Jacob, mas Levi pagou a patente. Foi aí que os dois se uniram na produção das calças denim.

A História do Jeans   A trajetória inicial (Parte 1/4)

Com seus irmãos e cunhados, Levi fundou a Levi Strauss & Co. Em menos de seis anos a fábrica cresceu, lançou uma linha feminina e modificou a modelagem para evitar cópias. O nome qualificou o produto internacionalmente pelo fato de ter 5 bolsos (Five Pockets) e pela utilização de um número após seu nome, o “501”.

O primeiro lote das calças, número 501, nomeou o mais famoso modelo da Levi’s. Aos poucos surgiram os aprimoramentos: em 1860 apareceram os botões de metal; em 1886, a etiqueta de couro foi costurada no cós da calça; em 1890 veio a cor índigo. Os bolsos traseiros surgiram apenas em 1910.

O jeans alcançou a popularidade na década de 30 com os cowboys norte-americanos nos filmes de western. Os soldados dos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial, usavam uniformes que eram confeccionados com denim, o que agregou uma imagem de virilidade.

A História do Jeans   A trajetória inicial (Parte 1/4)

A partir daí o jeans ganhou status, ficou conhecido internacionalmente e foi batizado com o nome do alemão Levi Strauss, que apresentou a prática e confortável calça depois de chegar aos EUA como imigrante. A produção da Levi Strauss estava localizada em São Francisco, no estado da Califórnia e fazia inicialmente uma quantidade mínima e com tamanho unico.

A empresa internacionalmente conhecida como Levi’s tem lojas no mundo inteiro, mantém sua imagem e logotipo como uma padronização e atua no mercado de jeans com uma inspiração western e “rancheira”.

O jeans vestiu cowboys, ganhou popularidade no pós-guerra e apareceu nas telas de Hollywood nos anos 50 vestindo várias celebridades como James Dean, Marilyn Monroe, Cary Crant e outros. Dançou Rock’n’Roll na década de 60, criou moda nos anos 70 e pediu paz em Woodstock. Virou básico nos anos 80 se transformou num clássico na década de 90.

Após o término da guerra na Europa o jeans já vestia os 50 milhões de jovens americanos e foi trazido pelos pioneiros que vieram descobrir o Novo Mundo. Na metade do seculo XX o cinema americano se apodera desta calça como linguagem de juventude difundida pelo star system na imagem de James Dean em “Juventude transviada”.

A História do Jeans   A trajetória inicial (Parte 1/4) A História do Jeans   A trajetória inicial (Parte 1/4)

Marlon Brando e Elvis Presley disseminaram o jeans entre os jovens da época, o que ligou a imagem da peça ao rock. O conceito de rebeldia do jeans ficou tão forte que o traje chegou a  ser proibido em escolas, cinemas e restaurantes. Depois a roupa ainda ganhou um apelo sensual, principalmente com Marylin Monroe.

Já consagrado como vestimenta jovem, o jeans ganhou uma nova característica no fim dos anos 70.  Com a guerra do Vietnã um novo grupo apareceu com ideais baseados na paz. Os hippies americanos usaram o jeans no visual largado e customizaram as peças artesanalmente, o que logo foi industrializado.

Leia o artigo completo no Blog de Queila Ferraz.

Leia também:

 Por Queila Ferraz

 

Salvar

Salvar

DESCONTOS EXCLUSIVOS FASHION BUBBLES

Publicação: 18 de agosto de 2013

AUTOR

Queila Ferraz é historiadora de moda e arte, especialista em processos tecnológicos para confecção e consultora de implantação para modelos industriais para a área de vestuário. Trabalhou como coordenadora Geral do Curso de Design de Moda da UNIP, professora da Universidade Anhembi Morumbi e dos cursos de pós-graduação de Moda do Senac e da Belas Artes.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
Como se vestir para uma festa dos anos 80 – Reviva um pouco da década super divertida

Os anos 80 começam mesmo por volta de 1978, em pleno auge da música “disco” inspirados no filme “Embalos de...

Fechar