Jóias que vestem o corpo na Exposição Joia Contemporânea Brasileira

16

A joia possui como suporte o corpo humano. A exposição Joia Contemporânea Brasileira pretende mostrar, em obras realizadas por 12 artistas, joias que vestem a tridimensionalidade do corpo demonstrando que a joia contemporânea agrega pesquisa de formas, material e a intenção do artista.

A exposição oferece um apanhado dos joalheiros do Brasil, desde cooperativas de artesãos e índios Krahô do Tocantins, até designers do Acre, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os artistas desta mostra não possuem preconceito quanto ao uso de materiais, a diversidade é mostrada em peças com contrastes que  nascem de matérias rústicas com outras como ouro e prata. Mana Bernardes utiliza produtos descartável de garrafas PET com elástico; a designer Aglaíse Damasceno, em um colar com miniaturas de dinossauro, utiliza hematita e plástico de forma irreverente, já Bettina Terepins, aplica com muita elegância ouro em peças de papel craft.

“Ouro ou a fibra de buruti fazem parte da criação, da natureza, não existe diferença de valor no material, tudo deve ser tratado com respeito” segundo a curadora da exposição Mirian Morna Korolkovas.

A jovem designer Carol Pedroso apresentou a interferência da jóia na roupa usando prata reticulada para dar idéia de pele em uma peça de vestuário, obra intitulada Subcutâneo.

“O subcutâneo é usado como metáfora para jóias que são usadas debaixo da pele, jóias que você incorpora, você não usa necessariamente para mostrar, se exibir, elas são caixinhas que guardam o que é precioso para você” segundo Carol.

“A Casa Museu do Objeto Brasileiro está nos proporcionando gritar e mostrar o que existe nesse país (…) apresentando para todos o nosso trabalho que se manteve escondido” completa Mirian Morna Korolkovas.

Curadoria: Miriam Mirna Korolkovas

Abertura: 6 de abril, quarta-feira, 19h30

Visitação: de 7 de abril a 3de junho de 2011

Você também pode gostar!

Local: A CASA museu do objeto brasileiro

Rua Cunha Gago, 807


Colar de Pluto de Mirla Fernandes e Colar de papel de jornal e lã de carneiro da Cooperativa Lã Pura


Vestido, colete de cobre e ferro de Audrey Girotto


Colar Profano de lycra e cobre de Gabriela de Rolt


Colar de cerâmica, prata e couro


Broche subcutâneo de prata, acrílico e fios de aço de Carol Pedroso


Colar de ouro e papel craft de Bettina Terepins e colar de lã de carneiro da Cooperativa Lã Pura


Colar agridoce de plástico e hematita de Aglaíze Damasceno

Foto de abertura, colar de Mana Bernardes: Paperblog

Por Flávia Portillo


você pode gostar também