5 mulheres sentadas em um banco usando calcinha e sutiã em tons terrosos; roupas íntimas e saúde feminina

Qual relação das roupas íntimas com sua saúde?

As roupas íntimas têm uma relação grande com a saúde da mulher. Por isso, saiba como lavar e cuidar dessas peças

Compartilhe

As roupas íntimas estão entre as peças que mais usamos em nosso guarda-roupa. Contudo, quando o assunto envolve cuidados, pouca atenção é dada a elas.

Mas você sabia que essa falta de preocupação pode fazer mal para a saúde? Por esse motivo, é fundamental entender como fazer a lavagem correta e conferir dicas de como cuidar dessas peças. Continue lendo!

As roupas íntimas afetam a saúde da mulher? 

Sem os devidos cuidados, as roupas íntimas podem trazer sim problemas para a saúde da mulher. Isso porque essas peças estão em contato direto com os órgãos sexuais, que são bem sensíveis. 

É enorme o risco para a saúde quando não ocorre o zelo correto na lavagem e também na armazenagem. Afinal, a pessoa pode contrair diversos tipos de infecções, alergias e até mesmo incontinência urinária. 

De acordo com uma pesquisa realizada pela Lavoro Lavanderia, dentro 52 peças, 27 que eram novas estavam contaminadas com 85% de bactérias resistentes. Já as 25 restantes, que eram usadas, ofereceram risco de 92% de doenças. 

mulher com braço estendido onde está pendurada uma calcinha de renda branca
Fonte: Karolina Grabowska/Pexels

Nas mulheres o risco pode ser ainda maior que nos homens, já que a lingerie tem um contato direto com a mucosa vaginal. Em outras palavras, caso a peça esteja contaminada, as bactérias passarão para a vagina. 

O órgão íntimo feminino também pode contaminar a calcinha, já que por ser autolimpante, a vagina, por meio de um muco, elimina todas as impurezas. Assim, caso a mulher tenha alguma infecção, contaminará a roupa íntima.

Roupas íntimas x tecidos sintéticos 

Os tecidos sintéticos, como renda ou elastano, não são indicados para uso diário. Não só por não deixarem a região respirar, mas também por causar atrito na vagina, aumentando as irritações e também o desequilíbrio do pH vaginal.

Os melhores materiais para as roupas íntimas são os tecidos feitos com algodão. Isso porque é um material respirável que permite que o ar circule, sem deixar a área vaginal úmida e abafada.

As peças íntimas como calcinhas feitas com algodão são as mais indicadas por ginecologistas, pois previnem a proliferação de bactérias e fungos. Assim, evitam que ocorram infecções como a candidíase, que atinge grande parte das mulheres. 

Lavar roupas íntimas com produtos químicos faz mal?

As roupas íntimas não podem ser lavadas com produtos químicos fortes, como cloro ou água sanitária. A composição dos mesmos pode causar reações alérgicas, além de agredir o material que as peças são feitas. 

Para a lavagem correta, o mais indicado é utilizar sabão neutro ou produtos que tenham em sua formulação bactericida. No mercado há diversas opções de sabonetes ou sabões que tem propriedades ideais para a lavagem das peças de uso íntimo. 

Como cuidar das roupas íntimas? 

A melhor forma de cuidar das roupas íntimas é seguir as orientações que se encontram nas etiquetas. Lá está todo o cuidado ideal conforme material. Veja alguns cuidados essenciais com a sua roupa íntima: 

  • Use sempre na lavagem sabão neutro ou que seja específico para essas peças; 
  • Não lave misturado com outras roupas; 
  • Deixe sempre secar na sombra; 
  • Não pendure a calcinha de qualquer jeito no varal;
  • Evite lavar ou secar as roupas íntimas no banheiro; 
  • Calcinha ou cueca não são peças de banho, por essa razão nunca use-as em praia ou piscina. 

Além dos cuidados acima, faça a trocas das peças íntimas a cada um ano. Mesmo sendo lavadas de forma correta, esse tipo de roupa pode acumular milhares de bactérias. Logo, o ideal é fazer a troca, principalmente se houver alguma infecção nesse período.

Por que não lavar roupas íntimas no banheiro?

O correto é evitar lavar as roupas íntimas, como lingerie, no banheiro. Isso porque quando a peça é levada dentro do box não são utilizados os produtos corretos, mas sim o sabonete, que é um grande vilão das calcinhas. 

calcinhas de tons neutros penduradas em varal secando ao ar livre, como cuidar de roupas íntimas
Fonte: Karolina Grabowska/Pexels

Outro erro é deixar esse tipo de roupa secar no banheiro, já que o lugar de calcinha molhada é em um lugar seco e arejado. O ambiente úmido do box pode se tornar alvo de germes, fungos e até bactérias que podem se alojar nas roupas íntimas. 

O ferro de passar prejudica as peças íntimas? 

Sim, o ferro de passar pode prejudicar o tecido das roupas íntimas. O material dessas peças são delicados e o calor do ferro pode queimá-los. Por isso, ao passar as calcinhas e os sutiãs, é importante que o ferro esteja em uma temperatura média. 

Contudo, de acordo com ginecologistas, o ideal é que as roupas íntimas sejam, sim, passadas. Isso porque o calor do ferro ajuda a matar qualquer microorganismo. Para isso, é importante que certos cuidados, como: 

  • Não passar tecidos sensíveis ao calor;
  • Escolha a temperatura entre baixa ou média. Alguns ferros de passar já vem com a indicação para peças íntimas.

Do mesmo modo, a armazenagem das calcinhas ou cuecas também necessita de cuidado. Por isso, sempre as guarde em um local seco, arejado e que esteja bem limpo. 

Roupas íntimas apertadas fazem mal mesmo? 

Sim, o uso de roupas íntimas apertadas fazem mal, pois dificulta a respiração local, como também aquece a região, favorecendo diversos problemas como infecções ou irritações de pele.  

Calcinhas apertadas também podem causar corrimentos, já que deixam a parte vaginal abafada, úmida e aquecida. Assim, criando um ambiente propício para que microorganismos se reproduzam. 

Peças mais confortáveis e de algodão são a recomendação dos principais ginecologistas. Essas peças deixam a região íntima respirar e machucam nem a vagina e nem a pele desta parte. 

Faz mal usar sutiã apertado?

Sim, vestir a peça de um tamanho inadequado pode causar danos à saúde a longo prazo. Além de ser desconfortável, usar sutiã apertado tem como consequências:

  • Pouca mobilidade;
  • Alteração na coluna que prejudica a postura;
  • Dificuldade de respirar;
  • Diminuição da circulação sanguínea na região.

Dormir sem roupa íntima 

Quando o assunto é dormir sem as roupas íntimas, quase todos os ginecologistas afirmam que, além de confortável, é saudável. Abaixo, conheça os principais benefícios que dormir sem nenhum tipo de roupa traz: 

  • Melhora a vida sexual;
  • Aumenta a líbido; 
  • Faz com que a vagina possa respirar durante a noite, diminuindo o risco de aumento de fungos.

Nos momentos em que está em casa, a mulher não precisa usar a calcinha. Uma indicação é que, durante esse período faça o uso de vestidos, saias ou shorts que sejam de tecidos leves, como o algodão. 

Existe um período certo para trocar de roupa íntima? 

O período indicado para a troca das roupas íntimas é de um ano. Caso nesse tempo ocorra candidíase, o certo é fazer a troca imediatamente, pois, mesmo que lavadas, essas peças podem gerar uma reinfecção. 

Vale lembrar que ao realizar a troca das calcinhas usadas, é importante que antes do uso faça a lavagem das peças novas. Afinal, essas roupas podem estar com algum tipo de contaminação.

Aprenda a cuidar da sua saúde íntima

Cuidar da saúde íntima é um ato de amor. Contudo, falar sobre isso ainda causa muito desconforto para algumas mulheres, já que esse tema ainda é tabu.

duas mulheres de costas usando roupas íntimas
Foto de Tiffany Freeman no Pexels

Além da falta de informação, a rotina caótica de várias mulheres também faz com que esse momento deixe de ter tanta atenção. De certo, atitudes como essas podem comprometer a saúde íntima. Abaixo veja dicas para mudar essa realidade: 

Sabonete íntimo 

A região da vagina é diferente das outras partes do corpo, por essa razão é importante usar sabonetes específicos para essa área. O sabonete íntimo tem o pH ideal para a vagina, evitando desconforto, alergias e até proliferação de fungos. 

Visite frequentemente o ginecologista

O ginecologista é o médico responsável por cuidar da região íntima da mulher. Esse médico irá tirar todas as dúvidas e também em casos de coceiras ou corrimento vai indicar a medicação. 

Não tenha vergonha de conversar com o médico, caso sinta alguma anormalidade tanto na vagina quanto nos seios conte para ele.

Use roupas íntimas confortáveis e de algodão 

Como já falado aqui, as roupas íntimas de algodão e mais largas são ideais para a saúde íntima. Por isso, o uso diário dessas peças é o mais recomendável para o dia a dia.

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias