Modelagem – Ateliê Vivo: a primeira biblioteca pública de modelagem em São Paulo

- Continue depois da Publicidade -

conhecendo-o-atelie%cc%82-vivo-a-primeira-biblioteca-publica-de-modelagem-em-sa%cc%83o-paulo

Você sabia que é possível costurar suas roupas a partir de modelagens de estilistas renomados, disponibilizadas gratuitamente? Em São Paulo, fui conhecer o Ateliê Vivo, uma “biblioteca pública de modelagem” que funciona na Casa do Povo, no bairro Bom Retiro e reúne mais de 150 modelos de estilistas como Karlla Girotto (coordenadora do projeto), Fernanda Yamamoto, Alexandre Herchcovitch e Fabia Bercsek.  Quem me recebeu foi o Fábio Lima Malheiros, que explicou o funcionamento do Ateliê e contou mais sobre o G>E, Grupo Maior Que Eu, que comanda a iniciativa.

fabio-malheiros-conhecendo-o-atelie%cc%82-vivo-a-primeira-biblioteca-publica-de-modelagem-em-sa%cc%83o-paulo
Fábio no ateliê do G>E, na Casa do Povo

A história começou em 2013, quando a estilista Karlla Girotto ministrou um workshop de processos criativos com duração de três meses. Ao final do curso, a energia entre os colegas foi tão boa que eles resolveram criar um grupo de estudos, que se reunia às quintas-feiras para estudar. Nessa época, surgiu a possibilidade de um espaço físico na Casa do Povo, um centro cultural aberto ao público no bairro Bom Retiro, onde o Grupo Maior Que Eu (G>E) se estabeleceu e atua até hoje. Como boa parte do coletivo trabalhava com moda e criatividade, eles resolveram unir os modelos dos seus acervos e criar uma biblioteca pública de modelagem, que conta tanto com peças básicas quanto com peças conceituais, desfiladas em semanas de moda.

- Continue depois da Publicidade -

O objetivo do Ateliê Vivo é subverter a lógica do processo de compra: ao invés de chegar em uma loja e escolher uma peça pronta, aqui você encontra cabides repletos de modelagens e escolhe sua roupa a partir de um desenho. Toda a construção dela, desde a escolha de tecidos e aviamentos até os arremates finais, fica por sua conta. Com isso, o grupo busca trazer uma reflexão sobre os processos produtivos e a relação entre o valor de uma peça e todo o trabalho que está por trás de sua confecção, retomando a memória da costura e criando novas afetividades nas relações de consumo.

conhecendo-o-atelie%cc%82-vivo

- Continue depois da Publicidade -

Como o projeto é voluntário, a cada semana dois integrantes do grupo fazem a monitoria no espaço, que abre ao público todos os sábados, das 14h às 21h.  A visitação é gratuita e você pode aparecer só para dar uma espiadinha e conhecer melhor o lugar, mas como o espaço conta com um número limitado de mesas e máquinas de costura, para participar é necessário chegar cedo e garantir uma vaga entre as 10 que são disponibilizadas. No dia em que visitei o Ateliê, as últimas inscrições foram feitas as 13h30, mas desde o meio dia já havia gente aguardando no local. O público é bastante variado: desde estudantes de moda até senhorinhas do bairro, que adoram costurar e sempre marcam presença. Os monitores são super simpáticos e o lugar tem um astral maravilhoso!

conhecendo-o-atelie%cc%82-vivo-a-primeira-biblioteca-publica-de-modelagem-em-sa%cc%83o-paulo-public conhecendo-o-atelie%cc%82-vivo-a-primeira-biblioteca-publica-de-modelagem-em-sa%cc%83o-paulo-grupo-maior-que-eu

Ateliê Vivo e o cantinho super fofo no ateliê do G>E

- Continue depois da Publicidade -

Ainda que o Ateliê Vivo tenha surgido como uma biblioteca pública de modelagem, vale pontuar que a ideia não é aparecer por lá apenas para copiar os modelos, ok? É preciso que você se envolva com todo o processo. Doações são sempre bem vindas, então se você for costurar um modelo seu é preciso deixar uma cópia da modelagem para o acervo, afinal, a ideia é dividir para multiplicar!

Com o boom da economia compartilhada, as tendências de comportamento apontam um novo movimento, onde as pessoas estão questionando seus hábitos de compra e principalmente a maneira como consomem.  Neste cenário, o Ateliê Vivo proporciona uma experiência de imersão completamente diferente do que estamos acostumados, se transformando em uma parada obrigatória para quem for passar pela cidade. Vamos lá?

Você também pode gostar!

publico-conhecendo-o-atelie%cc%82-vivo-a-primeira-biblioteca-publica-de-modelagem-em-sa%cc%83o-paulo

Ateliê Vivo

O quê: Ateliê Vivo – www.facebook.com/atelievivo

Onde: Casa do Povo, Rua Três Rios 252, Bairro Bom Retiro – SP.

Quando: Todos os sábados, das 14h as 21h (chegue cedo para garantir sua vaga, você pode se inscrever até as 13h30, mas geralmente as vagas acabam antes disso).

O que você vai encontrar lá: modelagens femininas, masculinas e infantis, além de acessórios e lingeries.

Quanto: Gratuito. Você precisa levar o seu tecido ou comprar o kit de retalhos disponibilizado pelo G>E. Se você quiser ajudar a manter o projeto funcionando, pode fazer uma colaboração espontânea no valor que desejar (mas não é obrigatório, ok?)

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes