Carro usado: 7 dicas matadoras na hora da compra

Veja super dicas de como comprar um carro usado e se dar bem! A procedência, o estado de conservação e a quilometragem são prioridades na hora de fechar negócio e evita cair em armadilhas. Confira!

- Continue depois da Publicidade -

O preço do carro usado bate recorde e nem por isso os consumidores deixaram de compra-los. Mas, o que verificar na hora da pesquisa e acertar na compra? Quer fechar negócio com a segurança de não se sentir lesado?

Um dos efeitos colaterais da pandemia foram as montadoras deixarem de produzir a quantidade normal de veículos. Por consequência, há um tempo de espera enorme para receber um zero-km. Resultado: disparou a cotação do seminovo.

 

7 dicas matadoras na hora da compra de um carro usado

 

Primeiramente, se o seminovo é sua opção de compra preparamos algumas dicas com dicas de grandes revendas de São Paulo. Esperamos colaborar com algumas recomendações que vão te ajudar a fazer um bom negócio.

 

 

- Continue depois da Publicidade -

1 – Estado de conservação geral do veículo

 

dica de compra carro seminovo
Fonte: Pexels

 

- Continue depois da Publicidade -

A aparência do veículo é fundamental, entretanto, fundamental mesmo é perceber quanto o ex-dono tem sido cuidadoso. O manual do automóvel é um bom caminho para certificar-se de que foram realizadas as revisões que as montadoras recomendam.

Juntamente com a aparência, outro ponto importante é o quanto este carro já rodou. Suspensão, freios, ignição e tudo o mais é diretamente afetado pela quilometragem rodada.

Um veículo com 5 anos de uso e com 120 mil rodados e outro do mesmo ano e modelo com 40 mil rodados são carros completamente diferentes.

- Continue depois da Publicidade -

Serve de base a média de uso de 10 mil quilômetros por ano. Em outras palavras, se o veículo foi usado para transporte em aplicativos a depreciação afetada muito seu valor de revenda.

Não se deixe enganar o primeiro carro, o mais rodado, pode ser até R$ 3.000,00 mais barato. Contudo, normalmente é uma economia que não compensa. É o tal “barato que sai caro”.

 

 

2 – Pneus: olhe com carinho

 

pneu de carro
Fonte: Freepik

 

Falando sobre pneus, são pontos cruciais a serem observados, afinal, seu valor é bastante considerável. A partir deles você poderá deduzir que amortecedores, freio e suspensão já estarão prestes a passar por uma manutenção.

Em alguns casos o consumo lateral da borracha dos pneus, tanto desgaste do lado interno ou externo, evidencia que há algo de errado com a suspensão. Que pode exigir a troca de amortecedores, bandejas além, é claro, do próprio pneu.

Quer mais pistas sobre a quilometragem? Igualmente como acontece com os pneus, observe também as borrachas dos pedais, bola de cambio e até o desgaste do volante. Eles serão um bom  sinal que mostra se a quilometragem bate com o que está anotado no odômetro.

Como estamos falando de um carro usado é recomendável estar atento aos detalhes.

 

  • Leia ainda BMW M2 CS: Antes de iniciar a pré-venda, modelo já ESGOTA no país!!

 

3 – Experimente antes de comprar

 

teste drive
Canva

 

Peça para fazer um test drive. Claro que uma voltinha não é suficiente para uma experiência completa. Mas, aquela “primeira impressão” já vai fazer toda a diferença além de te ajudar bastante na escolha.

Provavelmente você irá escutar o vendedor dizer todas as maravilhas que o carro lhe oferece, que podem até ser verdade. No entanto, o que te importa é se o carro atende às suas expectativas.

Caso você tenha um mecânico de confiança leve-o para que possa avaliar os pontos mais críticos. Ele servirá, além de especialista, fará papel de um observador que não estará tomado pela emoção da compra e poderá opinar imparcialmente sobre o estado de conservação da caranga.

Prefira andar com o carro por estradas acidentadas, assim é possível verificar alguma avaria na suspensão, barulhos internos, e nas portas.

Caso sua vaga de garagem seja estreita, vale medir para saber se cabe na largura ou se é comprido demais para manobrar.

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Ao contrário de algum modelo que lhe possa parecer agradável, é necessário considerar que pode ser inconveniente pelo tamanho do porta malas ou alguma outra necessidade específica.

Enfim, a dica pode parecer inocente, mas como acontece na maioria das vezes, a compra é feita por impulso e o resultado catastrófico.

 

4 – Informe-se sobre os modelos de veículos mais vendáveis

 

Ainda que quem está comprando não pensa em vender, é igualmente justo pensar no momento de se desfazer do seu bem. E conhecer os modelos usados mais comerciais ajuda, e muito, na hora de revender e não ter seu patrimônio tão desvalorizado ou ter gastos adicionais com a manutenção.

Além das comunidades nas redes sociais e grupos de discussão as revistas especializadas publicam rankings de vendas que vão, de maneira idêntica, ajudar a respeito dos melhores e piores modelos. Afinal, queremos comprar um carro e perder o menos possível com sua depreciação.

 

carro rentável
Foi um bom negócio a compra do carro usado. Fonte: Pexels

 

 

5 – Hora de tomar crédito – Comprar carro usado

 

crédito para compra de carro
É importantíssimo ficar ligado nas condições do crédito, afinal. Fonte: Freepik 

 

Tanto quanto as facilidades que os bancos têm oferecido, é você que tem que decidir qual a melhor estratégia para comprar. E neste quesito é ter uma ótima entrada. Acima de tudo é necessário estar ciente de que vários outros custos entram no cálculo do seu financiamento além do valor da entrada menos o valor do veículo.

Em muitos casos as revendas aceitam boa parte do valor ser dividido no cartão de crédito – sem juros – considere esta possibilidade. Enfim, nos valores pagos à vista e no cartão de crédito não incidem IOF, taxas de abertura de crédito, juros e outras surpresinhas.

Prazos menores, apesar da prestação mais cara, incidem em juros menores. Analise se a prestação cabe no orçamento e considere despesas como: seguro, IPVA, multas, manutenção, licenciamento e combustível, ufa!

Um carro usado com muitos anos de uso tem uma taxa de juros para financiamento maior do que um carro mais novo. Vale considerar.

 

6 – E a procedência?

 

As revendas realizam rotineiramente a vistoria do carro usado com um certificado. Nele pode constar apontamentos de antigas colisões, se o motor, câmbio pertencem realmente àquele veículo.

 

carro usado procedência
Freepik

 

Bem como passagens por leilões que podem afetar no valor de ressarcimento do seguro, caso haja alguma ocorrência. Bem como afetam o valor de revenda.

Esta vistoria pode ser feita por qualquer pessoa em lojas de vistoria, (valor de até R$ 150,00) faça isso caso esteja comprando o carro de pessoa física, que não vai lhe dar garantia como ocorre com as revendas.

É altamente recomendável realizar consulta no site do Detran para saber sobre pendências e multas. Aproveite e veja o número do chassi que consta no documento e que também está gravado nos vidros.

 

7 – Odores: Dicas na hora de comprar um carro usado

 

carro usado cheiro
Dessa forma, é importante avaliar o carro antes. Fonte: Unsplash

 

Acredite, alguns cheiros num carro usado não saem nem com higienização. Em nossas pesquisas apuramos que pequenos camundongos se aninharam destro do sistema de ventilação e lá morreram. O odor insuportável foi apenas aliviado, mas não retirado completamente.

Há também odores de enchentes, de fumantes e até de grandes cachorros que por mais desodorizantes e perfumes que você possa usar, não conseguem anular o efeito. Se possível fuja de carro usado com cheiro forte, o prazer da compra será menor do que o prazer da venda.

 

Enfim, que tal acompanhar nosso canal de Carros? Por lá você encontra muito mais sobre carros e suas variedades!

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes