E-commerce irá crescer na Black Friday, aponta relatório

Apesar da reabertura das lojas na Black Friday, o e-commerce deve crescer no evento de compras desde ano, diz estudo

- Continue depois da Publicidade -

Sem dúvidas, a pandemia trouxe muitas mudanças no mundo do comércio. Desde 2020, tanto o consumidor quanto as empresas se readaptaram e tornaram o e-commerce mais presente, principalmente na Black Friday.

Nesse sentido, um estudo aponta que mesmo com o avanço da vacina ao longo de 2021 e a reabertura das lojas, o modelo de e-commerce deve continuar sendo o principal do grande evento de compras.

Em seguida, você confere os principais detalhes do estudo!

 

Como será o e-commerce na Black Friday?

 

Primeiramente, vale saber um pouco mais sobre o e-commerce. Conhecido também por comércio eletrônico, o e-commerce se trata dos negócios que estruturam todo o processo de compra e venda na Internet.

- Continue depois da Publicidade -

Assim sendo, todas as transações comerciais são realizadas através de ferramentas online. Basicamente, tudo que há na loja física também está presente no e-commerce. Atendimento ao cliente, marketing, estoque de produtos e a área de finanças, então, fazem parte desta estrutura.

Com isso, segundo um levantamento da Criteo, a partir da pandemia os consumidores adotaram novos  comportamentos e tornaram o varejo cada vez mais digital.

- Continue depois da Publicidade -

Os dados da pesquisa mostram que as vendas no varejo online aumentaram 22% no início de dezembro de 2020 em comparação com o ano anterior, ou seja, 2019.

 

 

O que esperar do e-commerce na Black Friday 2021?

 

- Continue depois da Publicidade -

Contudo, de acordo com o relatório, o consumidor não irá abandonar os novos hábitos de compra digital. Em outras palavras, mesmo com a reabertura total das lojas físicas em 2021, o cliente continuará comprando online.

 

 

Vendas multicanais

 

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Ainda assim, o sistema de vendas multicanais é uma forte tendência para a Black Friday, compras de fim de ano e avanço para 2022.

Por sua vez, as vendas multicanais são àquelas que atendem o consumidor em qualquer ambiente: online e físico. Nesse sentido, as marcas adotam estratégias para o cliente que prefere comprar virtual ou presencialmente.

A pesquisa também indica que os consumidores gostam de ter as duas opções . Quem tende a comprar nos dois acaba realizando mais transações do que outros consumidores, frequência aumentou no último ano.

 

  • Ao mesmo tempo, confira Black Friday: Livelo prevê mais de 180 ofertas ao longo do mês

 

O fenômeno do comércio constante

 

Mais uma forte tendência para as famosas compras de final de ano é a chamada “comércio constante”, na qual o consumidor está sempre pensando na próxima compra.

Tal fenômeno ganhou bastante força em 2020, quando o consumidor passou a ficar mais tempo em casa conectado à internet. Consequentemente, passou a pesquisar mais e comprar mais produtos online.

Além disso, o estudo revela que os consumidores passam semanas decidindo sobre suas compras sazonais.

Um novo cliente nos EUA e no Reino Unido, por exemplo, leva duas semanas em média para fazer uma compra do primeiro ponto de contato com o produto até a Black Friday. Como resultado, isso faz com que o consumidor encontre infinitas novas opções, descoberta que não se limita à pesquisa e às mídias sociais.

Portanto, a pesquisa realizada com mais de 9.000 consumidores em vários países em 2021 concluiu que os principais meios de encontrar novos produtos para comprar são:

  • Sites de pesquisa (39%);
  • Lojas físicas (33%);
  • Sites de marca e aplicativos (32%);
  • Sites e aplicativos de varejo (29%);
  • Anúncios online (26%);

 

Fonte: Criteo

 

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes