Samuel Cirnansck – mobília na passarela da SPFW Inverno 2010

- Continue depois da Publicidade -

  

Conhecido pelas coleções luxuosas e bem acabadas, Samuel Cirnansck trouxe à passarela da São Paulo Fashion Week – Inverno 2010 peças inspiradas no mobiliário inglês de Thomas Chippendale. 

 

Acostumado a utilizar apenas tecidos de luxo, desta vez Samuel fez uso de tweed de poliéster para produzir casaquetos, boleros e spencers. Havia muitos xadrezes, bordados e uma espécie de silicone ultrafino que servia de segunda pele. 

O desfile foi pontuado por surrealismos. Uns mais literais – como o casaqueto com maxi-ombreiras que lembravam uma almofada e os chapéus cúpula de abajur – outros mais sutís, como as mangas que sugeriam braços de sofá. 

- Continue depois da Publicidade -

 
Foto de Grão Imagem 

SPFW Inverno 2010 – Samuel Cirnansck 

- Continue depois da Publicidade -

 


Foto de Grão Imagem
 

 

Foto de Grão Imagem 

Foto de Grão Imagem 

- Continue depois da Publicidade -

  

Foto de Grão Imagem 

Você também pode gostar!

  

Foto de Grão Imagem 

 

Foto de Grão Imagem

 

Foto de Grão Imagem

 

Foto de Grão Imagem

 

Foto de Grão Imagem

 

Foto de Grão Imagem

Saiba mais sobre Samuel Cirnansck 

A primeira apresentação da marca na São Paulo Fashion Week se deu no ano de 2005, entretanto as origens da grife remontam a 1999. 

No início, Samuel vendia suas criações no Mercado Mundo Mix, evento que reúne diversos artistas independentes. Posteriormente, o estilista começa a fornecer peças para as lojas da Doc Dog. Na mesma época, faz seu primeiro desfile na Casa de Criadores. 

Em 2005, surge convite de Paulo Borges para que Samuel participasse da São Paulo Fashion Week. 

Por Augusto Paz

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes