Slow Fashion: o que é esse conceito? - Fashion Bubbles

O que é Slow Fashion? Entenda e incorpore esse conceito

Você já ouviu falar no conceito de Slow Fashion? Pois essa tendência está entre as maiores apostas do mercado da moda para os próximos anos. E parece que veio para ficar, pois se liga diretamente às novas mentalidades de sustentabilidade e desaceleramento do consumo.

 

O que é o movimento Slow Fashion?

 

Fonte: Pinterest

 

Muito interessante, não é? A tendência já vinha, mas, de certa forma, tem se intensificado com o nosso contexto atual de pandemia e uma certa necessidade de volta a um período mais calmo e de menos agressões ao planeta. Uma nova tomada de consciência que atingiu outras áreas da beleza, como a dos ativos de beleza por exemplo.

E se você ainda não sabe o que é o Slow Fashion, vamos simplificar para que entenda melhor. Basicamente, o termo vem do inglês e significa literalmente “moda lenta”. Ou seja, um tipo de moda que não se produz em larga escala e de maneira acelerada.

 

Fonte: Pinterest

 

Mas não é só isso, o Slow Fashion é um movimento social. Pois procura nos fazer repensar nossa forma de produzir e consumir moda. Ou seja, vem totalmente na contramão do movimento Fast Fashion que começou nos anos 90.

Quer entender mais sobre esses movimentos e conceitos? Então continue com a gente, pois vamos explicar tudinho. Confira!

 

 

  • Antes, nos siga no Google News para para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

 

O que é Fast Fashion e Slow Fashion?

 

 

Fonte: Pinterest

 

 

O Fast Fashion é um movimento que nasceu nos anos 90, e que inclusive já falamos dele antes aqui no site. Esse movimento veio surfando nas tendências de consumismo rápido e barato, assim como o Fast Food, por exemplo. 

Assim, pela primeira vez o mundo viu nascerem grandes lojas de departamento especialistas em moda acessível e barata, com grande produção e coleções que mudavam rapidamente. Tudo isso para levar a ideia de alta costura para as pessoas de renda baixa, com matérias primas mais simples e mão de obra barata.

Porém é aí que entra a tal da Slow Fashion. Pois começaram a surgir movimentos de defesa dos ecossistemas, de conscientização pela preservação do planeta e também denúncias contra as condições precárias dos trabalhadores da moda rápida.

Portanto, começou uma busca por soluções para os grandes poluentes da indústria da moda, e para o descaso social com seus trabalhadores. Dessa forma, uma das soluções foi essa retomada a um modo de produção lento, em pequena escala, a Slow Fashion.

 

 

Características da Slow Fashion

 

 

Fonte: Pinterest

 

 

Então, tentando relembrar a forma como nossos antepassados se relacionavam com a moda, nasceu a Slow Fashion. Pois ela busca uma relação mais pessoal com a moda, em que as peças sejam mais duráveis e valorizadas, como eram antigamente. E que diminuam os impactos sociais e ambientais da indústria.

Assim, grandes redes brasileiras como C&A, Riachuelo e Renner perceberam essa mudança nos desejos dos consumidores por uma moda sustentável. E também sentiram a necessidade de se atualizarem com essa tendência da Slow Fashion.

Dessa forma, as lojas de departamento começaram a alterar sua forma de produção e venda de moda. E algumas características do movimento Slow Fashion que elas usaram foram:

  • Pequenas coleções;
  • Maior acesso do consumidor à forma como a empresa contrata e cuida de seus trabalhadores na produção das roupas;
  • Também há maior preocupação em demonstrar quais são as etapas da produção das peças, reforçando a diminuição no impacto ambiental;
  • Maior vida útil das roupas;
  • Além disso, há uma maior interação entre marca e clientes, buscando uma “humanização” da indústria da moda.

Mas além das grandes lojas de moda, outras tendências do movimento Slow Fashion começam a aparecer. Por exemplo, há uma procura maior por pequenos produtores, que fazem seu marketing garantindo produção artesanal, em pequena escala e com maior qualidade.

E é aí que entra a tendência da moda autoral na Slow Fashion. 

 

 

O que é moda autoral?

 

 

Fonte: Pinterest

 

 

O nome do conceito pode ser enganoso. Pois a moda autoral é muito mais do que um tipo de moda que carrega fortemente o perfil de seu autor, do seu criador. Ou seja, vai além de uma moda de assinatura de um determinado estilista.

E também não é apenas aquele tipo de moda antenada e descolada. Então, como estamos falando do conceito de Slow Fashion, é interessante entender como essas duas coisas se relacionam. Vamos lá?

Em relação ao consumo mais lento e mais humanizado proposto pela Slow Fashion, a moda autoral vem na contramão da moda rápida, produzida em massa e por muitos trabalhadores. Ou seja, na moda autoral o criador está mais diretamente próximo das suas criações.

E isso remete à produção de pequenas empresas, de forma mais artesanal e cuidadosa. Portanto, justamente pela produção menor e maior proximidade com o que o autor produz, a moda é considerada autoral. Agora ficou mais fácil de entender?

Por exemplo, redes sociais como o Instagram alavancaram a visibilidade e a procura por pequenos produtores em diversas áreas além da moda. Aposto que você já deve ter feito compras com alguma! É toda uma mudança no perfil de consumo.

 

 

O que é consumo consciente na moda?

 

 

Fonte: Pinterest

 

 

Outro subproduto da Slow Fashion é a moda consciente. E ela vai além de cobrar uma postura mais sustentável ao meio ambiente e aos trabalhadores. Assim, a moda que quer ser consciente é aquela que:

  • Cobra um maior cuidado com a biodiversidade do planeta;
  • Fiscaliza as condições dos trabalhadores na produção da indústria da moda;
  • E também tem um consumo mais preocupado em entender todo o processo de criação, produção e significados da moda.

Ou seja, a moda consciente apela para que você reflita sobre porquê consome aquele determinado produto. E também te convida a pensar sobre como ele chegou até ali nas suas mãos. 

 

 

Fonte: Pinterest

 

 

Assim, o que se busca é uma maior conexão entre o consumidor, o processo de criação e produção, e o produto. E você, já tinha parado para pensar dessa forma sobre a moda que consome?

E assim chegamos ao fim de nosso artigo sobre a Slow Fashion! Esperamos que tenha sido interessante e que agora você entenda melhor sobre as novas formas de pensar e de fazer moda. Além de descobrir como fazer a sua parte na Moda Consciente em 5 passos .

Por fim, descubra os 10 caminhos para pensar a trajetória do mundo fashion neste artigo sobre a moda do amanhã. Confira ainda de que maneira a tecnologia vai influenciar a moda do futuro.

Conceitos da modaconsumo sustentávelmoda autoralModa SustentávelSlow FashionSustentabilidade