Impactos da pandemia: quais as tecnologias mais investidas?

Impactos da pandemia: quais as tecnologias mais investidas?

2020 foi um ano muito diferente de todos os outros vividos pela população mundial. Os impactos da pandemia não pouparam nenhum país do Oriente ao Ocidente. Todos, no entanto, tinham a esperança de ser um ano bom, alguns supersticiosos apostavam, inclusive, no fato de este ser um ano de “número par”. Teoricamente, a expectativa era de que o ano  seria para alavancar o comércio, trazer novas oportunidades de vida, de empreendimentos, assim como amor, amizades e família.

Eis que se iniciou o ano de 2020, e junto com ele, veio a pandemia do novo coronavírus, que obrigou governos do mundo inteiro a fecharem as portas de todos os estabelecimentos, através do conhecido Lockdown e das práticas de isolamento na tentativa de conter o vírus.


Impactos da pandemia – uso de máscara

A pandemia foi declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), oficialmente, no dia 11 de março de 2020. E a partir disso, todos começaram a viver tempos inéditos. O Coronavírus obrigou o mundo acostumar com o novo modelo de vida, de distanciamento social, tudo regado à álcool gel. Ademais, muitos postos de trabalho e até mesmo empresas fecharam.

Diversas empresas foram privadas de investimentos, justamente pelo futuro se tratar de algo impreciso e bastante turbulento. Enquanto outras corporações, por outro lado, aumentaram e muito, o número de investimentos e investidores.

Empresas como Microsoft, Google, Apple, Amazon e Facebook, em tempos atuais, estão apresentando um nível de valorização bastante considerável segundo uma consultoria feita pela CB Insights.


Os impactos da pandemia e os motivos do aumento de investimento em tecnologias

É notável que as pessoas, no geral, passaram a usar e depender muito mais da Internet, após a eclosão da pandemia no mundo inteiro. Entenda porquê:



O trabalho


Vários países, por exemplo, decretaram quarentena, isolamento social por período indeterminado. Em vista disso, muitas empresas foram obrigadas a colocar  seus funcionários para trabalhar em ambientes considerados seguros, por exemplo, em suas próprias casas (home office). Logo, isso acarretou um maior uso da Internet, tanto fixa quanto móvel.


A educação


Outro fator que contribuiu para o aumento do uso da Internet foram as aulas remotas. As escolas do mundo todo fecharam as portas a fim de evitar aglomeração e a propagação do Coronavírus. Porém, a educação não poderia parar por período indeterminado, pois isso poderia interferir diretamente no aprendizado de todos os alunos. Visto dessa forma, houve um “boom” na educação à distância, tanto de ensino básico, cursinhos, quanto de ensino superior.

Desta forma, temos um ponto positiva, pois a Educação foi obrigada a se atualizar à força, e, finalmente, incorporar com mais efetividade a tecnologia em sua rotina. Fazendo que professores do mundo inteiro dominassem às ferramentas  para que pudessem dar suas aulas remotas.

Entre as consequências desse fenômeno, está a aproximação dos mestres com a linguagem dos alunos, a muito, baseada em vídeos e ferramentas on-line.


A saudade


Tudo isso somado à saudade dos familiares e entes queridos, consequência do distanciamento social, e um período maior de isolamento social em casa. Sem a correria da antiga rotina que tomava todo o tempo disponível, consequentemente, fez com que as pessoas trafegassem muito mais na Internet.

A procura por ferramentas como salas de aula online, salas para teleconferências, plataformas para streaming de vídeos e músicas, cresceu muito. Isso sem falar adesão muito maior de usuários nas redes sociais, bem como o tráfego intenso em plataformas de compartilhamento de dados.

Visto todo esse cenário, algumas análises preliminares apontam que, mesmo após o ano de 2020 e o fim da pandemia, os softwares e a computação em nível, tem uma altíssima probabilidade de liderarem o mercado digital no futuro próximo.


Os impactos da pandemia nas principais tendências em inovações de tecnologias


Seguindo os termos impostos pelo Coronavírus, e como já salientamos acima, entre os principais fenômenos que aconteceram, destacamos as áreas de trabalho remoto e ensino à distância.

Outras áreas também acabaram por se modificar, e estão assumindo novas caras e rumando para grandes transformações. A partir de um mapeamento do Fórum Mundial Econômico, vejamos agora alguns setores em ascensão.


Área da saúde


Impactos da pandemia na sáude

A Covid-19 mostrou que, realmente, com saúde não se brinca. A American Health Association já havia demonstrado que cerca de 33% dos cuidados hoje desempenhados por alguns profissionais da saúde podem, na verdade, serem automatizados. Esse  ano pandêmico mostrou que a força humana de trabalho deve ser priorizada apenas em locais de trabalhos que exijam a presença humana.

Alguns países já fecharam parceria com empresas do ramo da tecnologia em saúde para que esse passo fosse agilizado. Nesse sentido, já estão sendo desenvolvidos aplicativos e até plataformas on-line que consigam ajudar a população na conscientização de determinadas doenças, bem como uma série de diagnósticos e também o monitoramento de casos patológicos.


Transações e comércio em ambiente digital


Impactos da pandemia nos negócios

Como já mencionado, o tráfego no ambiente on-line aumentou bastante e foi um dos principais impactos da pandemia. E essa tendência veio para ficar, segundo alguns especialistas do ramo. Resultado nítido é percebido através dos índices de compras em plataformas on-line, shoppings digitais e marketplaces.

Como sabemos, o ambiente digital é um mundo intenso e bastante complexo, além de que movimenta uma economia própria.  Economia essa que se baseia em transações on-line que exigem seus próprios mecanismos de pagamento.

Portanto, fica aqui a aposta do Fórum Mundial Econômico: as transações digital vieram para ficar e tendem a crescer (e muito) nos próximos anos. Com certeza as plataformas de e-commerce (comércio on-line) serão impulsionadas e bastante investidas, mesmo com o fim da pandemia, a tendência de crescimento do ramo é alto.


Entretenimento


Impactos da pandemia no entretenimento

Começou a ser observado um  número sempre crescente de  plataformas de streaming de vídeos e músicas (Amazon, Netflix, GloboPlay, Spotify, Prime Music, entre outras). Daí, já fica nítido o crescimento que essas plataformas tiveram durante o ano de 2020.

Isso se deu principalmente devido ao isolamento social, mais um dos impactos da pandemia, os consumidores deram preferência à investimentos que deixassem a vida em casa mais agradável e prazerosa.

As estatísticas nos mostram que houve aumento no número de compras de smart TVs e de videogames ao longo da pandemia, bem como assinaturas em plataformas de filmes e séries online.

Visto dessa maneira, a tendência desse mercado é justamente manter o número de assinantes e compradores de seus produtos, mesmo após o fim da pandemia.

Por fim, veja também Tecnologia 5G: o que é e como afetará seu cotidiano. Além do impacto do 5G no comércio eletrônico. E ainda Como montar sua loja on-line de semijoias com passo a passo.

arte e tecnologiaCoronavírusEmpreendedorismofinançasimpactos da pandemiaPandemia Covid-19Saúde