Jornalista e editor do Jornal O Dia morre vítima da Covid-19

Morre Aloy Jupiara, editor do Jornal O Dia e grande jornalista brasileiro.

- Continue depois da Publicidade -

Nesta segunda-feira (12), o Jornal O Dia perdeu um de seus maiores colaboradores. Aos 56 anos, Aloy Jupiara, que estava internado desde o dia 29 de março no CTI do Hospital São Francisco, na Tijuca, morreu devido à complicações da Covid-19.

Ao decorrer da internação, os profissionais da área iniciaram a intubação. Porém, o jornalista não conseguiu combater a uma grave infecção pulmonar e logo faleceu deixando irmãos e sobrinhos, já que era solteiro.

A triste notícia circulou rapidamente na Internet. Agora, parentes e amigos estão em luto, assim como Luiz Antonio Simas, historiador que fez questão de deixar suas palavras para o Jornalista no Twitter.

Assim postou, “Muito triste. Foi Aloy Jupiara que, em 2012, ligou me convidando para ser jurado do Estandarte de Ouro. Convivi ao longo desses anos com um cara doce, sério, generoso, divertido; tremendo jornalista! Mais um que a peste, auxiliada pela irresponsabilidade do poder público, leva”, compartilhou.

 

 

Luto Aloy Jupiara.
Luto – Fonte: Reprodução

 

 

- Continue depois da Publicidade -

Trajetória de vida do jornalista Aloy Jupiara

 

 

De acordo com seus amigos, Aloy apresentava ser um homem tranquilo, bem-humorado. Sobre o trabalho de redação? Ele amava. Formou-se na Escola de Comunicação (ECO) da UFRJ. Ao decorrer de 20 anos efetuou projetos para jornais, além disso, exerceu diversas funções, como coordenador, repórter, subeditor de Rio e editor e coordenador de Política do jornal.

 

 

- Continue depois da Publicidade -

 

 

Você também pode gostar!
Jornalista e Autor do livro "Os porões da contravenção", Aloy Jupiara.
Autor do livro “Os porões da contravenção” – Fonte: YouTube/Reprodução

 

 

  • Enquanto isso, leia aproveite e nos siga no Google News para para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

 

- Continue depois da Publicidade -

No jornal O Globo, o jornalista esteve como júri na premiação do Estandarte de Ouro. Ele era um profissional apaixonado, tinha grande admiração pela Império Serrano, escola de samba carioca.

Agora pode-se lembrar do jornalista com suas obras. Aloy elaborou livros em parcerias com o jornalista Chico Otávio. “Deus tenha misericórdia dessa nação: A biografia não autorizada de Eduardo Cunha” e “Os Porões da Contravenção”, que retrata a ditadura e o jogo do bicho no estado do Rio de Janeiro, são alguns exemplos da sua literatura.

 

 

 

 

 

 

Por fim, lembramos que seu comentário e o seu compartilhamento, é muito importante para nós. Por isso, não deixe de deixar o seu. Nós nos dedicamos em passar as melhores notícias do dia para você, sendo assim não perca mais nada, basta se inscrever em nosso ‘blog’.

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes