Norman Lloyd, ator e diretor, morre aos 106 anos

Lloyd participou de obras produzidas por grandes lendas do cinema como Alfred Hitchcock, Charlie Chaplin e Orson Welles.

- Continue depois da Publicidade -

O ator, diretor e produtor norte-americano Norman Lloyd, que construiu longos 80 anos de carreira no cinema, morreu aos 106 anos de idade. Os sites Variety e Deadline Hollywood publicaram a nota de falecimento.

O produtor Dean Hargrove, grande amigo do artista, confirmou a informação, Lloyd morreu nesta última terça-feira (12) em sua casa em Los Angeles. Ele, ainda mais, disse que o companheiro tinha um segredo para a longevidade quase livre de doenças – “evitar pessoas desagradáveis”, segundo o portal Variety.

Conforme o Deadline Hollywood informou, Norman Lloyd morreu enquanto dormia.

 

 

Norman Lloyd.
Norman Lloyd – Fonte: Reprodução

 

 

Última aparição no cinema

 

 

Norman apareceu pela última vez atuando no filme “Descompensada”, lançado em 2015. Nessa época, ele havia acabado de completar os 100 anos de idade. “Lloyd acendia cada momento em que estivesse presente”, disse Judd Apatow, diretor da obra.

 

 

Norman Lloyd.
Lloyd – Fonte: Reprodução

 

 

  • Em seguida, leia: A linha do tempo – O antes e depois das Divas do cinema – Audrey Hepbern, Brigitte Bardot, Sofia Loren.

 

 

Encontro com lendas do cinema

 

 

Dentre os extensos anos de carreira, o famoso pôde fazer colaborações com lendas do cinema como Alfred Hitchcock, Charlie Chaplin e Orson Welles.

Normam deu vida ao personagem ‘Cinna o Poeta’, para o filme “Caesar” (1937). Ele também viveu ‘Roger’, mais chamado como Hodge, no filme “O Feriado do Sapateiro” (1938). As duas obras foram dirigidas por Orson Welles.

 

 

“Caesar” (1937).
“Caesar” (1937) – Fonte: Wikipédia

 

 

Em 1942, o artista fez parte do elenco de “Saboteur”, filme de ação dirigido por Alfred Hitchcock.

 

 

“Saboteur” (1942).
“Saboteur” (1942) – Fonte: Wikipédia

 

 

  • Em seguida, leia: Especial Anos 30 – Crise e Glamour – Resumo da década e fotos originais da época.

 

 

Lloyd também atuou para a comédia “Luzes da Ribalta” sendo o personagem ‘Bodalink’. A obra estreou em 23 de outubro de 1952 e foi produzida e dirigida por Charlie Chaplin, que interpretou o palhaço Calvero.

 

 

Você também pode gostar!
“Luzes da Ribalta” (1952).
“Luzes da Ribalta” (1952) – Fonte: Wikipédia

 

 

  • Enquanto isso, aproveite e nos siga no Google News para para saber tudo sobre Moda, Beleza, Famosos, Décor e muito mais. É só clicar aqui, depois na estrelinha 🌟 lá no News.

 

 

Biografia de Norman Lloyd

 

 

Norman Lloyd, cujo nome verdadeiro é Norman Perlmutter, nasceu em 8 de novembro de 1914, em Jersey City, New Jersey. O artista veio de uma família judia, que vivia em Brooklyn.

Seu pai, Max Perlmutter, foi contador e depois se tornou vendedor e proprietário de uma loja de móveis. A mãe, Sabie Howowitz Perlmutter, foi contadora e dona de casa. Ela quem levou Norman, que tinha duas irmãs – Ruth e Janice, pela primeira vez ao teatro.

Lloyd esteve em frente às câmeras desde a infância e se tornou profissional aos nove anos de idade. Aos 15, iniciou estudos para advocacia, porém não os finalizou. Ele, então, falou sobre isso em entrevista: “Eu simplesmente não ia ficar na faculdade, pagando as mensalidades para conseguir um diploma de advogado, quando podia ver advogados que haviam se tornado motoristas de táxi”.

 

 

 

 

Norman Lloyd.
Norman Lloyd – Fonte: Reprodução

 

 

Aos 17 anos, em 1932, ele se tornou um jovem aprendiz do Civic Repertory Theatre de Eva Le Gallienne, em Nova York. Desde então, Norman foi ganhando autoria com o seu talento.

 

 

Vida pessoal

 

 

O artista se casou com a atriz Peggy Craven, que conheceu durante as gravações de “Michael Blankfort é o Crime”, dirigido por Elia Kazam, em 1936.

 

 

Ator e diretor.
Ator e diretor – Fonte: Reprodução

 

 

Lloyd e Peggy, que morreu em 2011 aos 98 anos, tiveram dois filhos. Em 2020, uma delas, a atriz Josie Lloyd, também veio a falecer.

Desde que sofreu uma queda em 2015, o ator não pôde praticar seu maior hobby, o tênis: “Com a inscrição e o tempo que dediquei a ele, deveria ter sido um campeão mundial em título”, disse em entrevista feita em 2000.

 

 

 

 

Diretor Norman Lloyd.
Diretor Norman Lloyd – Ponte: by CBS via Getty Images

 

- Continue depois da Publicidade -

você pode gostar também

“Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência. Ao utilizar nossos serviços, você concorda.” Tudo bem Mais detalhes