mulheres na política

Mulheres no Congresso: Quem são as mulheres que te representam no congresso em 2022?

Com o resultado do primeiro turno das Eleições de 2022, acompanhamos uma verdadeira mudança na bancada do congresso. Desta vez, mais mulheres foram eleitas, embora…

Compartilhe

Com o resultado do primeiro turno das Eleições de 2022, acompanhamos uma verdadeira mudança na bancada do congresso. Desta vez, mais mulheres foram eleitas, embora o número tenha crescido menos que em relação às Eleições de 2018, isso ainda é um progresso significativo. Saiba quem são as mulheres no congresso e quais delas representam você!

Acabamos de eleger o maior número de mulheres no congresso que já tivemos desde o processo de redemocratização do Brasil: a partir de 2023, teremos 91 deputadas na Câmara dos Deputados, número que, anteriormente, era apenas de 77. Mas apesar dos novos e maiores incentivos à candidatura de mulheres nestas eleições, esse aumento representa um crescimento menor que em relação às Eleições de 2018.

Nestas eleições, ao todo, quatro mulheres foram eleitas: Damares Alves (Republicanos, do Distrito Federal) e Tereza Cristina (PP, do Mato Grosso do Sul), ex-ministras do atual presidente Jair Bolsonaro (PL); a ex-deputada federal Professora Dorinha (União, do Tocantins); e deputada estadual Teresa Leitão (PT, de Pernambuco).

Nas Eleições de 2022, ao todo, 27 vagas para o Senado estavam na disputa, o equivalente a um terço da Casa Legislativa, com cada estado conseguindo eleger um representante. Mas para se ter uma ideia, nas Eleições de 2018, havia 54 vagas na disputa, duas por cada unidade da federação.

Conheça cada uma das mulheres que foram eleitas no congresso

Ao todo, quatro mulheres foram eleitas no congresso nas Eleições de 2022: Damares Alves (Republicanos, do Distrito Federal), Tereza Cristina (PP, do Mato Grosso do Sul), Professora Dorinha (União, do Tocantins) e Teresa Leitão (PT, de Pernambuco). Conheça melhor cada uma delas e algumas de suas propostas.

Teresa Leitão

Senadora eleita por 2.061.276 votos de pernambucanas e pernambucanos, Teresa Cristina é professora, cinco vezes já eleita como Deputada Estadual e ex-presidenta do Sintepe, Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco. Entre suas propostas, está a vontade de ser a voz na luta pela educação, pelos direitos das mulheres, por incentivo à cultura, políticas públicas para a juventude e proteção às crianças e adolescentes. 

Damares Alves

Eleita com 714.562 votos, as propostas de Damares Alves para o Senado giram em torno de políticas públicas e sociais, usando como eixos principais mulheres, crianças, saúde mental, segurança pública e pessoas com deficiência. Conheça algumas de suas propostas:

  • Propor a criação de Comissão Permanente no Senado Federal para garantir os direitos de crianças e adolescentes;
  • Apresentar projeto para aumentar a pena para abusadores e exploradores sexuais de crianças e adolescentes;
  • Garantir no orçamento da União recursos para o fortalecimento da rede de proteção das crianças e adolescentes;
  • Assegurar, por meio de lei, a modalidade da educação domiciliar no Brasil para as famílias que desejarem;
  • Propor lei para incentivar a criação de espaços maternidade nas empresas;
  • Defender políticas públicas para mães atípicas;
  • Combater o feminicídio com projetos e leis em defesa da mulher;
  • Disponibilizar uma central de atendimento público via telefone/WhatsApp para atuar em casos emergenciais e acolher o paciente e sua família.
  • Ampliar o atendimento especializado para Pessoas com Deficiência.

Tereza Cristina

Já Tereza Cristina, eleita com 829.149 votos no Mato Grosso do Sul, tem propostas para o Senado que giram em torno de saúde e educação. Conheça melhor algumas de suas propostas:

  • Fortalecimento o Sistema Único de Saúde (SUS) com prioridade na Atenção Básica, Santas Casas e Hospitais Filantrópicos;
  • Fiscalizar e implantar o Novo Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) para recuperação do conteúdo pedagógico perdido durante a pandemia;
  • Instituição de programas como “Jovem com Futuro”, para promover a capacitação profissional e ensino da língua inglesa após a conclusão do Ensino Médio;
  • “Virada Profissional”: programa para adultos que desejam mudar de profissão depois dos 40 anos;
  • Modernização da Pecuária, procurando beneficiar a agricultura familiar; 
  • Apoio a um Novo Marco Tributário, com o objetivo de atrair novas empresas e investimentos.

Professora Dorinha

Eleita com 395.408 votos no Tocantins, Professora Dorinha tem passagem com projetos de lei envolvendo educação e mulheres. Durante sua trajetória, ela aumentou o volume de recursos que foram destinados para o Tocantins, beneficiando centenas de municípios em relação à educação básica, com mais de R$ 225 milhões para construção de creches, escolas, aquisição de equipamentos, entre outros.

Na luta pelos direitos das mulheres, ela defendeu a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 134/2015, que trata da reserva inicial de 20% dos assentos para mulheres. A parlamentar também realiza na Casa de Leis um trabalho conjunto para que temas de interesse coletivo das mulheres ganhe ainda mais força no cenário nacional.

Mulheres nas Eleições 2022: número de deputadas eleitas cresce 18%

Na disputa que concentra maioria de candidatos homens, as mulheres se destacaram e tiveram crescimento de 18,2% nos cargos eletivos a partir de 2023, segundo dados da CNN Brasil. Mesmo que exista o crescimento no número de mulheres eleitas – agora 17,7% da Câmara, o número ainda é baixo se levar em consideração que 52% do eleitorado é feminino.

Na votação para deputado federal, 91 mulheres foram eleitas, sendo 17,7% do total de 513 parlamentares, de acordo com a CNN Brasil. Para efeitos de comparação, nas eleições de 2018 77 mulheres foram foram eleitas, contra 436 homens eleitos.

Entre as candidatas eleitas, nove foram as mais votadas em seus estados:

  • Bia Kicis (PL), no Distrito Federal;
  • Daniela do Waguinho (União Brasil), no Rio de Janeiro;
  • Caroline de Toni (PL), em Santa Catarina;
  • Natália Bonavides (PT) , no Rio Grande do Norte;
  • Yandra de André (União Brasil), em Sergipe;
  • Silvye Alves (União Brasil), em Goiás;
  • Socorro Neri (PP), no Acre;
  • Dra Alessandra Haber (MDB), no Pará;
  • Detinha (PL), no Maranhão. 

Outra conquista foi a vitória de duas mulheres trans, ocupando pela primeira vez a Câmara dos Deputados: Erika Hilton (Psol-SP) e Duda Salabert (PDT-MG).

Leia também: Como é atualmente e importância da representatividade da participação feminina na política

Agora que você conheceu um pouco melhor sobre as mulheres eleitas nas Eleições deste ano, o Fashion Bubbles montou um especial para te deixar antenado nas notícias sobre o governo nacional e internacional. Fique por dentro de tudo sobre o período eleitoral aqui!

Compartilhe

Notícias em Alta

Últimas Notícias