Surprise, surprise

41

Acho bem uó começar texto se desculpando por não ter tempo de escrever. Mas é isso: sorry! A vida tá corrida e a prioridade, quando tenho um tempo “extra”, é dor-mir. Juro: sou apaixonada pela minha cama e vou casar com ela.

Mas ontem fui na balada com as amigas. No maior estilo Carrie, Sex and São Paulo.  Delícia sair na balada com a, digamos, “sabedoria” de entender que é só isso mesmo – dançar, beber e curtir a noite. Nesse esquema, qualquer homem que chegue perto, por mais gato que seja, quase que atrapalha, né?

Você também pode gostar!

E tava todo mundo lá. Os que se acham lindos. As que se acham maravilhosas. O gatinho da banda que quando desce pra falar com você, você quer sair correndo porque ele é do tipo que não deveria jamais descer do palco. Os engraçados. Os bêbados. Os que dançam tocando uma guitarra imaginária (quem inventou esse “passo”, anyway?!).  Fila pro banheiro. Fila pra pagar. Gente! T-U-D-O igual, né?

Mas minha amiga conheceu um “mininu”. Hoje, saíram juntos e ela tá in love. Quem sabe, enfim, uma boa surpresa…

você pode gostar também