Inspirações: Creta o oásis da beleza

Inspirações: Creta o oásis da beleza

Afresco do Palácio Cnossos

A civilização Minóica é uma das mais ricas e intrigantes da história do mundo Egeu, tem este nome devido ao lendário Rei Cretense, Minos. Desenvolveu-se aproximadamente entre os anos 1900 a.C. até 1450 a.C, na ilha de Creta, fazendo parte da história da Grécia Antiga.

Toda a sua arte e as principais realizações deste povo apareceram e desapareceram abruptamente, provavelmente por forças externas sobre as quais os historiadores pouco sabem. Paira o mistério… Não se pode falar em crescimento ou desenvolvimento da civilização Minóica, pois ela simplesmente acabou, deixando a história sem continuidade. É isso que intriga e aguça a curiosidade!

O que é muito interessante é que na estética da arte deste povo, existe um ar de contemporaneidade.

Sua expressão artística foi alegre, cheia de movimentos rítmicos e podemos até dizer, lúdica. A arte Cretense revelou uma concepção de beleza diferente: em lugar da estabilidade, da arte egípcia existe o ritmo, as ondas, ela é mais natural e suas formas têm balanço.

As cores fortes, como o vermelho, amarelo, azul e roxo foram suas paixões.

Inspirações: Creta o oásis da beleza
Afresco do Palácio de Cnossos

Sua arte está à parte do Egito e também da civilização Clássica Grega, por suas características peculiares. As vestimentas parecem estar à frente de seu tempo, basta observar como na Grécia Clássica, muitos anos depois, parece demasiadamente simples em comparação à Cretense que foi mais rica no uso dos tecidos e modelagens (figuras 1 e 2 abaixo).

O período de 1750 a.C. até 1.400 a.C. foi especial, nesta época foi construído o Palácio de Cnossos (a maior fonte de pesquisa desta civilização), as roupas femininas apresentavam uma série de babados, cintura bem apertada e corpete que termina sob os seios, muito semelhante ao estilo polonês em moda, na França no final dos anos 1800, (figuras 1 e 3 abaixo). As peças eram cortadas e drapeadas para se ajustarem ao corpo. A forma era alongada até tocar o solo com sobreposições de tecidos, acerca dos acessórios elas usavam o que James Laver, (A Roupa e a Moda,1989) chamou de “os primeiros chapéus elegantes da história da moda”.

Essa riqueza toda foi descoberta apenas por volta de 1.900 nas escavações do arqueólogo Sir Artheur Evans, abrindo a perspectiva destes “antigos – novos” caminhos estéticos. Os Cretenses apresentam uma ruptura na linearidade da história das vestimentas e dos retângulos de vários tamanhos, drapeados pelo corpo, que aparecem depois na Grécia e Roma (Antiguidade Clássica), e nada tem em comum com o estilo Cretense (figura 2) e muito menos seria uma evolução.

Inspirações: Creta o oásis da belezaInspirações: Creta o oásis da belezaInspirações: Creta o oásis da beleza
1 – 2 – 3

1- “Deusa-mãe” Cretense 1.600 a.C.
2 – Deusa de Atena 450 a.C.
3 – Peça em estilo Polonês – França 1885

A figura abaixo faz parte de um dos afrescos encontrados, ela é tão bela e cheia de delicadeza e graça, que recebeu o apelido de “A Parisiense”. A mulher parece maquiada e seus cabelos cuidadosamente penteados. A forma das roupas femininas tem um perfume chic e contemporâneo, a cintura marcada dá o ar elegante.

Inspirações: Creta o oásis da beleza
“A Parisiense” 1.550-1450 a.C.

A forma da tanga masculina era bem mais variada do que o chanti egípcio e podia ser de lã, linho ou couro.  A cintura bem apertada sugere que eles usavam este tipo de vestimenta desde muito jovens.

Inspirações: Creta o oásis da beleza

Rei –Sacerdote de Cnossos 1550-1450 a.C.

Os Cretenses apreciavam também as jóias, os ricos usavam lápis-lazúli, ágata, ametista e cristal de rocha intercalados com pérolas. Já os broches, não eram muito usados, pois as roupas ajustadas ao corpo não exigiam.

As inspirações eram naturalistas – cenas da natureza, animais e pássaros eram eleitos como motivos. A vida marinha também era fonte de inspiração, como no afresco, onde peixes e golfinhos têm uma linguagem extremamente jovem.
Inspirações: Creta o oásis da beleza
Afresco Palácio Cnossos – 1500 a.C.

Na história da arte e da moda, toda a vestimenta e a arte dos Minóicos são caracterizadas como primitivas. Um primitivo muito inspirador… Creta: a “ Ilha Encantada” criativa e cheia de energia!
Inspirações: Creta o oásis da belezaInspirações: Creta o oásis da beleza

1- “Deusa-mãe” Cretense 1.600 a.C. / 2 – Peça em estilo Polonês – França 1885

Fonte:

LAVER, James. A roupa e a moda: uma história concisa, São Paulo: Cia das Letras, 1989.
Inspirações: Creta o oásis da beleza

Por Alessandra Gimenez

(Alessandra Janaudis Gimenez é pós-graduada em Ciências do Consumo pela ESPM, atualmente cursa pós em Moda e Criação na Santa Marcelina, atua na área têxtil há 7 anos com passagens pela Cia Hering, Vicunha e Rosset. Hoje faz parte do time de compras da Adar Millenium – importadora de tecidos para o mercado de moda. E-mail: alejanaudis@gmail.com .)

Publicação: 2 de julho de 2008

AUTOR

Alessandra Janaudis Gimenez é pós-graduada em Ciências do Consumo pela ESPM e em Moda e Criação pela Santa Marcelina. Cursou Cool Hunting em Milão na Domus Academy, programa em parceria com a Central Saint Martins e o instituto de pesquisa Future Concept Lab. Hoje atua como buyer na Adar Millenium. É importadora de tecidos para o mercado de moda, teve passagens também pela Cia Hering, Vicunha e Rosset.

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
Compras, dicas e um pouco da história da rua 25 de Março

Foto: Jesus Carlos/Imagemlatina Recebemos muitos comentários de gente de todo o país pedindo informações sobre a rua 25 de Março...

Fechar