Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro

Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro
Passageiros estilosos na foto do site Getty Images

Você já pensou estar com a viagem pronta e, no último momento, se dar conta de que há algum problema? Independente do motivo, destino ou distância de uma viagem, nós devemos planejá-la e nos preparar para evitar dissabores.

A internet é uma grande aliada e oferece recursos para escolhas de destinos, reservas, verificação de atrações e checagem de temperaturas. Além disso, a web pode diminuir nossa dependência das agências e operadoras. Consultas prévias na rede informam acontecimentos que podem impossibilitar nossa viagem. Por exemplo, a recente nuvem de cinzas do vulcão da Islândia interditou o espaço aéreo europeu. Em situações como essas, se pesquisarmos com antecedência, podemos escolher outro destino, mudar nossas rotas ou adiar nossa viagem.

Viagens Internacionais
Tem um ditado que não podemos esquecer antes de viajar: “passaport, ticket and money”, pois todo o restante pode ser resolvido. Portanto, o primeiro item a ser verificado é a documentação exigida para viajar, o segundo a passagem e o terceiro o dinheiro.

Documentação: O passaporte é documento exigido para viagens internacionais. É imprescindível requerer sua emissão em algum posto da policia federal e caso você já o tenha,  é importante verificar a validade, pois para vistos de turismo, estudo ou trabalho é exigido o mínimo de 6 meses para que esse documento expire.

Em viagens pelo Mercosul (Uruguai, Argentina, Paraguai, Chile, Peru, Bolívia, Equador, Colômbia e Venezuela) não há necessidade de usar passaporte, pois a carteira de identidade brasileira é aceita nesses países. Lembrem-se, porém, de que a identidade deverá ser original e é aceita somente para turismo – desta forma, o passaporte será exigido se o motivo da viagem for trabalho ou estudo.

Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro
Os personagens de Sex and the City  viajam com classe. Foto: This is Cinemelo

Visto de entrada: Dependendo do acordo entre países, é exigido uma solicitação de visto para ingresso. A maioria dos países europeus não exige vistos para brasileiros, entretanto, isso não significa garantia de entrada. Você pode verificar as exigências e documentos necessários para solicitar o visto acessando o site do consulado do país para onde viajará.

Vacinação contra febre amarela: É importante verificar se o país de destino está na lista da Organização Mundial da Saúde como país com risco de contração ou que exigem a vacinação contra febre amarela – a Venezuela é um exemplo. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta que nas alfândegas somente o Certificado Internacional de Vacinação é válido.

Embora seja fácil ser vacinado nos postos da agência, localizados nos principais aeroportos e portos, é necessário dez dias de antecedência.   Antes de tomar a vacina, é importante fazer o teste contra alergia ou consultar seu médico. Eu, particularmente, não tive nenhum efeito colateral, mas li relatos de complicações. * Veja mais informações no site da Anvisa.
 
Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro
Foto: Antonio Carlos Castejón

Outros documentos: Para menores de 18 anos desacompanhados ou acompanhados somente por um dos pais, há necessidade de autorização prévia reconhecida em cartório, exceto mediante autorização judicial. Saiba mais no site do portal consular do Ministério das Relações Exteriores.

Seguro Viagem : É obrigatório que todo brasileiro visitando países europeus pertencentes ao Tradado de Schengen (o qual nos isenta da necessidade de visto) comprove possuir uma assistência com valor mínimo de € 30.000,00 para garantir assistência médica por doença ou acidente.

Os países europeus integrantes do espaço Schngen são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia,  Portugal, República Tcheca e Suécia. Tal seguro pode ser adquirido através de agências de turismo. Na compra da passagens aérea pela Internet, há opção de contratação do seguro, seguradoras especializadas e muitos cartões de créditos. Amex Gold/Platinum oferecem como cortesia.

Registro de aparelhos eletrônicos: Antes de fazer o check-in, recomendo passar no posto da Policia Federal caso você esteja viajando com equipamentos eletrônicos, máquinas fotográficas ou computadores importados. Produtos nacionais não lhe trarão nenhum inconveniente, mas os importados sem registro prévios serão difíceis de comprovação de que não foram adquiridos durante esta viagem. Os impostos sobre produtos importados são proibitivos e podem chegar a 3 vezes o valor do produto.
 
Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro
Foto: Getty Images

Ticket: É o segundo item mais importante! Estamos falando da passagem aérea ou de navio, uma vez que não temos trens disponíveis para viagens internacionais longas – exceto o trem da morte de Corumbá a Bolívia. Passagens aéreas podem ser adquiridas através de uma agência de viagem, que proporcionam a tranquilidade não somente na reserva e pagamentos parcelados na moeda local, mas também por aceitar cartão de crédito ou cheque. Entretanto, os voos normalmente são fretados ou os tickets emitidos na classe mais barata sem direito modificações (upgrade de classe, mudanças nas datas ou cancelamentos). Com agências e operadoras : ou é do jeito deles, ou de nenhum outro.

Você pode pesquisar preços nos sites das companhias aéreas – por exemplo, no site da TAM você encontra preços em classe econômica e executiva com descontos. Além dos valores serem atrativos, é muito conveniente emitir sua passagem, marcar lugar e imprimir seu ticket. Outros sites como Orbits.com, Decolar.com, SubmarinoViagens.com.br, buscapeviagens.com.br podem ajudá-los a pesquisar os melhores preços, número de escalas, ofertas e condições de pagamentos. Sempre recomendo verificar os sites das companhias aéreas tradicionais:

Qualquer destino :: Tam
Estados Unidos :: American Airlines, Delta e Continental
Europa :: Lufthansa, TAP e KLM
América Latina :: LAN – tem excelente aeronave!

Ásia :: Cathay Pacific, Singapore Airlines - melhores em serviços e conforto
Oriente Médio :: Emirates Airlines
 
Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro
Casal de passageiros na foto Getty Images

Programas Fidelidade: Esses programas são muito convenientes e funcionam muito bem. Caso você ainda não tenha o seu cartão fidelidade, preencha o formulário no próprio balcão do check-in e utilize o número provisório. Cada $1,00 gasto com seu cartão de crédito e cada trecho de viagens com uma companhia aérea pode converter-se em pontos que poderão ser utilizados para adquirir passagens aéreas, fazer upgrade para uma classe superior ou contratação de serviços – aluguel de carros, diária de hotéis etc.

É importante saber que companhias aéreas podem fazer parte de um mesmo programa de milhagem como Star Alliance, One World, dentre outros, o que lhe proporcionará  pontos no seu programa de milhagem mesmo utilizando outra companhia aérea. O apelo é fazer com que o consumidor privilegie sempre a mesma companhia aérea para adquirir mais pontos.
 
Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro
O Multiplus Fidelidade é um dos programas de fidelização

Classes : Entre as classes econômica, executiva e primeira classe pode haver subclasses. Isso faz com que, mesmo na econômica, um bilhete mais caro tenha privilégios (upgrade, troca, reemissão). A classe mais barata, emitida pelas agências/operadoras, não dão flexibilidade nenhuma ao viajante. Por exemplo, bilhetes São Paulo –>New York podem variar no preço de R$ 3 a 4.5 mil (econômica), R$ 8 a 11 mil (executiva) e R$ 20 a 30 mil (primeira classe), mas os serviços são bem diferentes.
 
Na classe executiva, as poltronas são maiores e reclinam muito mais (algumas ficam totalmente na horizontal), mais espaço individual, cardápio especial para comidas e bebidas, programação de entretenimento variadas. Na primeira classe, as poltronas viram camas (com lençol e tudo), você recebe um pijama, travesseiro e manta de grife para dormir tranquilo, comidas e bebidas são selecionadas pelo chef da companhia, há atendimento personalizado (o passageiro chamado pelo nome) … Tudo é um luxo!

Além dos serviços de bordo, são oferecidos check-in em ala especial, sala –vip, entrada preferencial, transfer com limusine ou carro equivalente do aeroporto ao hotel e vice-versa, dentre outros mimos. A Tam, por exemplo oferece serviço de transfer (aeroporto-hotel) e até serviço de helicóptero  para viajantes de classe executiva e primeira classe (é importante verificar se a promoção ainda é válida).

Nessas classes, as companhias aéreas oferecem pontuações adicionais (50% ou até o dobro). Desta forma, uma viagens em classe executiva ou primeira classe pode resultar em uma passagem aérea em classe econômica para qualquer destino nacional ou na América Latina.

Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiroViagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro
Imagens: Getty Images

Alfândega: Não se esqueça que sua entrada em quaisquer país será registrada e monitorada pela Policia Federal local. Desta forma, será necessário que você preencha o formulário de imigração e declaração de bens e produtos que possa estar trazendo. Por isso, sempre viaje com uma caneta para preencher o formulário, formulário esse que deve permanecer com o passaporte, pois deverá ser entregue no check-in de retorno obrigatoriamente.

Fique atento para não perder tal formulário ou deixá-lo dentro da mala, pois pode ser um impeditivo para você sair do país. É importante ter fácil comprovante de reserva de hotel ou lugar que você permanecerá durante sua estada. Eles sempre lhe perguntarão qual o motivo da viagem. Caso você esteja viajando a trabalho, em alguns países será necessário apresentar visto apropriado – nos Estados Unidos, o B1-B2.
 
Money : Dinheiro é bom e todo mundo gosta. Entretanto, você pode perder muito dinheiro por não se precaver antes de viajar. Não somente nos preços das passagens aéreas e reserva de hotéis, mas também na conversão de nossa moeda para outras. Você não precisa levar toda sua disponibilidade em espécie, tendo em vista os riscos de carregar e nem todos os hotéis oferecem cofre.

Você pode adquirir um cartão de débito como o Visa Travel Money, que lhe permitirá sacar em qualquer banco eletrônico associado, na moeda local e ainda poderá recarregá-lo de maneira rápida, prática e segura. Bancos Confidence, Banco Rendimento e casas de câmbio nos aeroportos oferecem essa modalidade. O Traveller Check da American Excepress pode ser um forma segura de levar grandes quantidade. Entretanto, terá que ser trocado em hotéis ou bancos autorizados a taxa local + comissão. É sempre uma boa estratégia comprar parte da moeda local antes de viajar e usar seu cartão de crédito para compras durante a viagem.
 
É importante esclarecer que todo cartão de crédito oferece possibilidade de compra com pagamento postecipado. Esse benefício, contudo, incorre em assumir risco de flutuação da moeda. Por exemplo: antes da viagem, a taxa de conversão do dólar americano (USD) para o Real pode estar R$ 1,80. Entretanto, na data do vencimento do cartão, pode ter havido desvalorização de nossa moeda e cada dólar pode valer R 2,00. Isso significa que você pagará 10% a mais do valor equivalente da data de compra ou antes da viagem. Além disso, toda compra em moeda estrangeira incorre em 2.38% de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre o valor consumido.

Em momento de estabilidade econômica e pouca flutuação do câmbio o uso do cartão de crédito pode ser bastante interessante. Isso porque eles oferecem benefícios do prazo, milhagem, na compra de passagem aérea ou pagamento de hotel cartões gold/platinum oferecem seguro viagem, seguro para perda de bagagem etc.
 
Viagens internacionais: Dicas de documentação, passagens e dinheiro
Foto: MoleskineArt

Leia no próximo artigo
Como preparar as malas, o que levar,  transporte, questões culturais e outros pontos fundamentais para garantir que sua viagem possa ser bem aproveitada.

Publicação: 12 de agosto de 2010

AUTOR

Psicanalista e economista, com pós-graduação em Administração pela USP e Marketing pela ESPM. Tem MBA em Gestão Internacional pela Thunderbird School of Global Management‚ Arizona‚ USA e formação nas áreas de Psicologia e Filosofia.

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
champagne
Nem tudo que borbulha é champanhe!

Foto: Je vais me marrier Comemorações, grandes ou pequenas, são ocasiões que merecem uma taça de champanhe. Mas na hora...

Fechar