Vestuário Mais Inteligente

Vestuário Mais Inteligente

O projecto europeu BIOTEX (versão traduzida aqui) traz um mundo de novas potencialidades aos têxteis inteligentes, através de bio-sensores em miniatura passíveis de serem incorporados numa estrutura têxtil e que conseguem analisar fluidos corporais.

Várias das sondas BIOTEX (ver Vestuário mais inteligente – Parte 1), incluindo o sensor de pH, utilizam mudanças de cor ou outras medidas ópticas. Por exemplo, à medida que o suor atravessa o sensor de pH, provoca uma alteração de cor num indicador. Esta mudança de cor é então detectada por um dispositivo espectrómetro portátil. A tecnologia do sensor imunológico funciona de forma semelhante. São tecidas fibras ópticas plásticas no tecido, para que a luz possa ser fornecida aos sensores ópticos, sendo a luz reflectida direccionada para o espectrómetro.

A sonda de oxigénio da BIOTEX mede os níveis de saturação do oxigénio no sangue em torno do tórax, utilizando uma técnica designada por oximetria reflectiva. Um aglomerado de fibras ópticas plásticas permite que uma grande área do tórax seja iluminada e melhora a recolha da luz vermelha e infravermelha reflectidas, utilizadas pelo sensor. A transformação do sinal também melhora a sensibilidade deste método. Leia matéria completa no site Portugal Têxtil.

O vestuário capaz de conseguir medir a temperatura corporal do utilizador ou de monitorizar a sua actividade cardíaca está agora a entrar no mercado, mas o projecto europeu BIOTEX traz novas funções aos têxteis inteligentes.

Os bio-sensores em miniatura, actualmente incorporados numa estrutura têxtil, conseguem analisar fluidos corporais como uma pequena gota de suor, e fornecer uma melhor avaliação sobre a saúde do indivíduo. Um conjunto de projectos de investigação da União Europeia (SFIT Group) está a apoiar o florescente sector dos tecidos inteligentes, têxteis interactivos e sistemas flexíveis passíveis de serem incorporados no vestuário. Jean Luprano, um investigador do Centro Suíço de Electrónica e Microtecnologia (CSEM), coordena o projecto BIOTEX.

Leia mais aqui.

Publicação: 23 de abril de 2008

AUTOR

Denise Pitta é digital Influencer e é editora do Fashion Bubbles. Estilista, formada em Moda e Artes Plásticas, atuou em diversas confecções e teve marca própria de lingeries, a Lility. Começou o blog em 2006 e está entre as primeiras blogueiras brasileiras da moda. Também desenvolve pesquisas sobre História e Identidade Brasileira na Moda e Psicologia Analítica. É apaixonada por filosofia, física quântica, psicanálise e política. Siga Denise no Instagram: @denisepitta e @fashionbubblesoficial

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

COMENTÁRIOS

Leia o post anterior:
fashion-empire
Criando um império de moda… no celular

O grupo The Times de jornalismo lançou, em parceria com a Bocconi Università de Milão, o jogo para telefone celular...

Fechar