A consolidação dos grandes grupos de moda brasileiros

A consolidação dos grandes grupos de moda brasileiros (Istoé Dinheiro)

O assunto que vai dominar as rodinhas na próxima SPFW será o surgimento de grandes grupos de moda que passaram a controlar várias das mais prestigiosas grifes brasileiras. Se vc não conseguiu acompanhar toda a movimentação, aqui segue um resumo que preparamos:

O maior grupo de todos, até agora, é a nova holding I’M (Identidade Moda) que, com o controle de seis grifes importantes (Herchcovitch; Alexandre, Herchcovitch Jeans, Fause Haten, Zapping, Zoomp e Cúmplice) mais uma loja de luxo (Clube Chocolate), tornou-se um dos grupos mais fortes da moda no país, com previsão de investimentos neste ano de R$ 14 milhões para a abertura de novas lojas e R$ 22 milhões no marketing das marcas. Herchcovitch continuará como diretor de criação da Zoomp e das duas grifes que vendeu e como curador criativo de todas as grifes que formarão o portfólio da nova holding.

In Brands, holding formada pelo banco suíco UBS e pelo estilista Nelson Alvarenga, passou a controlar a Ellus , e também promete divulgar em breve a compra de novas grifes –cogita-se que serão Isabela Capeto e Vide Bula. Esta holding deverá fazer um desfile coletivo na São Paulo Fashion Week, em janeiro. Alvarenga será o presidente do conselho da Ellus, que, por enquanto, será controlada por um colegiado. Ele também fará parte do conselho da In Brands, do qual é sócio, com 50%. A estilista Adriana Bozon, mulher de Alvarenga, continuará como diretora de criação da grife.

A Artesia Gestão de Recursos, dos empresários Marcio Camargo e Marcelo Faria de Lima, que atuaram no Banco Garantia, adquiriu 51% da grife de roupas Le Lis Blanc. O fundo de investimento Tarpon All Equities comprou 25% da Arezzo S/A, dono da conhecida marca de calçados.

Não se pode deixar de mencionar os grandes grupos já tradicionais: AMC Têxtil, maior grupo de moda da América Latina (faturamento anual de R$500 milhões), que controla a Sommer, Colcci, Carmelitas, Coca Cola Clothing, além da malharia Menegotti, e o Grupo Marisol, que tem 7 marcas: Lilica Ripilica, Tigor T. Tigre, Marisol, Pakalolo, Mineral, Rosa Chá e Sais.

Essas recentes aquisições vão levar as grifes independentes a reverem suas posições. Simplesmente não dá para competir com esses grupos, que têm vantagens de escala, poder de barganha com fornecedores e facilidade de captação de recursos financeiros a custos mais baixos. Em entrevista para a revista Época, a jornalista de moda Lilian Pacce diz que há especulações sobre a possível venda da Forum (Nota: Aconteceu em Março/2008. Saiba mais.), Triton, Osklen, Tereza Santos, e Lenny e Cia. A Iódice não está na lista, mas acho que também está na linha de tiro.

Fontes:

Publicação: 10 de janeiro de 2008

COMENTÁRIOS

Veja também...

O Fashion Bubbles possui cerca de 10 mil artigos, aqui as matérias geralmente aparecem aleatoriamente, aproveite para relembrar o que foi moda em outros anos, conhecer outros artigos ou ver a evolução do próprio site que começou em 2006 como um Blog.

Leia o post anterior:
rokr_e8_1
CES 2008

  Até 10 de Janeiro acontece em Las Vegas a Consumer Electronics Show (CES), a mais importante feira de eletrônicos do mundo....

Fechar