Dia de finados, dia do amor: reflexão e carinho

53

Também conhecido como o “Dia do Amor”, o Dia de Finados é uma data importante na vida das pessoas. É uma oportunidade de expressão da saudade e, de acordo com a psicoterapeuta Erica Brandt, também uma reflexão a respeito da vida. Praticado por cristãos desde o Século II, o evento é uma oportunidade tradicional para que amigos e familiares enviem mensagens de carinho àqueles que já partiram.

O Dia de Finados é também conhecido como o Dia do Amor, pois é uma oportunidade que temos de relembrar e celebrar os bons momentos passados com a pessoa querida que não se encontre mais entre nós. Segundo a psicoterapeuta Erica Brandt, “as partidas são doloridas, tem suas etapas de luto que precisam ser respeitadas e vividas. Esta é a perda de maior sofrimento… Com o tempo a dor se transforma em lembranças e os que partiram continuam vivos em nossa memória, em nosso coração, através dos ensinamentos que nos deixaram”.

É nesse dia que prestamos homenagens e demonstramos todo o carinho que sentimos pelos que partiram e também somos convidados a refletir sobre nosso jeito de viver. “A vida das pessoas está sobrecarregada de tarefas e este dia é também uma oportunidade de refletirmos sobre a impermanência e a qualidade e valor que damos às nossas relações. É preciso aprender a valorizar a convivência, a paciência, a aceitação das diferenças, a alegria dos encontros, do lazer em família e entre amigos em vez de adoecermos em nossa rotina e/ou descobrirmos esses valores quando estamos próximos do último suspiro”, afirma a profissional.

Você também pode gostar!

Erica lembra que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, a morte não deve ser considerada um assunto tabu, mas sim um dia de reflexão, espiritualidade, paz interior e reverência aos nossos antepassados. “É uma oportunidade de refletir sobre o significado daquela pessoa em nossa vida, qual ensinamento guardamos do período em que convivemos para podermos ser melhores com aqueles que ainda estão fazendo parte de nossa jornada evolutiva. Conforme a sua prática espiritual, silenciar a mente e orar para que a Luz e o Amor de Deus os envolvam”, agrega.

Imagens do site G1

Aline Wolff da Fontoura
Jornalista – MTB/RS 12.406
Assessora de Imprensa – (51) 9954.5591

você pode gostar também