Carros Autônomos: “Uber” sem motorista?

Os carros autônomos já são realidade! Grandes empresas como Google, Uber, Tesla, Toyota entre outros estão na função de tornar essa nova forma de se locomover o futuro automobilístico o mais rápido possível. Conheça a tecnologia por trás desses carros que andam sozinhos. Sem motoristas, eles prometem maior segurança e eficiência.

547

- Continue depois da Publicidade -

Com esses super veículos, você não precisará mais se preocupar com quantos copos de cerveja você tomou, nem com ficar sem gasolina no meio da estrada ou se quer com as setas. E poderá fazer outras atividades enquanto se locomove de um lugar ao outro, seja ler um livro, mexer no celular ou até trabalhar. Confira aqui no Fashion Bubbles tudo sobre esse novo jeito de andar de carro.

Como funciona o carro autônomo?

Basicamente, o carro autônomo possui diversos tipos de sensores que captam informações em tempo real sobre sua posição, distância de obstáculos e veículos. Bem como sinais de trânsito, faixas de pedestre, entre outras ações necessárias na estrada.

Também existe uma escala de autonomia de 0 a 5. Sendo que no 5 o carro se apresenta completamente independente do motorista. Enquanto no 0, o veículo tem dependência total do motorista para funcionar.

Atualmente estamos no nível 3, porém ano que vem o nível 4 já deverá estar nas ruas. No 3, os carros já conseguem operar diversas funções sozinhas, mas por segurança, o motorista atrás do volante ainda é necessário. A ideia da Uber é que em alguns anos você seja buscado por carros sem motorista na sua casa! Assim, você tem mais segurança e qualidade de viagem, porém só no nível 5 isso seria possível, o que ainda pode levar alguns bons anos.

carros autônomos
Radares dos carros autônomos – Fonte: Quatro rodas

A empresa Tesla é uma das líderes no setor, com os sistemas de controle autônomos mais complexos hoje em dia. Com uma série de sensores diferentes para funcionar, como:

GPS

Assim, como utilizamos para encontrar a casa de um amigo na primeira vez, o GPS dará a localização do carro e permitir que o próprio sistema selecione as melhores rotas. Desta forma, o veículo leva você ao seu destino, mas agora você não precisa ficar olhando para a telinha para checar.

Radar

Esses são os sensores mais importantes, pois monitoram o que está ocorrendo ao redor do carro em tempo real. Assim, o sistema consegue criar um mapa de posicionamento dos outros veículos. Impedindo batidas ou acidentes.

Lidar

Esse é um radar mais específico, funcionando a base de laser e da mesma forma que os outros irá mapear os entornos do veículo. Porém, com precisão maior para objetos.

Câmeras

Elas serão os olhos do carro. Através de tecnologias de inteligência artificial, irão reconhecer placas e sinais de trânsito, além de pedestres. Garantindo que você ande dentro da lei.

Com essas super câmeras, até mesmo a regulagem da aceleração pode ser regulada, assim você sempre estará dentro dos limites de velocidade.

E claro, que para processar todas essas informações, o carro possui um hardware específico. E um software, que baseado no que foi coletado, realiza as melhores decisões para o automóvel. Decidindo assim, qual a melhor rota, como navegar em determinada rua ou quanto tempo você levará para chegar ao destino. E tudo de forma econômica, ou seja, do ponto de vista do consumo.

Você também pode gostar!

- Continue depois da Publicidade -

Por último, é realizado os comandos, em que os operadores mecânicos (pedais, câmbio, sinais, etc.) irão ser acionados de acordo com o computador.

Carros autônomos
Sistema de um carro autônomo – Fonte: Money report

Vantagens

A grande vantagem é justamente o monitoramento 360 graus que não é possível obter com um motorista humano. E também, a quantidade de informações obtidas deve ajudar a ter mais segurança nas ruas, com relação a velocidade, respeito às sinalizações e as demais regras automobilísticas.

E os desenvolvedores apostam fundo que segurança será o legado dos autônomos. Isso se deve principalmente, pois atualmente acidente de carro é a 8ª causa de morte no mundo, que se deve 100% a erros humanos.

Outro ponto também é o maior controle, o que pode ser muito benéfico para frotas de veículos, por exemplo para empresas como a Uber e para carros por assinatura. Afinal, eles irão permitir um maior controle sobre os custos, rotas, manutenção, eficiência, gastos, entre outros.

E por último, o usuário poderá utilizar o celular, ler um livro, assistir um filme ou trabalhar. Ou seja, esses automóveis serão construídos de forma a permitir que sejam feitas outras atividades de maneira confortável no carro. Se tornando um momento de lazer!

Carros autônomos
Trabalhando em um carro autônomo – Fonte: Pexels

Mas é seguro?

Esse é o ponto mais questionável. Afinal, apesar de ele evitar alguns erros humanos, a tecnologia ainda pode não estar pronta para substituir o motorista por completo. Isso se provou com alguns acidentes que já levaram até a morte de seus passageiros, como os casos de 2016 e 2019. Em que o carro não soube reconhecer um caminhão cruzando a rodovia, continuando em linha reta.

O que acontece é que a inteligência artificial funciona com treinamentos. Em outras palavras, ela não consegue reproduzir algo que não viu ou “vivenciou”. Portanto, evitar acidentes sem ter passado por eles na estrada é um problema para essa tecnologia.

Todavia, segundo a Ernst & Young, em 2025 os carros autônomos já estarão nas ruas, representando 4% da venda dos automóveis e em 2035 até 75%. E isso se deve também pela tecnologia 5G que irá possibilitar a comunicação entre os veículos e as informações obtidas via rede. Como por exemplo, rotas com congestionamentos ou obstáculos na estrada. Bem como postos de gasolina ou de recarga para carros elétricos próximos e até mesmo notificação de acidentes.

Brasil

Não vai achando que o Brasil ficou de fora dessa! A Faculdade de Engenharia da UFMG desenvolveu seu CADU (Carro Autônomo Desenvolvido) e já está em testes nas ruas do campus.

E a USP de São Carlos segue desde 2011 trabalhando na construção do CaRINA (Carro Inteligente para Navegação Autônoma).

Apesar de não termos os autônomos andando nas ruas ainda como nos Estados Unidos e na Alemanha, essa tecnologia já está sendo testada e construída por brasileiros também.

Carros autônomos
Desenvolvimento de carros autônomos – Fonte: Pexels

E aí, o que você acha desses novos carros sem motorista? Já pensa em comprar o seu, ou prefere dirigir? Você se sentiria seguro em um carro sem motorista? Comente aqui e não deixe de conferir os nossos outros posts para ficar dentro das novidades tecnológicas que prometem revolucionar as nossas vidas!

- Continue depois da Publicidade -