Greenpeace acusa Louis Vuitton, Dolce e Gabbana, Dior e Versace de venderem moda infantil tóxica

57

O Greenpeace está mais uma vez com o radar apontado para a indústria da moda. A ONG acaba de lançar sua mais nova campanha, a fim de conscientizar os consumidores dos perigos escondidos atrás de uma etiqueta — mesmo que esta seja de luxo.

greenpeace1Nova campanha do Greenpeace acusa grandes nomes da moda

Batizada de “The King Is Naked (O Rei Está Nu)”, a ação tem como objetivo denunciar grandes grifes do mercado, acusadas de comercializarem moda infantil contendo substâncias tóxicas e perigosas às pessoas e ao meio ambiente. E quem são os nomes por trás da denúncia? De acordo com a organização, ninguém menos das poderosas do “Made in Italy”:  Dolce & Gabbana, Dior e Versace, além da francesa Louis Vuitton.

greenpeace3

Você também pode gostar!

O Greenpeace realizou uma análise em roupas e calçados infantis e, em oito grifes de luxo, encontrou substâncias químicas que podem ser nocivas. O resultado mostrou que 16 dos 27 produtos testados (59%) continham Etoxilato de Nonilfenol (NPE), Phthalates, Antimônio e outros componentes. “Não importa o quanto você paga, essas lindas roupas estão escondendo uma verdade terrível”, afirma a campanha.

greenpeace2

Ainda segundo a ONG, a indústria têxtil é responsável por grande parte da poluição dos mares e oceanos do Sul do planeta, onde o uso de substâncias que podem ser perigosas ainda não está devidamente regulamentado. Tais componentes podem provocar distúrbios hormonais e gerar riscos à saúde de crianças e adultos e, conforme o alerta do Greenpeace, estão presentes tanto em produções de larga escala provenientes da China, quanto na moda de luxo.

greenpeace4

No site da ONG, você consegue assinar uma petição para as grifes solicitando o fim da intoxicação, além de baixar o relatório na íntegra.

Imagens: reprodução / Site do Greenpeace

você pode gostar também